A produção da autonomia no sujeito deficiente: contribuições da escola inclusiva

Roberta Rossarolla Forgiarini

Resumo


A temática da inclusão escolar encontra-se bastante presente nos discursos e políticas educacionais nos últimos anos, assim, vemos crescer tentativas de implementação de ações inclusivas no contexto escolar. Neste viés, o presente estudo busca responder a seguinte questão: Como o princípio da autonomia se articula nas políticas de inclusão e influencia as práticas educacionais? Penso ser importante analisar essa questão devido ao fato de encontrarmos o princípio da autonomia presente nos discursos políticos e educacionais atuais. A pesquisa está sendo realizada em uma instituição de ensino da cidade de Santa Maria/RS. Meu intento é problematizar as questões relacionadas à educação inclusiva e discutir que, apesar dos supostos avanços ocorridos nos últimos anos, a escola regular e a Educação Especial ocupam lugares diferenciados, mas ainda utilizam práticas segregacionistas e normativas para lidar com a deficiência. Pretendo aprofundar o debate buscando compreender as teias que se enredam na proposta da educação inclusiva e como estas influenciam o contexto escolar, a educação dos sujeitos incluídos e a produção de sua autonomia.

Texto completo:

PDF


>

e-ISSN: 2179-8435

*********************************

Avaliação do Qualis CAPES - 2016

ÁREA CAPES - Educação

CLASSIFICAÇÃO - B2

ÁREA CAPES – Ensino

CLASSIFICAÇÃO – B1


Indexado em:
 

REDIB 

 *********************************

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS