A comunicação nas encruzilhadas da Esfinge, de Hermes, Mercúrio, Exu e Maria Padilha: ditos, não-ditos, interditos e mal-entendidos

  • Armindo Bião Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Encruzilhadas da comunicação, etnocenologia, ditos, interditos e mal-entendidos

Resumo

A presente comunicação se encontra nas encruzilhadas das ciências humanas (antropologia, filosofia, história e sociologia) com as ciências sociais aplicadas (comunicação), as letras (portuguesas, espanholas e francesas) e as artes (canto, dança, dramaturgia, teatro e ópera). Trata-se da perspectiva transdisciplinar e gaia da etnocenologia (Duvignaud, 1996)¹ , que se situa, por sua vez, em diversas encruzilhadas, entre as artes e as ciências (no âmbito destas, entre as ciências do espírito e as da natureza, Geistwissenchaften X Naturwissenchaften), entre os objetos do real e do ideal, do material e do espiritual e entre os objetos que possuem e aqueles que não possuem existência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Armindo Bião, Universidade Federal da Bahia
Professor do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal da Bahia

Referências

AUGRAS. Monique R. María Padilla, reina de la magia. Revista Española de Antropología Americana, Madrid, n. 31, p. 293-319, 2001.

AYALA, Pero López. Crónicas. Barcelona: Planeta, 1991.

BIÃO, Armindo. GIPE-CIT canta Padilha. Revista Repertório Teatro & Dança, Salvador, n 12, p. 55-77, 2009.

CAROSO, Carlos; RODRIGUES, Núbia. Exus no Candomblé de Caboclo. In: PRANDI, Reginaldo (Org.). Encantaria brasileira: o livro dos mestres, caboclos e encantados. Rio de Janeiro: Pallas, 2004.

CASTRO, Yeda Pessoa de. Falares africanos na Bahia: um vocabulário afro-brasileiro. Rio de Janeiro: Topbooks, 2001.

DÍAZ-MAS, Paloma (Ed.). Romancero. Barcelona, 2001.

DUVIGNAUD, Jean. Une piste nouvelle. In: Internationale de l’Imaginaire – nouvelle. (série n.5). Paris: MCM/ Babel, 1996.

FERRER, Casilda Ordóñez. María de Padilla: esa dulce y equilibrada castellana. Palencia: Publicaciones de la Institución Tello Téllez de Meneses, 1975.

LEITE, José Costa. O encontro de Lampião com a Negra Dum Peito Só. [Folheto de cordel]. Condado, PE: [s. l.], [s. n], [s. d.]. Maria Padilla: Melodrama em 3 actos com música de DONIZETTI, para se representar no R. T. São Carlos. Lisboa: Typographia de P. A. Borges, 1845.

MÈRIMÈE, Prosper. Histoire de Don Pèdre Ier, roi de Castille. Paris: Didier, 1961.

_____. Carmen (1845) précedée de La Vénus d’Ille et de Colomba. Monaco: Richer, 1945.

MEYER, Marlyse. Maria Padilha e toda sua quadrilha: de amante um rei de Castela a Pomba-Gira de Umbanda. São Paulo: Duas Cidades, 1993.

MOTTA, Roberto. O Sexo e o Candomblé: Repressão e Simbolização. In: PITTA, Danielle Perin Rocha; MELLO, Rita Maria Costa (Org.). Vertentes do Imaginário. Recife: EDUFPE, 1995.

_____. Transe du corps et transe de la parole dans les religions syncrétiques du Nordest du Brésil. Cahiers de l’Imaginaire. n. 5; n. 6. Paris: L’Harmattan, 1990. p. 47-62.

_____. Transe, Possessão e Êxtase nos Cultos Afro-brasileiros do Recife. In: CONSORTE, Josildeth Gomes; COSTA, Márcia Regina da (Org.). Religião, política, identidade. São Paulo: EDUC, 1988, p. 109-120.

PIDAL. Ramón Menéndez. Romancero hispánico (hispano-portugués, americano y sefardí): teoría y historia. Madrid: Espasa-Calpe, 1968.

ROIG, Mercedes Díaz (Ed.). El romancero viejo. 23 ed. Madrid: Cátedra, 2007.

ROS, Carlos. Doña María de Padilla: el ángel bueno de Pedro el Cruel. Sevilla: Castillejo, 2003.

SCHÜTZ, Alfred. Tirésias ou notre connaissance des événements futurs. In: NOSCHIS-GILLIÉRON, Anne (Tradução de: ). MAFFESOLI, Michel (Pref.). Le chercheur et le quotidien. Paris: Méridiens Klincksieck, 1987.

SOUZA, Laura de Mello e. O diabo e a terra de Santa Cruz: Feitiçaria e religiosidade popular no Brasil colonial. 2 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

VILLAESPESA, Francisco. Doña Maria de Padilla. Madrid: Renacimiento, 1913.

Como Citar
Bião, A. (2009). A comunicação nas encruzilhadas da Esfinge, de Hermes, Mercúrio, Exu e Maria Padilha: ditos, não-ditos, interditos e mal-entendidos. Revista FAMECOS, 16(40), 91-96. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2009.40.6323
Seção
Representações na Contemporaneidade