Bulimia, corpo e cultura

Revisão sistemática em periódicos brasileiros

Palavras-chave: transtornos da alimentação e da ingestão de alimentos, saúde, ciências humanas

Resumo

O estudo avaliou a produção científica em periódicos brasileiros das Ciências da Saúde em relação à bulimia e ao corpo sob a ótica das Ciências Humanas. Para tanto, foi realizada uma revisão sistemática da literatura, na qual se acessou a base eletrônica da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (Lilacs) para a coleta de dados. Os termos “transtornos alimentares and corpo”, “transtornos do comportamento alimentar and corpo”, “bulimia and corpo” foram utilizados na busca dos artigos, que incluiu na amostra estudos publicados entre 2013 e 2017, disponíveis na íntegra e publicados em periódicos brasileiros. A amostra consistiu em 19 artigos os quais foram lidos na íntegra. Os resultados demonstraram que a produção científica sobre bulimia e corpo, embora interdisciplinar, possui enlace com as Ciências Naturais. Nesse sentido, conclui-se que há um limite na compreensão do fenômeno sob a ótica da cultura no campo das Ciências da Saúde, e que, um avanço no debate com as Ciências Humanas gerará potencial de abrir novos caminhos interpretativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leticia Salvador Vieira, Universidade Federal de São Paulo/Campus Baixada Santista (UNIFESP), Santos, SP, Brasil

Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de São Paulo – Campus Baixada Santista (UNIFESP-BS), em Santos, SP, Brasil. Integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa Sociocultural em Educação Física, na mesma instituição.

Claudia Ridel Juzwiak, Universidade Federal de São Paulo/Campus Baixada Santista (UNIFESP), Santos, SP, Brasil

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), em São Paulo, SP, Brasil; professora da Universidade Federal de São Paulo - Campus Baixada Santista (UNIFESP-BS), em Santos, SP, Brasil, lotada no Departamento de Ciências do Movimento Humano.

Rogério Cruz de Oliveira, Universidade Federal de São Paulo/Campus Baixada Santista (UNIFESP), Santos, SP, Brasil.

Doutor em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em Campinas, SP, Brasil; professor da Universidade Federal de São Paulo - Campus Baixada Santista (UNIFESP-BS), em Santos, SP, Brasil, lotada no Departamento de Ciências do Movimento Humano.

Referências

Amaral, A. C. S., Conti, M. A., Ferreira, M. E., & Meireles, J. F. F. (2015). Avaliação psicométrica do Questionário de Atitudes em relação à Aparência-3 (SATAQ-3) para adolescentes. Psicologia: teoria e pesquisa, 31(4), 471-479. http://dx.doi.org/10.1590/0102-37722015042419471479

American Psychiatric Association. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Artmed.

Barata, R. C. B. (2016). Dez coisas que você deveria saber sobre o Qualis. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 13(30), 13-40.

Batista, A., Neves, C. M., Meireles, J. F. F., & Ferreira, M. E.C. (2015). Dimensão atitudinal da imagem corporal e comportamento alimentar em graduandos de educação física, nutrição e estética da cidade de juiz defora – MG. Revista da Educação Física - UEM, 26(1),69-77. http://dx.doi.org/10.4025/reveducfis.v26i1.23372

Bechara, A. P. V., & Kohatsu, L. N. (2014). Tratamento nutricional da anorexia e da bulimia nervosas: aspectos psicológicos dos pacientes, de suas famílias e das nutricionistas. Vínculo, 11(2), 1-18.

Bento, K. M., Andrade, K. N. D. S., Silva, E. I. G., Mendes, M. L. M., Omena, C. M. B., Carvalho, P. G. S. et al. (2016).Transtornos Alimentares, Imagem Corporal e EstadoNutricional em Universitárias de Petrolina-PE. RevistaBrasileira de Ciências da Saúde, 20(3), 197-202. http://dx.doi.org/10.4034/RBCS.2016.20.03.04

Bloc, L. G., Nazareth, A. C. P., Melo, A. K. S., & Moreira, V. (2019). Transtorno de Compulsão Alimentar: RevisãoSistemática da Literatura. Revista Psicologia e Saúde,11(1), 3-17. http://dx.doi.org/10.20435/pssa.v11i1.617

Brandt, L. M. T.; Fernandes, L. H. F., Aragão, A. S., Luna, T. P. C. Feliciano, R. M., Auad, S. M. et al. (2019). Comportamento de risco para bulimia em adolescentes. Revista Paulista de Pediatria, 37(2), 217-224. http://dx.doi.org/10.1590/1984-0462/;2019;37;2;00008

Brasil. (1986). VIII Conferência Nacional de Saúde. Relatório Final. Ministério da Saúde.

Caram, A. L. A., & Lazarine, I. F. (2013). Atitudes alimentares em universitários dos cursos de Nutrição, Educação Física e Psicologia de uma instituição privada. Journal of the Health Sciences Institute, 31(1), 71-74.

Carvalho, P. H. B., Oliveira, F. C., Neves, C. M., Meireles, J. F. F., Lopes, V. G. V., & Ferreira, M. E. C. (2016). Busca pela“muscularidade” e variáveis associadas em adultos jovens. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 22(2), 118-121. http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220162202142544

Cenci, M., Peres, K. G., & Vasconcelos, F. A. G. (2009). Prevalência de comportamento bulímico e fatores associados em universitárias. Archives of Clinical Psychiatry, 36(3), 83-88. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832009000300001

Contreras, J., & Gracia, M. (2011). Alimentação, sociedade e cultura. Rio de Janeiro, Brasil: Fiocruz.

Cuervo, M. R. M., Hamann, C., & Pizzinato, A. (2018). Produção, sociabilidade e tecnologia na relação pessoa-alimento. Psicologia Política, 18(42), 354-378.

Culbert, K. M., Racine, S. E., & Klump, K. L. (2015) Research review: what we have learned about the causes of eating disorders – a synthesis of sociocultural, psychological and biological research. Journal of Child Psychology and Psychiatry, 56(11), 1141-1164. https://doi.org/10.1111/jcpp.12441

Daolio, J. (2004). Da cultura do corpo (8. ed). Papirus.

Esteves, R., & Ramires, V. R. R. (2015). Imagem do corpo e bulimia. Ágora, 18(2), 225-240. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-14982015000200005

Fernandes, C. A. M., Rodrigues, A. P. C., Nozaki, V. T., & Marcon, S. S. (2007). Fatores de risco para o desenvolvimento de transtornos alimentares: um estudo em universitárias de uma instituição de ensino particular. Arquivos de Ciências da Saúde da Unipar, 11(1), 33-38. https://doi.org/10.25110/arqsaude.v11i1.2007.985

Fortes, L. S., Almeida, S. S., & Ferreira, M. E. C. (2014). A internalização do ideal de magreza afeta os comportamentos Alimentares inadequados em atletas do sexo feminino da Ginástica artística? Revista da Educação Física da UEM, 25(2), 181-191. http://dx.doi.org/10.4025/reveducfis.v25i2.21866

Fortes, L. S., Cipriani, F. M., & Ferreira, M. E. C. (2013). Comportamentos de risco para transtorno alimentar: fatores associados em adolescentes escolares. Trends in Psychiatry and Psychotheray, 35(4):279-286. http://dx.doi.org/10.1590/2237-6089-2012-0055

Fortes, L. S., Ferreira, M. E. C., Laus, M. F., & Almeida, S. S. (2014). Insatisfação corporal e comportamento alimentar: comparações entre jovens atletas de diferentes esportes. Psicologia em revista, 20(1), 138-154. http://dx.doi.org/10.5752/P.1678-9523.2014v20n1p138

Geertz C. (1989). A interpretação das culturas. Guanabara Koogan.

Gismero González, M. E. (2020). Factores de riesgo psicosociales en los Trastornos de la Conducta Alimentaria: Una revisión y algunas consideraciones para la prevención y la intervención. Revista de Psicoterapia, 31(115), 33-47. https://doi.org/10.33898/rdp.v31i115.354

Goltz, F. R., Stenzel, L. M., & Schneider, C. D. (2013). Disordered eating behaviors and body image in male athletes. Revista Brasileira de Psiquiatria, 35(3), 237-242. http://dx.doi.org/10.1590/1516-4446-2012-0840

Gonçalves, S. F., Machado, B. C., & Machado, P. P. P. (2011). O papel dos factores socioculturais no desenvolvimento das perturbações do comportamento alimentar: uma revisão da literatura. Psicologia, Saúde & Doenças, 12(2), 280-297.

Gromowsky, A. E., Cordeiro, S. N., Naves, N. T., & Carreira, C.M. (2016). Significados atribuídos ao comer em mulheres obesas que participaram de um programa pararedução de peso. Revista da SPAGESP, 17(1), 110-123.

Guedes, N. P. S., & Tada, I. N. C. (2015). A produção científica brasileira sobre autismo na Psicologia e na Educação. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 31(3), 303-309. http://dx.doi.org/10.1590/0102-37722015032188303309

Gusmão, N. M. M. (2000). A noção de cultura e seus desafios. In M.C.S. Domite, & U. D’Ambrosio (Eds.), Anais do I Congresso Brasileiro de Etnomatemática, (pp. 386-388). FEUSP.

Heinzelmann, F. L., Romani, P. F., Lessa, A. S., Silva, M. S., & Strey, M. N. (2014). A tirania da moda sobre o corpo: submissão versus subversão feminina. Subjetividades, 14(2), 297-305. http://dx.doi.org/10.5020/23590777.14.2.297-305

Kofes, S. (1994). E sobre o corpo, não é o próprio corpo que fala? Ou o discurso desse corpo sobre o qual se fala. In H. T. Bruhns (Ed.), Conversando sobre o corpo (5. ed., pp. 45-60). Papirus.

Lira, H. H. A. S., Silva, J. A., Oliveira, G. S, Mendonça, L. V., & Fortes, L. S. (2017). O estado de humor e a insatisfação corporal possuem relação com os comportamentos de risco para transtornos alimentares em atletas de esportes coletivos do sexo masculino? Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 25(3), 82-89.

Marchlewski, C., Silva, P. M. & Soriano, J. B. (2011). A influência do sistema de avaliação Qualis na produção de conhecimento científico: algumas reflexões sobre a Educação Física. Motriz, 17(1), 104-116. http://dx.doi.org/10.5016/1980-6574.2011v17n1p94

Mascarenhas, M. T. L., Almeida, M. M. G., Araújo, T. M., & Prisco, A. P. K. (2011). Transtornos alimentares na população de 20 a 59 anos de Feira de Santana (BA), 2007. Cadernos de Saúde Coletiva, 19(2),179-186.

Mauss, M. (2003). Sociologia e Antropologia. São Paulo, Brasil: Cosac Naify.

Miller, M. N., & Pumariega, A. (2001). Culture and eating disorder: a historical and cross-cultural review. Psychiatry, 64(2), 93-110. http://dx.doi.org/10.1521/psyc.64.2.93.18621

Minayo, M. C. S. (2012). Contribuições da antropologia para pensar a saúde. In G. W. S. Campos, J. R. A. Bonfim, M.C. S. Minayo, M. Akerman, M. Drummond Júnior, &Y. M. Carvalho (Eds.), Tratado de Saúde Coletiva (2. ed.,pp. 189-218). Hucitec.

Moher, D., Liberati, A., Tetzlaff, J., Altman, D.G., & Prisma Group. (2009). Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses: The PRISMA Statement. Annals of Internal Medicine, 151(4), 264-269. http://dx.doi.org/10.7326/0003-4819-151-4-200908180-00135

Nunes, L. G., Santos, M. C. S., & Souza, A.A. (2017). Fatores de risco associados ao desenvolvimento de bulimia e anorexia nervosa em estudantes universitários: uma revisão integrativa. HU Revista, 43(1), 61-69.

Oliboni, C. M., & Alvarenga, M. S. (2015). Atitudes alimentares e para com o ganho de peso e satisfação corporal de gestantes adolescentes. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 37(12), 585-592. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-720320150005481

Oliveira, R. C., Rigoni, A. C. C, Tirintan, M. M., Silva, W. M., Ferreira, R. A., Velozo, E. L. et al. (2017). Produção cientifica em Educação Física e cultura: revisão sistemática. Salusvita, 36(2), 509-532.

Palma, A., Estevão, A., & Bagrichevsky, M. (2003). Considerações teóricas acerca das questões relacionadas à promoção da saúde. In M. Bagrichevsky, A. Palma, & A. Estevão (Eds.), A saúde em debate na Educação Física (pp. 15-32). Edibes.

Pinzon, V., & Nogueira, F. C. (2004). Epidemiologia, curso e evolução dos transtornos alimentares. Archives of Clinical Psychiatry, 31(4), 158-160. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832004000400004

Polippo, P. M. (2016). Produção científica brasileira sobre psicologia evolucionista. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 9(2), 277-289.

Prado, M. C. L., Prado, W. L., Barros, M. V. G., & Souza, S. L. (2015). Transtornos alimentares e insatisfação com aimagem corporal em estudantes universitários. ConScientiae Saúde, 14(3), 355-362. http://dx.doi.org/10.5585/ConsSaude.v14n3.5487

Ranote, S., Phillipou, A., Rossell, S. L., & Castle, D. (2017). Eating Disorders and Body Dysmorphic Disorder. In K. M. Abel, & R. Ramsay (Eds.), The Female Mind: A User’sGuide (pp.146-154). RCPsych Publications.

Reis, J. A., Silva Júnior, C. R. R., & Pinho, L. (2014). Fatores associados ao risco de transtornos alimentares entre acadêmicos da área de saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem, 35(2), 73-78. http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2014.02.42441

Rodrigues, Y. C. F., Reis, N. M., Vieira, M. C. S., Machado, Z., & Guimarães, A. C. A. (2017). Fatigue and symptoms of eating disorders in professional dancers. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, 19(1), 96-107. http://dx.doi.org/10.5007/1980-0037.2017v19n1p96

Sathyapriya, B., Lakshmanan, P., Sumathy, G., Koshy, J. M., Chandrakala, B., & Gokulalakshmi, E. (2018). Bulimia Nervosa – A Psychiatric Eating Disorder. Acta Scientific Medical Sciences, 2(2), 21-26.

Silva, M. M. X., Damiani, D., & Cominato, L. (2013). Avaliação da densidade mineral óssea em adolescentes do sexo feminino com transtorno alimentar. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabolologia, 57(7), 527-532. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302013000700005

Soma, N. Y., Alves, A. D., & Yanasse, H. H. (2016). O Qualis Periódicos e sua utilização nas avaliações. Revista Brasileira de Pós-graduação, 13(30), 45-61.

Souza, A. C., Pisciolaro, F., Polacow, V. O., Cordás, T. A., & Alvarenga, M. S. (2014). Atitudes em relação ao corpo e à alimentação de pacientes com anorexia e bulimia nervosa. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 63(1), 1-7. http://dx.doi.org/10.1590/0047-2085000000001

Strumila, R., Nobile, B., Maimoun, L., Jaussent, I., Seneque, M., Thiebaut, S. et al. (2020). The implications of previous history of anorexia nervosa in patients with current bulimia nervosa: Alterations in daily functioning, decision-making, and bone status. European Eating Disorders Review, 28(1), 34-45. https://doi.org/10.1002/erv.2712

Thompson, J. K., Van Den Berg, P., Roehrig, M., Guarda, A. S., & Heinberg, L. J. (2004). The Sociocultural AttitudesTowards Appearance Scale-3 (SATAQ-3): Developmentand validation. International Jounal of Eating Disorders,35(3), 293-304. https://doi.org/10.1002/eat.10257

Uzunian, L. G., & Vitalle, M. S. S. (2015). Habilidades sociais: fator de proteção contra transtornos alimentares em adolescentes. Ciência e saúde coletiva, 20(11), 3495-3508. http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320152011.18362014

Valdanha-Ornellas, E. D., & Santos, M. A. (2017). Transtorno Alimentar e transmissão Psíquica Transgeracional em um Adolescente do Sexo Masculino. Psicologia: ciência e profissão, 37(1):176-191. https://doi.org/10.1590/1982-370300287-15

Wade, T.D. (2019). Recent research on bulimia nervosa. Psychiatric Clinics of North America, 42(1), 21-32. https://doi.org/10.1016/j.psc.2018.10.002

Ziolko, H-U. (1996). Bulimia: a historical outline. International Journal of Eating Disorders, 20(4), 345-358. https://doi.org/10.1002/(sici)1098-108x(199612)20:4<345::aid-eat2>3.0.co;2-n

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Vieira, L. S., Juzwiak, C. R., & Oliveira, R. C. de. (2021). Bulimia, corpo e cultura: Revisão sistemática em periódicos brasileiros. Psico, 52(4), e35778. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2021.4.35778
Seção
Revisão Sistemática