Empreendedorismo e racionalidade pedagógica moderna: imbricações

Claudia Ribeiro Calixto, Julio Groppa Aquino

Resumo


Com vistas a uma análise crítica das proposições de uma pedagogia dita empreendedora, o presente artigo tenciona trazer à baila o papel da racionalidade pedagógica moderna na constituição de determinadas formas de governo de si e dos outros, segundo as quais o indivíduo converte-se em capital de si mesmo, e sua própria vida, em ocasião de investimentos formativos ininterruptos. Elegendo Michel Foucault como interlocutor teórico principal, o estudo investiga algumas modulações do poder pastoral e da governamentalidade operadas em textoschave de Pestalozzi, Froebel, Herbart e, em especial, em Os anos de aprendizado, de Wilhelm Meister, romance de formação de Goethe. As reflexões assinalam o fato de que a modernidade pedagógica, em confluência aos preceitos do pietismo, forja um nexo indissociável entre querer, obedecer e empreender, convertendo-se em matriz de certos modos de veridicção/subjetivação correntes.


Palavras-chave


Modernidade e educação. Empreendedorismo. Governo. Foucault, Michel.

Texto completo:

PDF

Referências


ABARCA, Rodrigo. Pietismo: a necessidade de nascer de novo. Uma revista para todo cristão, ano 10, n.58, ago. 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2013.

ANDRADE, Rosamaria Calaes de. (Org.). O empreendedorismo na escola. Porto Alegre: Artmed/Rede Pitágoras, 2005.

BALL, Stephen J. Foucault, power and education. New York: Routledge, 2013

______. Performatividades e fabricações na economia educacional: rumo a uma sociedade performativa. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.35, n.2, p.37-55, maio/ago. 2010.

BARINI FILHO, Ulrico. Transmissão da competência empreendedora: um estudo de casos múltiplos. Tese (Doutorado) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

BARLACH, Lisete. A criatividade humana sob a ótica do empreendedorismo inovador. Tese (Doutorado) – Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

BASTOS, Maria Flávia; RIBEIRO, Ricardo Ferreira. Educação e empreendedorismo social: um encontro que (trans)forma cidadãos. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v.11, n33, p.573-594, maio/ago, 2011.

BAUMAN, Zygmunt; MAY, Tim. Capitalismo parasitário: e outros temas contemporâneos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2010.

BOSE, Mônica. Empreendedorismo social e promoção do desenvolvimento local. Tese (Doutorado) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

BRANDT, Darcy Hugo. Phillip Jacob Spener: Pia Desideria. s.d. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2013.

BRASIL. Decreto nº 7.397, de 22 de dezembro de 2010. Institui a Estratégia Nacional de Educação Financeira. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 2010a.

______. Parecer CNE/CEB nº 13, de 4 de agosto de 2010. Consulta acerca da inclusão do Empreendedorismo como disciplina no currículo do Ensino Fundamental, do Ensino Médio, da Educação Profissional e da Educação Superior. Diário Oficial da União, Brasília, 6 set. 2010b.

CALVINO, João. As pastorais. São Paulo: Paracletos, 1998.

CARVALHO, Rodrigo Saballa de. Empreendedorismo, autocrítica e flexibilidade: problematizando traços da cultura gestionária de vida nos discursos de pedagogos em formação. Currículo sem fronteiras, v.12, n.2, p.470-498, maio/ago. 2012.

CORAZZA, Sandra Mara. O jogo do PE: luzes examinantes para o além-mundo da pastoral educativa. Educação e Sociedade, Campinas, vol.26, n.90, p.41-75, jan./abr. 2005.

DOLABELA, Fernando. Pedagogia empreendedora: o ensino do empreendedorismo na educação básica, voltado para o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora de Cultura, 2003.

______. Oficina do empreendedor. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DREWINSKI, Jose Maria de Abreu. Empreendedorismo: o discurso pedagógico no contexto do agravamento do desemprego juvenil. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.

DURÃES, Sarah Jane Alves. Aprendendo a ser professor(a) no século XIX: algumas influências de Pestalozzi, Froebel e Herbart. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.37, n.3, p.465-480, set./dez. 2011.

