O amálgama ator-personagem: da mímesis transparente à atuação experimental

Pedro Maciel Guimaraes, Sandro Oliveira

Resumo


a relação ator-personagem é um dos pilares da prática atoral. Nosso objetivo é pensar relações entre essas instâncias enunciativas que extrapolem uma relação de simbiose, em que a primeira tenta se transformar na segunda, modelo clássico de atuação no teatro e no cinema. Propomos investigar estratégias de encenação onde ator e personagem são unidos pela ideia do amálgama total, por se unirem por uma condição física ou psicológica comum determinante. Para tal, utilizamos a metodologia dos estudos atorais, buscando desenvolver uma análise estética sobre processos e produtos de atuação (gestos, postura corporal) em filmes nos quais atores-personagens são acometidos por algum tipo de condição especial (nanismo, malformação congênita, síndrome de Down, surdez ou deficiência intelectual) o que faz com que haja interdependência essencial entre representação e referente. Tais procedimentos divergem da ideia tradicional de acoplamento ou de imitação, característica da mímesis transparente. A hipótese que se defende é que o amálgama total ator-personagem é um procedimento, experimental, poucas vezes atingido no cinema de vertente comercial, como podem atestar os poucos exemplos de filmes aqui citados.


Palavras-chave


Estudos atorais. História e estética do cinema. Cinema experimental.

Texto completo:

PDF

Referências


AMIEL, Vincent. Le corps au cinema: Keaton, Bresson, Cassavetes. Paris: Presses Universitaires de France, 1998.

AUMONT, Jacques. Du visage au cinema. Paris: Editions de l’Etoile/Cahiers du Cinéma, 1992.

BARTHES, Roland. Rhétorique de l’image. In: Communications 4, 1964. p. 40-51. Recherches sémiologiques.

https://doi.org/10.3406/comm.1964.1027

BERGALA, Alain. L’invention de l’acteur moderne. 2005.

Disponível em: https://www.cineclubdecaen.com/evenement/exception04.htm. Acesso em: 31 jan. 2018.

BORDWELL , David. Figuras traçadas na luz. A encenação no cinema. Campinas: Papirus, 2008.

BOURGET, Jean-Loup. Hollywood, la norme et la marge. Paris: Armand Collin, 2005.

BRENEZ, Nicole. De la figura en général e du corps en particulier – L’invention figurative au cinema. Louvain-la-Neuve: De Boeck, 1998.

https://doi.org/10.3917/dbu.brene.1998.01

DAMOUR, Christophe (org.). Jeu d’acteurs – Corps et gestes au cinema. Strasbourg: Universitaires de Strassbourg, 2016. Col. Formes Cinématographiques.

https://doi.org/10.4000/books.pus.6120

DE ESO no se habla. Direção: Maria Luisa Bemberg. Produção: Óscar Kramer; Roberto Cicutto. Intérpretes: Marcello Mastroianni, Luisina Brando, Alejandra Podestá, Betiana Blum, Roberto Carnaghi. Música: Nicola Piovani. Argentina: 1993. 1 fita de vídeo (106 min), VHS, son., color.

DYER, Richard. Stars. London: British Film Institute, 1998.

FARCY, Gérard-Denis; PRÉDAL, René (org.). Brûler les planches, Crever l’écran – La présence de l’acteur. Saint-Jean-de-Védas: L’Entretemps Éditions, 2001.

FILHOS do Silêncio (Children of a lesser God). Direção: Randa Raines. Produção: Candace Koethe e Burt Sugarman. Intérpretes: William Hurt, Marlee Matlin, Piper Laurie, Philip Bosco, Allison Gompf, John F. Cleary. Música: Michael Convertino. EUA: 1986. (119 min), son., color.

GALARD, Jean. A beleza do gesto: Uma estética das condutas. São Paulo: EDIUSP, 2008. Col. Críticas Poéticas, 7.

MIXON, Don. A theory of actors. Journal for the Theory of Social Behaviour, London, v. 1, n. 13, p. 97–110, 1983.

https://doi.org/10.1111/j.1468-5914.1983.tb00465.x

MONSTROS (Freaks). Direção e Produção: Tod Browning. Intérpretes: Wallace Ford, Leila Hyams, Olga Baclanova, Roscoe Ates, Henry Victor, Harry Earles, Daisy Earles, Rose Dione. EUA: 1932. 64 min., son., p&b.

NACACHE, Jacqueline. O ator de cinema. Lisboa: Edições Texto & Grafia, 2012.

NAREMORE, James. Acting in the cinema. Berkley: University of California Press, 1988.

NAREMORE, James. Film Acting and the Arts of Imitation. Film Quarterly, Oakland, v. 65, n. 4, p. 34-42, 2012.

Disponível em: http://www.jstor.org/stable/10.1525/fq.2012.65.4.34 . Acesso em: 13 ago. 2016.

https://doi.org/10.1525/FQ.2012.65.4.34

O OITAVO dia (Le huitième jour). Direção: Jacob Van Dormael. Produção: Philippe Godeau. Intérpretes: Daniel Auteuil, Pascal Duquenne, Miou-Miou, Henri Garcin, Isabelle Sadoyan, Michele Maes, Fabienne Loriaux. Música: Pierre Van Dormael. França: Philippe Godeau, 1996. (118 min), son., color.

PAVIS, Patrice. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 2011. Col. Estudos.

PAVIS, Patrice. Le personnage romanesque, théâtral, filmique. In: PAVIS, Patrice. Vers une théorie de la pratique théâtrale, Voix et images de la scène. Lille: Presses Universitaires du Septentrion, 2000.

ROUBINE, Jean-Jacques. A arte do ator. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

SCHRÖPFER, Denise. Peut-on enseigner la présence?: La leçon de Yoshi Oida. In: FARCY, Gérard-Denis; PRÉDAL, René (dir.). Brûler les planches, Crever l’écran – La presence de l’acteur. Saint-Jean-de- Védas: L’Entretemps Éditions, 2001.

TEMPO de embebedar cavalos (Zamani barayé masti asbha). Direção e Produção: Bahman Ghobadi. Intérpretes: Ayoub Ahmadi, Rojin Younessi, Amaneh Ekhtiar-Dini, Madi Ekhtiar-Dini. Música: Hossein Alizadeh. Irã: Bahman Ghobadi, 2000. (100 min), son., color.

THOMPSON, Kristin. Breaking the glass armor – Neoformalist film analysis. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1988.

WILL IAMS, Bruce. Dwarfing difference: Deformity at the threshold of the visible in Bemberg’s I don’t want to talk about it. Canadian Journal of Film Studies/ Revue Canadienne D’Études Cinématographiques, Ottawa, v. 8, n. 2, p. 44-55, 1999.

https://doi.org/10.3138/cjfs.8.2.44




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.2019.1.30037

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Métricas por PLOS ALM. Dados disponíveis somente após 12/2014.



 


 This journal is a member of, and subscribes to the principles of, the Committee on Publication Ethics (COPE) http://www.publicationethics.org

 


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.


ISSN-L: 1415-0549 | e-ISSN: 1980-3729 | Copyright: © 2017 EDIPUCRS

Avaliação do Qualis CAPES | ÁREA CAPES - Comunicação e Informação | CLASSIFICAÇÃO - A2

REVISTA FAMECOS: publicação do Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PPGCOM/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681, Prédio 7 | Bairro Partenon - CEP: 90619-900 | Porto Alegre, RS, Brasil
tel/fax: 55 51 3320.3658
e-mail: revistadafamecos@pucrs.br

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS