Mídia, subjetividades sociais e direitos humanos: o Presídio Central de Porto Alegre

Celso Rodrigues, Gabriel Webber Ziero

Resumo


O artigo abaixo se propõe a problematizar a produção do discurso notadamente midiático acerca do Presídio Central e suas relações descontínuas, múltiplas e complexas com as configurações sociais produtoras e mediadoras deste discurso. Considerando, em especial as coberturas jornalísticas da maior rede de comunicação do sul do Brasil, a partir do ano de 2008, que versam sobre o Presídio Central de Porto Alegre, investiga-se o conjunto dialógico que articula sociedade e mídia em torno da problemática prisional e seus desdobramentos, notadamente na formulação de discursos eivados de motivações punitivas e negadoras dos Direitos Humanos.

Palavras-chave


Direitos Humanos; Sociologia da Violência; Presídio Central de Porto Alegre.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. A condição humana. 10. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

BARRETO, Maria Cristina. Sofrimento social e violência na imprensa popular: a Folha de Pernambuco (1998-2002). 2005. Tese (Doutorado em Sociologia) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia, UFP, João Pessoa, 2005.

BATISTA, Nilo. Mídia e sistema penal no capitalismo tardio. In: Discursos sediciosos: crime, direito e sociedade. Rio de Janeiro: Revan, Instituto Carioca de Criminologia, ano 7, n. 12, p. 271-288, 2º semestre, 2002.

BAUMAN, Zigmund. Comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

BECK, Ulrich. A ciência é causa dos principais problemas da sociedade industrial. Entrevista concedida para Antoine Reverchon. Folha de São Paulo, São Paulo, 20 nov. 2001. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe2011200101.htm - Acesso em: 27 dez. 2012.

BRASIL. Sistema Integrado de Informações Penitenciárias – InfoPen, dados de dezembro de 2011. Disponível em:

http://portal.mj.gov.br/depen/data/Pages/MJD574E9CEITEMIDC37B2AE94C6840068B1624D28407509CPTBRNN.htm

Acesso em: 14 dez. 2012

BRUM, Eliane. A imprensa que estupra – parte 2. Revista Época. Disponível em: http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/eliane-brum/noticia/2012/05/imprensa-que-estupra-parte-2.html

Acesso em: 27 dez. 2012.

______. A imprensa que estupra – parte 3. Revista Época. Disponível em: http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/eliane-brum/noticia/2012/05/imprensa-que-estupra-parte-3.html

Acesso em: 27 dez. 2012b.

BRUNET, Júlio Francisco Gregory. As prefeituras e os presídios. Zero Hora, Porto Alegre, 30 jun. 2012. Disponível

em: http://www.seplag.rs.gov.br/upload/as_prefeituras_e_os_presidios.pdf - Acesso em: 17 fev. 2013.

BUCCI, Eugênio. Na TV, os cânones do jornalismo são anacrônicos. In: BUCCI, E.; KEHL, M. (Org.). Videologias: ensaios sobre a televisão. São Paulo. Editora Boitempo, p. 127-140, 2004.

CALDEIRA, Teresa. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Ed. 34/Edusp, 2010.

COSTA, José Luis. Para cumprir meta de reduzir lotação no Presídio Central de Porto Alegre, governo terá de acelerar obras em outras cadeias. Zero Hora. Porto Alegre, 13 abr. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2012/04/para-cumprir-meta-de-reduzir-lotacao-no-presidio-central-de-porto-alegregoverno-tera-de-acelerar-obras-em-outras-cadeias-3725856.html - Acesso em: 27 dez. 2012.

_____. Justiça libera 500 presos que deveriam cumprir pena no regime semiaberto: assaltantes, traficantes e ladrões de carros estão entre os cerca de 90 apenados que serão soltos. Zero Hora. Porto Alegre. 27 dez. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2012/12/justica-libera-500-presos-quedeveriam-cumprir-pena-no-regime-semiaberto-3994800.html - Acesso em: 07 fev. 2012b.

DELEUZE, Gilles. Post-scriptum: sobre as sociedades de controle. In: DELEUZE, Gilles. Conversações: 1972-1990. Rio de Janeiro: Ed. 94. 1992. p. 219-226.

DORNELLES, Renato. Falange gaúcha: o Presídio Central e a história do crime organizado no RS. Porto Alegre: RBS Publicações, 2008.

ETCHICHURY, Carlos. 2008. Especial ZH: Presídio Central - Uma vergonha revelada. Zero Hora. Porto Alegre, 15 nov. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2008/11/especial-zh-presidio-central-umavergonha-revelada-2295722.html

Acesso em: 27 dez. 2012.

______. Especial ZH: Presídio Central – É no C que o inferno arde. Zero Hora. Porto Alegre, 15 nov. 2012.

Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2008/11/especial-zh-presidio-central-e-no-c-que-oinferno-arde-2295782.html

Acesso em: 27 dez. 2012.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. 22. ed. Petrópolis: Vozes, 1987.

______. A ordem do discurso. 5. ed. São Paulo: Loyola, 1999.

______. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Nau, 2002.

GARAPON, Antoine. O juiz e a democracia: o guardião de promessas. Rio de Janeiro: Renavan, 1999.

HALL, Stuart. Codificação/Decodificação. In: HALL, Stuart. Da diáspora. Belo Horizonte: UFMG, 2003. p. 387-404.

INTERNATIONAL CENTRE FOR PRISON STUDIES. World Prison Brief – Entire world Prison Population Totals. Disponível em: http://www.prisonstudies.org/info/worldbrief/wpb_stats.php?area=all&category=wb_poptotal

Acesso em: 14 dez. 2012.

KARAM, Maria. A privação da liberdade: o violento, danoso, doloroso e inútil sofrimento da pena. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.

MAFFESOLI, Michel. O instante eterno: o retorno trágico nas sociedades pós-modernas. São Paulo: Zouk, 2003.

MARIANI, Bethânia. Sobre um percurso de análise do discurso jornalístico – A Revolução de 30. In: INDURSKY, Freda; FERREIRA, Maria Cristina Leandro (Org.). Os múltiplos territórios da Análise do Discurso. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 1999. p. 102-121.

MELLO, Marco Antônio da Silva; SIMÕES, Soraya Silveira; FREIRE, Letícia Luna. Um endereço na Cidade: a experiência urbana carioca na conformação de sentimentos sociais e sensibilidades jurídicas. In: LIMA, Roberto Kant de; ELIBAUM, Lucia; PIRES, Lenin (Org.). Conflitos, Direitos e Moralidades em Perspectiva Comparada – volume II. Rio de Janeiro: Garamond Editora, 2010.

PEREIRA, Carlos. Linguagens da violência. In: PEREIRA, Carlos, et al. (Org.). Linguagens da violência. Rio de Janeiro: Rocco, 2000. p. 13-23, 2000.

PORTAL DA IMPRENSA, Redação. Globo sobe em classificação e se torna segunda maior emissora de TV do mundo. Portal da Imprensa. Disponível em: http://portalimprensa.uol.com.br/noticias/brasil/49592/globo

+sobe+em+classificacao+e+se+torna+segunda+maior+emissora+de+tv+do+mundo

Acesso em: 27 dez. 2012.

RAMOS, Silvia; PAIVA, Anabela. Como os jornais retratam a violência e a segurança pública no Brasil. In: Boletim Segurança e Cidadania. Rio de Janeiro: CESeC, ano 4, n. 10, p. 1-16, 2005.

______. Mídia e violência: novas tendências na cobertura de criminalidade e segurança no Brasil. Rio de Janeiro: IUPERJ, 2007.

RANCIÉRE, Jacques. As novas razões da mentira. Folha de S. Paulo, São Paulo, 22 ago. 2012, p. 3. Disponível em:

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs2208200403.htm

Acesso em: 27 dez. 2012

RODRIGUES, Celso. Razão e subjetividade na construção do pensamento político brasileiro. 2002. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de História, PUCRS, Porto Alegre, 2002.

RONDELLI, Elizabeth. Imagens da Violência. In: Tempo Social, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 145-157, out. 1998.

SALINET, Roberta. Direção do Presídio Central de Porto Alegre teme atraso nas obras. G1 Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 10 abr.. Disponível em: http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2012/04/direcao-dopresidio-central-de-porto-alegre-teme-atraso-nas-obras.html

Acesso em: 27 dez. 2012.

SARTORI, Giorgio. Homo Videns: televisão e pós-pensamento. Bauru, SP: EDUSC, 2001.

SOARES, Luiz Eduardo. A crise no Rio e o pastiche midiático. Disponível em: http://luizeduardosoares.blogspot.com.br/2010/11/crise-no-rio-e-o-pastiche-midiatico.html

Acesso em: 04 ago. 2012.

VAN DIJK, Teun. Handbook of Discourse Analysis. London: Academie Press, 1985. Vol. 4.

YOUNG, Jock. A Sociedade Excludente. Rio de Janeiro: Editora Revan, 2002.

ZERO HORA. Yeda confirma implosão do Central. Zero Hora, Porto Alegre, 06 jun. 2012. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2008/06/yeda-confirma-implosao-do-presidio-central-1934172.html

Acesso em: 27 dez. 2012.

______. Relator do Sistema Carcerário compara Presídio Central aos campos de concentração nazistas. Zero Hora. Porto Alegre. 24 jun. 2012. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/noticia/2008/06/relator-dosistema-carcerario-compara-presidio-central-aos-campos-de-concentracao-nazistas-1996501.html

Acesso em: 27 dez. 2012.

______. Fogaça: colocaria o Presídio Central abaixo no primeiro dia de mandato. Zero Hora, Porto Alegre. 22 set. 2012. Disponível em:

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/politica/noticia/2010/09/fogaca-colocaria-opresidio-central-abaixo-no-primeiro-dia-de-mandato-3048523.html

Acesso em: 27 dez.2012.

______. A prioridade é o Presídio Central. Zero Hora. Porto Alegre. 14 dez. 2012. Disponível em: http://www.clicrbs.com.br/anoticia/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a3141630.xml&template=3898.dwt&edition=16085&section=1001

Acesso em: 07 jan. 2013.

______. Debate ZH: o que pode ser feito para resolver os problemas do Presídio Central? Zero Hora, Porto

Alegre, 2012. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/mural/o-que-pode-ser-feito-para-resolver-osproblemas-do-presidio-central-150948.html Acesso em: 27 dez. 2012.

______. Michels chama debate sobre Central de “irracional” e diz que governo se envergonha do presídio. Zero Hora, Porto Alegre, 2012. Disponível em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2012/04/

michels-chama-debate-sobre-central-de-irracional-e-diz-que-governo-se-envergonha-do-presidio-3725955.html

Acesso em: 17 fev. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.2014.2.15816

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Métricas por PLOS ALM. Dados disponíveis somente após 12/2014.


ISSN-L: 1415-0549 | e-ISSN: 1980-3729


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.