Sobre a generosidade: uma abordagem contemporânea da ética cartesiana

  • Érico Andrade M. Oliveira UFPE
Palavras-chave: Cuidado. Descartes. Ética. Generosidade. Moral.

Resumo

O objetivo do meu artigo consiste em apresentar o conceito de generosidade como principal vetor para compreensão da moral cartesiana. Meu ponto éque esse conceito consegue, por um lado, articular diferentes paixões como humildade, amizade e amor numa mesma rede conceitual com o foco num projeto moral comum e, por outro, ele permite mostrar como Descartes articula num mesmo patamar razão e paixão para determinar a melhor forma de conduta humana. Com essa caracterização da generosidade acredito que é possível associar a ética cartesiana às preocupações da ética do cuidado, pelo menos, no sentido que a generosidade pode ser compreendida como uma disposição afetiva para a solicitude, para o cuidado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Érico Andrade M. Oliveira, UFPE

Doutor em Filosofia pela Sorbonne.

Prof. de Filosofia da UFPE

Referências

DESCARTES, R. OEuvres de Descartes. ADAM, C.; TANNERY, P. (Ed.). 2. ed. Paris: Vrin, 1986. 12 v.

______. Descartes: Obra escolhida. Trad. J. Guinsburg e Bento Prado Júnior. Difusão Européia de Livro, 1962.

______. As meditações de filosofia primeira. Trad. Fausto Castilho. Campinas: UNICAMP, 2000.

Outras fontes

ANDRADE M. OLIVEIRA, É. O homem vazio: uma crítica ao utilitarismo. Trans/Form/Ação, UNESP (Marília. Impresso), v. 26, 2013, p. 105-121.

______. Le rôle de la méthode dans la constitution de la physique cartésienne. Paris: Sorbonne, 2006.

______. A crítica de Nietzsche à moral kantiana: por uma moral mínima. Cadernos Nietzsche, v. 27, 2010, p. 25-50.

______. La Génènse de la méthode cartésienne; la mathesis universalis et la rédactions de la Rèlge IV dans des Règles Pour la Dirction de L’Esprit. Dialogue – Canadian Philosophical Association, 2010. v. 49, p. 1-26.

ANDRADE M. OLIVEIRA, É. Um imperativo sentimental: generosidade e altruísmo na ética cartesiana. In: CARVALHO, Marcelo; FIGUEIREDO, Vinícius (Org.). Filosofia do renascimento e moderna. 11. ed. Recife: UFPE/Anpof, 2014. v. 1, p. 153-171.

BENDEAU; HUMPHREYS. Emergence: Contemporary Readings in Philosophy and Science. USA, MIT, 2008.

CHAPPELL, V. Descartes’s Compatibilism. In: Reason, will and sensation: studies Descartes’s metaphysics. Ed. J. Cottngham (USA). Oxford: Clarendon Press, 1994.

COTTINGHAM, J. Cartesian reflections. Oxford: Oxford University Press, 2008

DALL’AGNOL, D. Uma análise conceitual do “cuidado” e as suas implicações. Florianópolis: UFSC, v. 9, n. 3, 2010, p. 29-36.

DELLA ROCCA, M. Judgment and Will. In: GRAUKROGER (Ed.). The Philosopher in Early Modern Europe: The Nature of a Contested Identity. Cambridge: Cambridge University Press, 2006.

DE SOARES, A. G. T. O filósofo e o autor. Campinas: Unicamp, 2008.

DONATELLI, M. C. O. F. Os Excerpta anatomica de Descartes: anotações sobre a fisiologia e a terapêutica. Scientiae Studia, USP, v. 6, 2008, p. 235-252.

FORLIN, E. A concepção cartesiana do sujeito: a alma e o animal racional. In: Educação e Filosofia, UFU: Edufu, v. 25, 2011.

GILLIGAN, C. In a different voice. USA: Havard University Press, 1982.

GILSON, E. La Liberté chez Descartes et la Théologie. Paris: Alcan, 1913.

GUEROULT, M. Descartes selon l’ordre de raisons. Paris: Aubier, 1966.

HELD, Virginia. The Ethics of Care. New York, NY: Oxford University Press, 2006.

KAMBOUCHNER, D. Descartes et la philosophie morale. Paris: Hermann, 2008.

KUHNEN, T. A ética do cuidado como alternativa à ética de princípios. In: [email protected], Florianópolis: UFSC, v. 9, n. 3, 2010, p. 155-168.

LAUGIER, S.; MOLINIER, P.; PAPERMAN, P. Qu’est-ce que le care? Souci des autres, sensibilité, responsabilité. Paris: Éditions Payot et Rivages, 2009.

LANDIM, R. Evidência e verdade no sistema cartesiano. São Paulo: Loyla, 1992.

LEVY, L. 9 de fevereiro de 1645. Os novos rumos da concepção cartesiana da liberdade. Discurso, v. 31, 2000, p. 201-227.

NAAMAN-ZAUDERER, N. Descartes’deontological turn: reason, Will, and virtue in the last writings. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

NODDINGS, N. Cuidado: uma abordagem feminina à ética e à educação moral. São Leopoldo: Unisinos, 2003.

OLIVA, L. C. G. Apontamentos sobre a moral em Descartes. BioEticos, São Camilo, v. 2, n. 2, 2008, p. 163-176.

PINHEIROS, U. A terceira regra da “moral provisória” do Discurso do Método. O que nos faz pensar, Rio de Janeiro: PUC, n. 7, 1993, p. 7-21.

RENAULT, L. Generosidade e substancialidade da alma segundo Descartes. In: Educação e Filosofia, UFU: Edufu, v. 25, 2011.

RENAULT, L. Descartes et la félicité voluntaire. Paris: PUF, 2000.

Publicado
2015-03-25
Como Citar
Oliveira, Érico A. M. (2015). Sobre a generosidade: uma abordagem contemporânea da ética cartesiana. Veritas (Porto Alegre), 59(2), e61-e87. https://doi.org/10.15448/1984-6746.2014.2.15954