EMOÇÕES EM COMUNICAÇÃO: INTENÇÃO OU RELEVÂNCIA?

Claudia Strey

Resumo


O objetivo desse artigo é demonstrar que o processo comunicativo é guiado por uma relação estreita entre emoções, intenções e inferências. Nesse sentido, apresenta-se, primeiramente, a proposta da Teoria da Relevância, de Sperber & Wilson (1995), cuja aposta na racionalidade impede uma explicação adequada da interferência das emoções no processo comunicativo. Em seguida, descreve-se a Teoria do Diálogo, de Campos (2010), a fim de demonstrar que seu construto teórico é mais adequado e possui um maior potencial explicativo para abordar a relação entre emoções e intenções.

Palavras-chave


Inferências; Intenções; Emoções

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301

Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional , que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.