Reconfigurações do público e do privado: mutações da sociedade tecnológica contemporânea

  • Maria Cristina F. Ferraz Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Arquitetura, sociedade tecnológica, pós-modernidade

Resumo

Este texto investiga a alteração da dialética público/privado, que marcara a modernidade, no cenário da sociedade tecnológica contemporânea. A partir das teses de Richard Sennett, postas em diálogo com a analítica do poder foucaultiana, a modernidade é caracterizada segundo dois eixos centrais: privilégio do espaço privado sobre a esfera pública, propriamente política, e consolidação de certa experiência de si como interioridade. Nesta virada de século, delineiam-se o declínio de tal experiência de si e a correlata dissolução da nítida fronteira anteriormente traçada entre as esferas do público e do privado, tanto sob a forma da crescente privatização do espaço público quanto da emergência de novas formas de autotematização, de sociabilidade e de percepção de mundo. Como objeto de investigação, privilegia-se uma recente exposição de projetos arquitetônicos de moradias, no MOMA de Nova York, intitulada “A casa não-privada”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina F. Ferraz, Universidade Federal Fluminense
Professora Doutora em Filosofia da Universidade Federal Fluminense
Publicado
2008-04-10
Como Citar
Cristina F. Ferraz, M. (2008). Reconfigurações do público e do privado: mutações da sociedade tecnológica contemporânea. Revista FAMECOS, 8(15), 29-43. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2001.15.3118
Seção
Sociologia da Comunicação