Educação e inclusão digital: consistências e fragilidades no empoderamento dos grupos sociais

Lucila Maria Pesce, Adriana Rocha Bruno

Resumo


O presente artigo integra o quadro teórico realizado para uma pesquisa em desenvolvimento sobre políticas de inclusão digital e seus desdobramentos na educação formal. Portanto, no tocante ao método, o artigo
apresenta-se como pesquisa bibliográfica. O texto busca evidenciar consistências e fragilidades, no âmbito da inclusão digital, mediante discussão centrada em dois campos conceituais: cibercultura e constituição dos sujeitos sociais; inclusão digital e empoderamento. Na argumentação, o artigo defende a ampliação do conceito de inclusão digital, que transcende a fluência tecnológica e o acesso aos recursos tecnológicos e à conexão em rede. A visão ampliada do conceito de inclusão digital ora proposta pertence ao campo mais amplo da inclusão social. Por essa razão, articula-se
ao conceito freireano de empoderamento dos grupos sociais, para que estes se percebam como leitores críticos de si e de suas circunstâncias, e possam nelas intervir, com mais consciência e consistência.


Palavras-chave


Educação. Inclusão digital. Empoderamento.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA JÚNIOR, João Baptista de. O estudo como forma de pesquisa. In: CARVALHO, Maria Cecília de. Metodologia científica, fundamentos e técnicas: construindo o saber. 12. ed. Campinas, SP: Papirus, 1989. p. 97-118.

BAQUERO, Rute. Empoderamento: instrumento de emancipação social? Uma discussão conceitual. Revista Debates (UFRGS), Porto Alegre, v. 6, n. 1, p. 173-187, jan.- abr. 2012. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/debates/article/viewFile/26722/17099>. Acesso em: 13 abr. 2014.

BONILLA, Maria Helena. Políticas públicas para inclusão digital nas escolas. Motrivivência, ano XXII, n. 34, p. 40-60, jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

BONILLA, Maria Helena; PRETO, Nelson (Org.). Inclusão digital: polêmica contemporânea. Salvador: EDUFBA, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/4859/1/repositorio-Inclusao%20digital-polemica-final.pdf>. Acesso em: 13 abr. 2014.

BRASIL. Parecer CNE/CP 09/2001, de 8 de maio de 2001. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores de Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília, DF: Ministério da Educação, 8 maio 2001. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

BRASIL. Resolução CNE/CP 01/2006, de 16 de maio de 2006. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Pedagogia, licenciatura. Brasília, DF: Ministério da Educação, 16 maio 2006. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

BRASIL. Plano Nacional de Educação – Projeto de Lei nº 8.035 de 2010. Aprova o Plano Nacional de Educação para o decênio 2011-2020 e dá outras providências. Brasília, DF: MEC, 2010. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

BUZATO, Marcelo. Letramento digital abre portas para o conhecimento [11 jan. 2003]. Entrevistadora: Olivia Rangel Joffily. EducaRede. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014. CASTELLS, Manuel. The rise of network society. Oxford: Blackwell Publishers, 1996.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignación y esperanza: los movimientos sociales en la era de Internet. Tradução de Maria Hernández Díaz. Madrid: Alianza Editorial, 2012.

DIAS, Lia Ribeiro. Inclusão digital como fator de inclusão social. In: PRETO, Nelson; BONILLA, Maria Helena (Org.). Inclusão digital: polêmica contemporânea. Salvador: EDUFBA, 2011. p. 61-90. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

DUSSEL, Enrique. Ética da libertação na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis: Vozes, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

HABERMAS, Jürgen. O caos da esfera pública. Jornal Folha de São Paulo, São Paulo, 13 ago. 2006. Caderno Mais, p. 4-5. HELOU, Ângela et al. Políticas públicas de inclusão digital. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 9, n. 1, p. 1-10, 2011. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

JOHNSON, Steven. Interface culture: how new technology transforms the way we create and communicate. New York (USA): Harper Edge (Harper Collins), 1997.

LEMOS, André (Ed.). Cidade digital: portais, inclusão e redes no Brasil. Salvador: Edufba, 2007.

LEMOS, André. Prefácio. In: PRETO, Nelson; BONILLA, Maria Helena (Org.). Inclusão digital: polêmica contemporânea. Salvador: EDUFBA, 2011. p. 15-21. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

LÉVY, Pierre. Cyberculture. Paris: Éditions Odile Jacob, 1997.

MANOVICH, Lev. The language of new media. Cambridge: The MIT Press, 2001.

MATTOS, Fernando Augusto; CHAGAS, Gleidson José do Nascimento. Desafios para a inclusão digital no Brasil. Perspect. Ciênc. Inf., Belo Horizonte, v. 13, n. 1, p. 67-94, jan.-abr. 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

OLIVEIRA, Rita de Cássia. Cibercultura, cultura audiovisual e sensorium juvenil. In: LEÃO, Lucia. (Org.). O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: SENAC, 2005. p. 495-503.

PEREIRA, Potiguara Acácio. Considerações em torno a uma concepção do sujeito. In: MORENO, Leda Virgínia Alves; ROSITO, Margaréte May Berkenbrock (Org.). O sujeito na educação e saúde: desafios na contemporaneidade. São Paulo: Loyola, 2007. p. 179-195.

PRETO, Nelson; BONILLA, Maria Helena (Org.). Inclusão digital: polêmica contemporânea. Salvador: EDUFBA, 2011. p. 163-182. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

PRETO, Nelson; SOUZA, Joseilda Sampaio; ROCHA, Telma Brito. Tabuleiro digital: uma experiência de inclusão digital em ambiente educacional. In: PRETO, Nelson; BONILLA, Maria Helena (Org.). Inclusão digital: polêmica contemporânea. Salvador: EDUFBA, 2011. p. 163-182. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

SANFELICE, José Luís. Dialética e pesquisa em educação. In: LOMBARDI, José Claudinei; SAVIANI, Dermeval (Org.). Marxismo e educação: debates contemporâneos. Campinas, SP: Autores Associados, 2005. p. 69-94.

SCHNITMAN, Dora Fried. Metáforas da mudança: terapia e processo. In: SCHNITMAN, Dora Fried (Org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 244-253.

SCHWARTZ, Gilson. Educação como produção colaborativa de conteúdo. In: XI ENCONTRO NACIONAL DAS ESCOLAS DE GOVERNO, 11, 2010, São Paulo. Anais eletrônicos. São Paulo: Fundap, 2010. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

SERRES, Michel. Polegarzinha. Tradução de Jorge Bastos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SILVA, Helena et al. Inclusão digital e educação para a competência informacional: uma questão de ética e cidadania. Ci. Inf., Brasília, v. 34, n. 21, p. 28-36, jan.-abr. 2005. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

SILVEIRA, Sérgio Amadeu. A noção de exclusão digital diante das exigências de uma cibercidadania. In: HETKOWSKI, Tânia Maria (Org.). Políticas públicas & inclusão digital. Salvador: EDUFBA, 2008.

SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, p. 143-160, 2002. Disponível em: . Acesso em: 3 abr. 2014.

TOURAINE, Alain. Nascimento do sujeito. In: TOURAINE, Alain. Crítica da Modernidade. 4ª ed. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 211-370.

TRIVIÑOS, Augusto. O materialismo histórico. In: TRIVIÑOS, Augusto. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987. p. 49-74.

WARSCHAUER, Mark. Tecnologia e inclusão social: a exclusão digital em debate. São Paulo: Editora Senac, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2015.3.21779

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS