Epistemologias plurais: pensando as ciências da comunicação desde a América Latina

Palavras-chave: Epistemologia, comunicação, América Latina.

Resumo

Neste artigo, problematizamos as questões envolvidas com a formação de novas epistemologias de pesquisa, especialmente da área das ciências da comunicação, a partir do contexto latino-americano. Localizamos e esmiuçamos o conceito de epistemologia, sua interrelação com o problema do conhecimento e as ciências avançadas. Problematizamos as epistemologias fundantes dos campos das ciências humanas, de forma diacrônica, e nos aprofundamos na vertente da comunicação. A partir de uma ampla pesquisa bibliográfica, pensamos epistemologicamente a investigação científica em comunicação a partir das óticas solidária e cidadã na América Latina. E, por fim, articulamos essas problemáticas e suscitamos a busca por práxis cientificas com a finalidade de transformar nossa região, um dos papéis determinantes que podem enriquecer nosso campo de pesquisa e a elevar sua relevância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alberto Efendy Maldonado Gómez de la Torre, Unisinos
Doutor em Ciências da Comunicação pela USP, professor/pesquisador do PPGCC-UNISINOS. Titular da Cátedra Armand Mattelart, CIESPAL, pesquisador CNPq, investigador Prometeo CIESPAL, membro do Colégio de Brasilianistas INTERCOM, coordenador da Rede AMLAT, coordenador do grupo de pesquisa PROCESSOCOM. Consultor CAPES, CNPq, Fapergs, ALAIC, Humboldt, Universidad Complutense de Madri, Universidad Autónoma de Barcelona.
Julherme José Pires, Unisinos
Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Membro da Rede AMLAT e dos grupos de pesquisa PROCESSOCOM e TCAv.

Referências

BOURDIEU, Pierre; CHAMBOREDON, Jean-Claude; PASSERON, Jean-Claude. Ofício de sociólogo. Tradução de Guilherme João de Freitas Teixeira. Petrópolis: Editora Vozes, 1999.

CASSIRER, Ernst. El problema del conocimiento. Tradução de Wenceslao Roces. México: Fondo de Cultura Económica, 1993.

ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. Madrid: Editorial Lumen, 1965.

GROHMANN, Rafael. A comunicação eletrônica é epistemológica. Entrevista com Muniz Sodré. Revista Parágrafo, São Paulo. v. 1, n. 3, p. 120-127, jan./jun. 2015. Disponível em: <http://revistaseletronicas.fiamfaam.br/index.php/recicofi/article/view/289/296>. Acesso em: 12 jul. 2017.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade. Tradução de Luiz Sério Repa e Rodnei nascimento. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

HALLER, Rudolf. Wittgenstein e a filosofia austríaca: Questões. São Paulo: EDUSP, 1990.

JAPIASSU, Hilton Peneira. Introdução ao pensamento epistemológico. 6. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1991.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. Tradução de Beatriz Viana Boeira e Nelson Boeira. 5. ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998.

LIMA, Luiz Costa. Teorias da cultura de massa. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

MALDONADO, Alberto Efendy. A perspectiva transmetodológica na conjuntura de mudança civilizadora em inícios do século XXI. In: ______.; BONIN, Jiani Adriana; ROSÁRIO, Nísia Martins. Perspectivas metodológicas em comunicação: novos desafios na prática investigativa. Salamanca, Espanha: Comunicación Social Ediciones y Publicaciones, 2013.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Comunicación y culturas en América Latina. Revista Anthropos: Huellas del conocimiento, n. 219, 2008.

______. Retos a la investigación de comunicación en América Latina. In: ______. Procesos de comunicación y matrices de cultura: itinerarios para salir de la razón dualista. Barcelona: Gustavo Gili, 1988.

MATTELART, Armand; MATTELART, Michèle. Pensar as mídias. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

MORAWICKI, Kevin. Matrices teóricas y políticas en el campo de la comunicación y educación en Argentina. In: XIII CONGRESO LATINOAMERICANO DE INVESTIGADORES DE LA COMUNICACIÓN, 2016, Cidade do México. Memorias. Cidade do México: Universidad Autónoma Metropolitana, 2016. Disponível em: <http://alaic2016.cua.uam.mx/documentos/memorias/GT4.pdf>. Acesso em: 12 jul. 2017.

MORIN, Edgar. O método 3: conhecimento do conhecimento. Tradução de Juremir Machado da Silva. 4. ed. Porto Alegre: Sulina, 2008.

NORRIS, Christopher. Epistemologia: conceitos-chave em filosofia. Tradução de Felipe Rangel Elizalde. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PEIRCE, Charles Sanders. A fixação da crença. Tradução de Anabela Gradim. 1997.

PERUZZO, Cicília. Epistemologia e método da pesquisa ação: uma aproximação aos movimentos sociais e à comunicação. In: XXV ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 2016, Goiânia. Anais eletrônicos... Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2016. Disponível em: <http://www.compos.org.br/biblioteca/epistemologiaemétododapesquisa-ação...ciciliaperuzzo.modelocompos2016._3270.pdf>. Acesso em: 12 jul. 2017.

POPPER, Karl Raimund. Conhecimento objetivo. Tradução de Milton Amado. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: EDUSP, 1975.

RODRIGO ALSINA, Miquel. Los modelos de la comunicación. Madrid: Tecnos, 1989.

ROSSETTI, Regina. Mudanças teóricas nas trajetórias de funcionalistas e frankfurtianos. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 25. 2016, Goiânia. Anais eletrônicos... Goiania: Universidade Federal de Goiás, 2016. Disponível em: <http://www.compos.org.br/biblioteca/2016mudançasteóricascompos_3364.pdf>. Acesso em: 13 jul. 2017.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Gramática do tempo: para uma nova cultura política. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SODRÉ, Muniz. Mídia, ideologia e financeirização. Oficina do historiador, Porto Alegre, v. 8, n. 1. p. 134-157. 2015.

WALLERSTEIN, Immanuel. e outros. Para abrir as ciências sociais. Tradução de Ângela Maria Moreira e João Paulo Moreira. Lisboa: Publicações Europa-América, 1996.

WOLF, Mauro. Teorias das comunicações de massa. Tradução de Karina Jannini. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

Publicado
2018-08-23
Como Citar
Maldonado Gómez de la Torre, A. E., & Pires, J. J. (2018). Epistemologias plurais: pensando as ciências da comunicação desde a América Latina. Revista FAMECOS, 25(3), ID30108. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.3.30108
Seção
Pensamento Midiático Comunicacional