Diálogos filosóficos em O tempo e o vento, de Erico Verissimo

Márcio Miranda Alves

Resumo


A representação da História no romance O tempo e o vento inclui três das mais importantes correntes filosóficas assimiladas pelos intelectuais no final do século XIX e início do XX. Nos diálogos entre os personagens Rodrigo Cambará, Rubim Veloso e Jairo Bittencourt encontramos referências ao positivismo de Augusto Comte, ao evolucionismo social de Spencer e ao super-homem de Nietzsche. Esses diálogos falam sobre um período crucial da história cultural e política brasileira e ajudam a caracterizar a postura ideológica dos personagens.


Palavras-chave


Erico Verissimo; positivismo; evolucionismo social.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.