Valores morais vão à escola?

Relação entre concepções de professores e a qualidade da formação

Palavras-chave: valores, professores, desenvolvimento moral, escolas, formação de professores

Resumo

O professor possui papel central no incentivo ao desenvolvimento dos jovens. A formação de qualidade do docente propicia reflexões sobre seu papel de formador moral. Este estudo objetiva examinar se a formação – inicial e continuada – de professores dos anos finais do ensino fundamental, em Porto Alegre, RS, relaciona-se às suas concepções sobre o papel da escola na educação em valores. Participaram 260 docentes. Utilizaram-se uma Ficha de Perfil do Professor, o Questionário de Formação Inicial (QFI) e o Questionário de Formação Continuada (QFC). Rodaram-se estatísticas descritivas, análise de clusters, análise de conteúdo e teste qui-quadrado. A formação de alta qualidade aumenta as chances de o docente conceber a escola como responsável pela educação moral. A de baixa qualidade amplia as chances de considerar apenas a família. A formação apresenta-se como meio privilegiado para engajar os professores na construção de valores dos jovens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Queiroz Siqueira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutor em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Lia Beatriz de Lucca Freitas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil. Professora do Programa de Pós-graduação e Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

Amorim Neto, R. (2015). Teachers feel lonely too: A study of teachers’ personal and professional characteristics associated with loneliness. Psico, 46, 321-330. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2015.3.18265

Bardin, L. (2004). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. (Original publicado em 1977)

Chaves, A., & Goergen, P. (2017). Ética e estética na formação humana. Revista Exitus, 7(2), 331-349. https://doi.org/10.24065/2237-9460.2017v7n2ID316

Conselho Nacional de Educação. (2015). Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Ministério da Educação. http://portal.mec.gov.br

Conselho Nacional de Saúde. (2012). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br

Costa, A., Epifanio, E., Martins, E., & Assis, I. (2017). A função social da educação para a construção da cidadania das crianças e adolescentes. Revista de Pedagogia Social, 4, 1-10. http://www.revistadepedagogiasocial.uff.br/index.php/revista/article/view/93

Couto, L. (2019). Educação em valores morais no Ensino Fundamental: Levantamento de experiências e intervenção com educadores [Tese de Doutorado, Universidade Federal do Espírito Santo]. Portal Ufes.

Couto, L., Alencar, H., & Moraes, T. (2015). Ensino da justiça: Motivação de docentes do Ensino Fundamental. Temas em Psicologia, 23, 383-397. https://doi.org/10.9788/TP2015.2-11

Couto, L., Alencar, H., & Salgado, M. (2017). Educação em valores morais no Ensino Fundamental: Juízos de professoras sobre a virtude da justiça. Diálogo, (35), 9-19. https://doi.org/10.18316/dialogo.v0i35.3372

Delmas, P., Antonini, M., Berthoud, L., O’Reilly, L., Cara, C., Brousseau, S., Bellier-Teichmann, T., Weidmann, J., Roulet-Schwab, D., Ledoux, I., Pasquier, J., Boillat, E., Brandelesi, V., & Konishi, M. (2020). A comparative descriptive analysis of perceived quality of caring attitudes and behaviours between haemodialysis patients and their nurses. Nursing Open, 7(2), 563-570. https://doi.org/10.1002/nop2.421

Goergen, P. (2007). Educação moral hoje: Cenários, perspectivas e perplexidades. Educação & Sociedade, 28, 737-762. https://doi.org/10.1590/S0101-73302007000300006

Guimarães, R., Asmus, C., & Burdof, A. (2013). Caracterização da exposição de população a organoclorados: Uma aplicação da análise de cluster. Revista Brasileira de Epidemiologia, 16(2), 231-239. https://doi.org/10.1590/S1415-790X2013000200001

IBOPE Inteligência. (2018, Julho). Profissão professor. https://www.todospelaeducacao.org.br/_uploads/_posts/23.pdf?750034822

La Taille, Y. (1995). Educação moral: Família e escola. Dois Pontos, 21(3), 92-94.

Lima, J. & Santos, G. (2018). Valores, educação infantil e desenvolvimento moral: Concepções dos professores. Educação & Formação, 3(8), 153-170. https://doi.org/10.25053/redufor. v3i8.275

Madeira, Z., & Gomes, D. (2018). Persistentes desigualdades raciais e resistências negras no Brasil contemporâneo. Serviço Social & Sociedade, (133), 463-479. https://doi.org/10.1590/0101-6628.154

Marques, C., Tavares, M., & Menin, M. S. (2017). Valores sociomorais. Americana: Adonis.

