Territórios das escritas do eu: pensar a profissão – narrar a vida

Elizeu Clementino de Souza

Resumo


O texto apresenta reflexões sobre possíveis aproximações entre memória, formação e profissionalização, para discutir percursos pessoais e coletivos de educadores, com vistas a destacar um corpo de saberes experienciado pelos professores e um sistema normativo de controle do magistério, no campo educacional baiano. Discute como imprimiram marcas no tocante à história da profissão docente, a partir da discussão teórica sobre entrevistas narrativas realizadas com educadores baianos que exerceram fortes influências no cenário educacional da Bahia entre os anos 1940 e 1980 e ainda exercem, atualmente, um ‘ofício’ profissional. O eixo central deste trabalho consiste em discutir questões concernentes à história da profissão e da profissionalização docente, no país, e a aspectos teórico-metodológicos das entrevistas narrativas.

Palavras-chave


profissão docente; memória e formação; pesquisa (auto)biográfica; entrevistas narrativas

Texto completo:

PDF


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS