Shame, de-subjectivation and passivity – on the metaphysics of the Self in Levinas and Agamben

  • Fabricio Pontin Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PNPD-CAPES)
Palavras-chave: Vergonha, Desejo, Ética, Tonalidades Afetivas,

Resumo

This article provides a relation between the problem of shame in both Levinas and Agamben, focusing, for the most part, in the development of Levinas' metaphysics and its relation to the emotional tonality of shame in three works: "On Escape", "Time and the Other" and "Otherwise than Being". In stressing the unique take that Levinas has on metaphysics, I try to point at the tension between Jewish and Greek thought in Levinas, and his option for a radical notion of a situated understanding of the "ethical". Hence my interest in contrasting Levinas and Agamben, as Agamben's appropriation of Levinas' lexicon in his "Remnants of Aushwitz" places the subject in a political, and material, position which is ultimately uncompatible with Levinas' situational and metaphysical take on the self.

***

Vergonha, des-subjetivização e passividade – a metafísica do Eu em Levinas e Agamben***

Este artigo fornece uma relação entre o problema da vergonha tanto em Levinas como em Agamben, focando principalmente, no desenvolvimento da metafísica de Levinas e sua relação com a tonalidade emocional da vergonha em três trabalhos: "De l'évasion", "Le Temps et l'Autre, "e" Autrement qu'être ou Au-delà de l'essence". Ao enfatizar perspectiva única que Levinas tem da metafísica, aponto tensão entre o pensamento judeu e grego em Levinas e sua opção por uma noção radical de uma compreensão situada do "ético". Daí o meu interesse em contrastar Levinas e Agamben, particularmente como a apropriação de Agamben do léxico de Levinas em seu "O que restou de Aushwitz" coloca o assunto em uma posição política e material, que, em última análise, é incompatível com a tomada de posição e metafísica de Levinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Remnants of Auschwitz: The witness and the archive. New York: Zone Books, 2002.

____. Means without end : Notes on Politics. Minneapolis: University of Minnesota Press. 2000

LEVINAS, Emmanuel. Totality and Infinity. Pittsburgh: Duquesne University Press, 2007

____. On escape. Stanford: Stanford University press, 2003

____.Otherwise than being. Pittsburgh: Duquesne University Press, 1998

STEINBOCK, Anthony. “Generativity and the scope of generative phenomenology” in WELTON, Donn. (Org) The New Husserl: A critical reader. Bloomington: Indiana University Press, 2003

Publicado
2018-04-23
Como Citar
Pontin, F. (2018). Shame, de-subjectivation and passivity – on the metaphysics of the Self in Levinas and Agamben. Veritas (Porto Alegre), 63(1), 190-205. https://doi.org/10.15448/1984-6746.2018.1.30069
Seção
Dossiê - Filosofia Judaica