Os partidos na tv: uma análise dos spots não-eleitorais

  • Antonio Albino Rubim Universidade Federal da Bahia
  • Andréa Cristiana Santos Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Comunicação, política, televisão

Resumo

As modificações sóciotecnológicas ocorridas com a “revolução das comunicações”, que tem seu início em meados do século XIX, estabelece uma nova sociabilidade na contemporaneidade. O ser, o estar e o viver o mundo não serão mais possíveis apenas pela  experiência  vivenciada  em  presença, mas se realizarão cada vez mais pela “presença” midiatizada do ausente. Instaura-se uma relação de televivência – um ‘viver’ em tempo real a distância – possibilitada pelas contemporâneas mediações sóciotecnoló-gicas. Enfim, a contemporaneidade emerge como complexa convergência de convivências e televivências. No contexto da “revolução das comunicações” o campo das mídias, autonomizado como os demais campos sociais, emerge como esfera obrigatória de visibilidade e de notoriedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Albino Rubim, Universidade Federal da Bahia
Professor da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia. Pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e Presidente da Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Comunicação
Andréa Cristiana Santos, Universidade Federal da Bahia
Aluna da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia

Referências

ALBUQUERQUE, Afonso. Política versus televisão: o horário gratuito na campanha presidencial de 1994. In: Comunicação & Política. Rio de Janeiro, v. 1, n. 3, abr./jun. 1995.

ALBUQUERQUE, Afonso. O horário gratuito de propaganda eleitoral os spots políticos: particularidades do audiovisual brasileiro. In: BRAGA, José L. (Org.). A Encenação dos Sentidos: mídia, cultura e política. Rio de Janeiro: Diadorim, 1995.

ALBUQUERQUE, Afonso. As gramáticas do horário eleitoral gratuito de propaganda eleitoral: observações preliminares. In: FAUSTO NETO, Antônio; PINTO, Milton José (Orgs.). O indivíduo e as mídias. Rio de Janeiro: Diadorim, 1996.

ALBUQUERQUE, Afonso. Autoridade/identidade: a construção da imagem pública de Collor e Lula na campanha de 1989. In: FAUSTO NETO, Antônio; PINTO, Milton José (Orgs). Mídia & Cultura. Rio de Janeiro: Diadorim, 1997.

ALBUQUERQUE, Afonso. Os spots políticos: americanização da propaganda política brasileira? Texto apresentado por ocasião do XXI Encontro Anual da ANPOCS, Caxambú/MG, 1997.

GENRO FILHO, Adelmo. O segredo da pirâmide. Para uma teoria marxista do jornalismo. 2. ed. Porto Alegre: Ortiz, 1982.

GONÇALVES, Elias M. A política de proveta no horário político. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas (Org.). Idade Mídia. Salvador: Edufba, 1995.

JOBIM, Nelson; PORTO, Walter. Legislação eleitoral no Brasil do século XVI a nossos dias. Brasília, Secretaria de Documentação e Informação do Senado Federal. Vol. II, III. 1996.

LEI ELEITORAL NO 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997. Brasília, Senado Federal. 1997.

LIMA, Venício. Propaganda política no rádio e na televisão. In: MATOS, Heloísa (Org.), Mídia, eleições e democracia. São Paulo: Scritta, 1994.

LIMA, Venício. Os Mídias e a Política. (Texto inédito).

MIGUEL, Luís Felipe. Sentidos do passado: nação e história na campanha eletrônica para o plebiscito de 21 de abril. In: Comunicação & Política. Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, maio/ago 1996.

PRIOLLI, Gabriel. A propaganda disfarçada. In: Caros Amigos. São Paulo, maio de 1997.

RODRIGUES, Adriano Duarte. Estratégias da Comunicação. Lisboa: Presença, 1990.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. Comunicação, política e sociabilidade contemporâneas. In: RUBIM, Antônio Albino Canelas (Org.). Idade Mídia. Salvador: Edufba, 1995.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. Mídia e política: transmissões de poder. In: MATOS, Heloísa (Org.). Mídia, eleições e democracia. São Paulo: Scritta, 1994.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. Mídia, política e eleições brasileiras de 1989 e 1994. In: BRAGA, José Luiz; PORTO, Sérgio Dayrell; FAUSTO NETO, Antônio (Orgs.). A encenação dos sentidos: mídia, cultura e política. Rio de Janeiro: Diadorim, 1995.

RUBIM, Antônio Albino Canelas. A comunicação midiática e as novas configurações da política na contemporaneidade. Texto Inédito. Salvador, 1996.

SOARES, Murilo César. Os significados do voto. In: FAUSTO NETO, Antônio e PINTO, Milton (Orgs.). Mídia & Cultura. Rio de Janeiro: Diadorim, 1997.

VENTURI, Gustavo. Continuidade Administrativa. In: Teoria & Debate, São Paulo, n. 33, nov./dez. 1996 e jan. 1997.

Publicado
2008-04-10
Como Citar
Albino Rubim, A., & Cristiana Santos, A. (2008). Os partidos na tv: uma análise dos spots não-eleitorais. Revista FAMECOS, 6(10), 129-141. https://doi.org/10.15448/1980-3729.1999.10.3036
Seção
Televisão