FIGUEIREDO-NERY, Maria Auxiliadora N. de; FIGUEIREDO, Paulo N. Práticas pedagógicas lúdicas: fontes iniciais para mentes criativas e empreendedoras? Revista Educação em Questão, Natal, v.35, n.21, p.27-52, maio/ago. 2009.

FOUCAULT, Michel. ______. Nietzsche, a genealogia, a história. In: ______. Arqueologia das ciências e história dos sistemas de pensamento. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005. p.260-281. (Ditos e escritos II).

______. A governamentalidade. In: ______. Estratégia, poder-saber. 2.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006a. p.281-305. (Ditos e escritos IV).

______. “Omnes et singulatim”: uma crítica da razão política. In:

______. Estratégia, poder-saber. 2.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006b. p.355-385. (Ditos e escritos IV)

______. Nascimento da biopolítica: curso dado no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes, 2008a.

______. Segurança, território, população: curso dado no Collège de France (1977-1978). São Paulo: Martins Fontes, 2008b.

______. A hermenêutica do sujeito: curso no Collège de France (1981-1982). 3.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010a.

______. O governo de si e dos outros: curso no Collège de France (1982-1983). São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010b.

______. A coragem da verdade: curso no Collège de France (1983-1984). São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

FROEBEL, Friedrich. Pedagogics of the kindergarten, or his ideas concerning the play and playthings of the child. New York: D. Appleton and Company, 1899.

______. A educação do homem. Passo Fundo: UPF Editora, 2001.

GOETHE, Johann Wolfgang von. Os anos de aprendizado de Wilhelm Meister. São Paulo: Ed. 34, 2009.

GOUVEIA, Tatiana Bittencourt. A demanda empreendedora e o trabalho imaterial na construção da subjetividade do “empreendedor”. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

HERBART, Johann. Pedagogia geral: a multiplicidade do interesse (livro segundo). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

LÓPES-RUIZ, Osvaldo Javier. O éthos dos executivos das transnacionais e o espírito do capitalismo. Tese (Doutorado) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

MARÍN-DÍAZ, Dora Lilia; NOGUERA-RAMIREZ, Carlos Ernesto. El arte de governar moderno: o de la constitución de una ciência de la educación. Educação, Porto Alegre, v.36, n.2, p.156-167, maio/ago. 2013.

MEC; FUNDAJ. Coleção Educadores. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2011.

MELO, Alessandro de. A educação básica na proposta da Confederação Nacional da Indústria nos anos 2000. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.38, n.1, p.29-45, 2012.

MOREIRA, Rita. Empreendedorismo na Universidade do Minho: o caso dos diplomados das ciências sociais. Publicações eletrônicas seriadas do Centro de Investigação em Ciências Sociais da Universidade do Minho, out/2011.

NOGUERA-RAMIREZ, Carlos. Pedagogia e governamentalidade ou Da Modernidade como uma sociedade educativa. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

PESTALOZZI, Johann. Como Gertrudis enseña a sus hijos. 2.ed. Mexico: Ensayos Pedagogicos, s.d.a.

PRADO FILHO, Kleber. A política das identidades como pastorado contemporâneo. In: CANDIOTO, César; SOUZA, Pedro de (Orgs.). Foucault e o cristianismo. Belo Horizonte: Autêntica, 2012. p.111-120.

ROSE, Nikolas. Inventando nossos eus. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p.137-204.

SOËTARD, Michel. Johann Pestalozzi. GASPARIN, João Luís; MARCONDES, Martha Aparecida Santana. (Orgs.). Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Ed. Massangana, 2010.

SOUZA, Maria C. de Andrade. Crescimento econômico, inovação e empreendedorismo. Mestrado profissional – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

TRÖHLER, Daniel. The educationalization of the modern world: progress, passion, and the protestant promise of education. In: SMEYERS, Paul;

DEPAEPE, Marc. (Eds.). Educational research 3: the educacionalization of social problems. New York: Springer, 2008, p.31-46.

UNESCO. Towards an entrepreneurial culture for the twenty-first century: stimulating entrepreneurial spirit through entrepreneurship education in secondary schools. Geneva: International Labor Organization and United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization, 2006.

WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2015.3.17091

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS