Violência e exclusão: representação da marginalidade na literatura de Mia Couto e Orlanda Amarilis

Letícia Sangaletti, Luana Teixeira Porto, Ana Paula Teixeira Porto

Resumo


No contexto contemporâneo, a literatura do africano Mia Couto tem chamado a atenção pela expressão de uma busca de identidade para Moçambique após o colonialismo, pelos neologismos e expressividade da linguagem usada pelo autor e pela forma como a violência, a degradação da condição humana e a marginalidade ressoam na obra do artista. No cenário de Cabo Verde, Orlanda Amarilis também tem construído textos que despertam a atenção para a construção da identidade caboverdiana e para as personagens femininas, além do cuidado na elaboração da linguagem literária. A obra dos autores permite algumas reflexões sobre as relações entre violência, exclusão e marginalidade, o que é o foco deste estudo, cujo objetivo geral é discorrer acerca de contos e romances dos escritores que trazem à tona esses temas e destacar como a forma dos textos traz indícios formais dessa representação. A discussão aponta que na obra de ambos a representação da marginalidade social, amparada na violência e opressão, é uma forma de resistência da literatura africana. A cidade nesse contexto é um cenário propício para representar a precariedade das condições de vida dos personagens.

Texto completo:

PDF


e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS