Democracia deliberativa no Brasil: a expansão de um campo concentrado

Rodrigo Rossi Horochovski, Augusto Junior Clemente, Rafael Cardoso Sampaio, Ricardo Fabrino Mendonça

Resumo


De cunho cientométrico, o estudo descreve as características centrais e identifica os polos institucionais mais relevantes da produção sobre democracia deliberativa presente em periódicos brasileiros altamente qualificados, a fim de delinear os contornos desse campo de pesquisa. Busca, ainda, com o uso da análise de redes sociais (ARS), mapear relações, no intuito de compreender suas estruturas e hierarquias. Nosso corpus analítico é composto de artigos publicados entre 2000 e 2016 em periódicos indexados na plataforma Scientific Electronic Library Online (Scielo). Os principais resultados são: o crescimento quantitativo da produção ao longo do período analisado; o aumento da coautoria pari passu o das pesquisas empíricas; a concentração geográfica e institucional; e, a distribuição da produção em diferentes áreas do conhecimento, porém com preponderância da Ciência Política e da baixa articulação entre diferentes disciplinas.


Palavras-chave


Democracia deliberativa. Cientometria. Análise de redes sociais. Scielo.

Texto completo:

PDF

Referências


ABERS, Rebecca; KECK, Margaret. Comitês de Bacia no Brasil: uma abordagem política no estudo da participação social. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 55-68, 2004. Disponível em: https://doi.org/10.22296/2317-1529.2004v6n1p55. Acesso em: 16 out. 2019.

ALMEIDA, Débora Rezende de. Pluralização da representação política e legitimidade democrática: lições das instituições participativas no Brasil. Opinião Pública, Campinas, v. 20, n. 1, p. 96-117, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-62762014000100005. Acesso em: 16 out. 2019.

AVRITZER, Leonardo. Participatory institutions in democratic Brazil. Baltimore: Johns Hopkins, 2009.

AVRITZER, Leonardo. Teoria democrática e deliberação pública. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, São Paulo, n. 50, p. 25-46, 2000. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-64452000000200003. Acesso em: 16 out. 2019.

BJÖRNEBORN, Lennart; INGWERSEN, Peter. Toward a basic framework for webometrics. Journal of the American Society for Information Science and Technology, New York, v. 55, n. 14, p. 1216-1227, 2004. Disponível em: https://doi.org/10.1002/asi.20077. Acesso em: 16 out. 2019.

BLONDEL, Vincent D. et al. Fast unfolding of communities in large networks. Journal of Statistical Mechanics: Theory and Experiment, v. 2008, p. 1-13, 2008.

BROADUS, Robert N. Toward a definition of bibliometrics. Scientometrics, Amsterdam, v. 12, n. 5-6, p. 373-379, 1987Disponível em: https://doi.org/10.1007/BF02016680. Acesso em: 16 out. 2019.

CLEMENTE, Augusto Junior; JULIANO, Maíra Cabral. A produção do conhecimento em cidadania no Brasil: uma análise a partir do Scielo (1992-2011). Tomo, São Cristóvão, n. 23, p. 173-216, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.21669/tomo.v0i23.2109. Acesso em: 16 out. 2019.

COSTA, Sérgio. As cores de Ercília: esfera pública, democracia, configurações pós-nacionais. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

CUNHA, Eleonora Schettini Martins. Efetividade deliberativa de Conselhos de Assistência Social. Jundiaí: Paco Editorial, 2013.

DÉGENNE, Alain; FORSÉ, Michel. Introducing social networks. Philadelphia: Sage, 1999.

ELSTUB, Stephen; ERCAN, Selen; MENDONÇA, Ricardo Fabrino. Editorial introduction: the fourth generation of deliberative democracy, Critical Policy Studies, v. 10, n. 2, p. 139-151, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1080/19460171.2016.1175956. Acesso em: 16 out. 2019.

FARIA, Claudia Feres; SILVA, Viviane Petinelli; LINS, Isabella Lourenço. Conferências de políticas públicas: um sistema integrado de participação e deliberação? Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 7, p. 249-284, 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-33522012000100011. Acesso em: 16 out. 2019.

