Discurso narrativo e presente histórico em Paul Ricoeur

  • Ivanhoé Albuquerque Leal Universidade Federa do Ceará/UFC, Université Marc Bloch, Strasbourg II
Palavras-chave: Experiências. Expectativas. Eficiência da história. Ser-emcomum e iniciativa.

Resumo

Analisamos uma das teses da teoria narrativa de Paul Ricoeur que concede ao discurso histórico a habilidade de configurar a experiência temporal humana, sempre exposta à trama de perspectivas cruzadas entre a expectativa do futuro, a recepção do passado e a vivência do presente. Face à multiplicidade do tempo, os lineamentos argumentativos ricoeurianos indicam o ato narrativo como a condição tanto de pensar a efetividade das ações humanas e sua reconstrução histórica quanto de forjar uma unidade plural própria a uma consciência hermenêutica

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivanhoé Albuquerque Leal, Universidade Federa do Ceará/UFC, Université Marc Bloch, Strasbourg II
Doutor em Filosofia pela Université Marc Bloch, Strasborug II, França; Professor associado da Universidade Federal do Ceará (UFC), vinculado ao Programa de Graduação e Pós-Graduação em Filosofia; possui experiência em hermenêutica, fenomenologia, teoria do conhecimento, estética e tem interesse pelos seguintes temas: teoria da história, filosofia da ação e ciências cognitivas.

Referências

GADAMER. Hans-Georg. Verité et méthode. Tradução de Etienne Sacre. Paris: Seuil, 1976.

______. Verdade e Método I. Tradução de Flávio Paulo Meurer. 13. ed. Petrópolis, RJ: Vozes. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2013.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. “Da dignidade ontológica da literatura”. In: NASCIMENTO, Fernando; SALES, Walter. Paul Ricoeur: ética, identidade e reconhecimento. Rio de Janeiro: PUC/Rio; São Paulo: Loyola, 2013.

KOSELLECK Reinhart, Vergangene Zukunft. Zur Semantik geschichtlicher Zeiten. Francfort: Suhrkamp, 1979.

NIETZSCHE, Friedrich. Segunda Consideração Intempestiva. Da utilidade e desvantagem da história para a vida. Tradução de Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

RICOEUR, Paul. La mémoire, l’histoire, l’oubli. Paris: Seuil, 2000. (Collection L’ordre philosophique).

______. A memória, a história, o esquecimento. Tradução de Alain François [et al.]. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2007.

______. Temps et récit. Paris: Seuil, 1983. (Collection Essais, I).

______. Tempo e Narrativa. Tradução Constança Marcondes Cesar. Campinas, SP: Papirus, v.I, 1994.

______. Temps et récit. Paris: Seuil, 1985. (Collection Essais, III).

______. Tempo e Narrativa. Tradução de Roberto Leal Ferreira. Campinas, SP: Papirus, 1997. v. III.

______. Du texte à l’action. Essais d’hermeneutique II. Paris: Seuil, 1986.

______. Do texto à acção. Ensaios de hermenêutica II. Tradução de Alcino Cartaxo e Maria José Sarabando. Porto-Portugal: Rés-Editora, [s.d.].

______. Histoire et verité. 2. ed. Paris: Seuil, 1964. (Collection Esprit).

SCHUTZ, Alfred. The Phenomenology of the Social World. Evanston: Northwestern University Press, 1967.

Publicado
2016-04-25
Como Citar
Leal, I. A. (2016). Discurso narrativo e presente histórico em Paul Ricoeur. Veritas (Porto Alegre), 61(1), 50-61. https://doi.org/10.15448/1984-6746.2016.1.19570
Seção
Ética Normativa, Metaética e Filosofia Política