Martins, R., & Silva, I. (2009). Valores morais do ponto de vista de professores de ensino fundamental e médio. In Y. La Taille & M. S. S. Menin (Eds.), Crise de valores ou valores em crise? (pp. 185-198). Artmed.

Mazzini, P., & Bastos, C. (2016). A construção dos valores morais na escola por meio de práticas de virtude. Schème, 8(1), 66-97. https://doi.org/10.36311/repeg.v8i1.6247

Mello, G. N. (2000). Formação inicial de professores para a educação básica: Uma (re)visão radical. São Paulo em Perspectiva, 14(1), 98-110. https://doi.org/10.1590/S0102-88392000000100012

Oliveira, A., & Menin, M. (2015). Educação moral na contemporaneidade: Uma análise de projetos de escolas públicas do estado de São Paulo. Nuances: Estudos sobre Educação, 26(especial), 159-178. https://doi.org/10.14572/nuances.v26i0.2822

Palhares, F., & Freitas, L. B. L. (2017). Materialismo de adolescentes de uma cidade do Sul do Brasil. Psico, 48, 61-69. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2017.1.23652

Pestana, M. H., & Gageiro, J. N. (2014). Análise de dados para ciências sociais: A complementariedade do SPSS. Sílabo.

Piaget, J. (2014). Relações entre a afetividade e a inteligência no desenvolvimento mental da criança. WAK. (Original publicado em 1954)

Piaget, J. (2015). Os novos métodos, suas bases psicológicas. In J. Piaget, Psicologia e Pedagogia: A resposta do grande psicólogo aos problemas do ensino (pp. 123-163). Forense Universitária. (Original publicado em 1965)

Romanowski, J., & Martins, P. (2010). Formação continuada: Contribuições para o desenvolvimento profissional dos professores. Diálogo Educacional, 10, 285-300. https://doi.org/10.7213/rde.v10i30.2416

Rousseeuw, P. J. (1987) Silhouettes: A graphical aid to the interpretation and validation of cluster analysis. Journal of Computational and Applied Mathematics, (20), 53–65. https://doi.org/10.1016/0377-0427(87)90125-7

Santos, D. (2012). Desenvolvimento moral na educação infantil: O que pensam as educadoras [Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul]. Lume. http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/142726

Santos, A., & Trevisol, M. (2016). A escola e o desenvolvimento moral do aluno: Concepções, práticas e desafios dos profissionais da educação. Revista de Educação PUC-Campinas, 21, 19-29. https://doi.org/10.24220/2318-0870v21n1a2895

Secretaria de Educação Fundamental. (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais: Temas transversais. Ministério da Educação. http://portal.mec.gov.br/

Silva, M. (2018). A educação integral: A escola como direito na perspectiva da humanização e da cidadania. Filosofia e Educação, 10, 136-153. https://doi.org/10.20396/rfe.v10i1.8652002

Silva, B., Andrade, P., Baad, V., Valença, P., Menezes, V., Amorim, V., & Franca, C. (2016). Prevalência e fatores associados à autopercepção negativa em saúde dos adolescentes: Uma revisão sistemática. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 29, 595-601. https://doi.org/10.5020/18061230.2016.p595

Souza, F. (2017). Notas sobre a relação família-escola na contemporaneidade. Revista de Ciências Humanas, 51, 124-143. https://doi.org/10.5007/2178-4582.2017v-51n1p124.

Souza, R. (2007). Formação continuada dos professores e professoras do município de Barueri: Compreendendo para poder atuar [Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo]. Biblioteca Digital USP.

Souza, C., Vieira, M., & Crepaldi, M. (2015). O que dizem professores da pré-escola sobre agressividade entre crianças. Psico, 46, 46-56. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2015.1.16772

Tavares, L., Santos, L., & Freitas, M. (2016). A educação inclusiva: Um estudo sobre a formação docente. Revista Brasileira de Educação Especial, 22, 527-542. https://doi.org/10.1590/s1413-65382216000400005

Tognetta, L., & Daud, R. (2018). Formação docente e superação do bullying: Um desafio para tornar a convivência ética na escola. Perspectiva, 36, 369-384. https://doi.org/10.5007/2175-795X.2018v36n1p369

Wang, D., Wang, Y., & Tudge, J. R. H. (2015). Expressions of gratitude in children and adolescents: Insights from China and the United States. Journal of Cross-Cultural Psychology, 46, 1039–1058. https://doi.org/10.1177/0022022115594140

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Siqueira, F. Q., & Freitas, L. B. de L. (2021). Valores morais vão à escola? Relação entre concepções de professores e a qualidade da formação. Psico, 52(4), e36527. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2021.4.36527
Seção
Artigos