FREEMAN, Linton C.; ROEDER, Douglas J.; MULHOLLAND, Robert R. Centrality in social networks: II. Experimental results. Social networks, v. 2, n. 2, p. 119-141, 1979. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/0378-8733(79)90002-9. Acesso em: 16 out. 2019.

GOMES, Wilson; MAIA, Rousiley. Comunicação e democracia: problemas e perspectivas. São Paulo: Paulus, 2008.

GUGLIANO, Alfredo Alejandro. O impacto das democracias participativas na produção acadêmica no Brasil: teses e dissertações (1988-2002). BIB: Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, São Paulo, n. 59, p. 43-60, 2005. https://doi.org/10.17666/bib8401/2018

HABERMAS, Jürgen. The theory of communicative action. Boston: Beacon Press, 1987. (Lifeworld and System: A Critique of Functionalist Reason, v. 2).

KIM, Meen Chul; ZHU, Yongjun; CHEN, Chaomei. How are they different? A quantitative domain comparison of information visualization and data visualization (2000-2014). Scientometrics, Amsterdam, v. 107, n. 1, p. 123-165, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1007/s11192-015-1830-0. Acesso em: 16 out. 2019.

LUBAMBO, Catia; COELHO, Denilson Bandeira; MELO, Marcus André (org.). Desenho institucional e participação política. Petrópolis: Vozes, 2005.

MAIA, Rousiley. Mídia e deliberação. Rio de Janeiro: FGV, 2008.

MENDONÇA, Ricardo Fabrino. Mitigating systemic dangers: the role of connectivity inducers in a deliberative system. Critical Policy Studies, [s. l.], v. 10, n. 2, p. 171-190, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1080/19460171.2016.1165127. Acesso em: 16 out. 2019.

MIGUEL, Luís Felipe. Deliberacionismo e os limites da crítica: uma resposta. Opinião Pública, Campinas, v. 20, n. 1, p. 118-131, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-62762014000100006. Acesso em: 16 out. 2019.

NACKE, Otto. Informetría: un nuevo nombre para una nueva disciplina. Definición, estado de la ciencia y principios de desarrollo. Revista Española de Documentación Científica, [s. l.], v. 6, n. 3, p. 183-204, 1983.

NALIMOV, Vassili V.; MUL’CHENKO, Zinaida Maksimovna. Measurement of science: study of the development of science as an information process. Washington: Foreign Technology Division, 1971.

PIRES, Roberto Rocha C. (org.). Efetividade das instituições participativas no Brasil: estratégias de avaliação. Brasília: IPEA, 2011.

PRITCHARD, Alan. Statistical bibliography or bibliometrics. Journal of Documentation, New York, v. 25, n. 4, p. 348-349, 1969.

QIU, Junping et al. Informetrics: theory, methods and applications. New York: Springer, 2017.

SAMPAIO, Rafael Cardoso; BARROS, Samuel Anderson Rocha; MORAIS, Ricardo. Como avaliar a deliberação online? Um mapeamento de critérios relevantes. Opinião Pública, Campinas, v. 18, n. 2, p. 470-489, 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-62762012000200010. Acesso em: 16 out. 2019.

SCHERER-WARREN, Ilse; LÜCHMANN, Lígia Helena Hahn (org.). Movimentos sociais e participação: abordagens e experiências no Brasil e na América Latina. Florianópolis: UFSC, 2011.

SILVA, Edson Armando; PEREIRA, Marco Aurélio Monteiro. Balanço aos 20: a Revista de História Regional no campo historiográfico brasileiro. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 21, n. 2, p. 307-337, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.5212/Rev.Hist.Reg.v.21i2.0001. Acesso em: 16 out. 2019.

YANG, Siluo; YUAN, Qingli; YU, Yongaho. Are scientometrics, informetrics and bibliometrics different? [S. l.: s. n.], 2018. No prelo.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2019.3.33518

Direitos autorais 2019 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs