História de quatro "M"

  • Régis Debray Sorbonne
Palavras-chave: Comunicação, Midiologia, Arte

Resumo

E se qualquer sistema fosse uma obra de arte fracassada? E se o próprio fato de exprimir-se em geral, sem sujeito singular, dirigindo-se a todos, urbi et orbi, sem destinatário específico, nem lugar ou data, fosse a renúncia dissimulada à obra que poderia ter sido ou nascido se a teoria tivesse, conforme o conselho proustiano, conservado a “força de restringir-se a acompanhar uma impressão através dos seus estados sucessivos até se fixar na expressão”? Nesse caso, o aprendiz de teórico deveria, senão desistir dos gráficos, glossários, correlações e leis, ao menos seguir “o rastro que o mundo imprime em nós, o único real, autêntico”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Régis Debray, Sorbonne
Doutor em Sociologia pela Universidade René Descartes, Paris V, Sorbonne
Publicado
2008-04-10
Como Citar
Debray, R. (2008). História de quatro "M". Revista FAMECOS, 5(9), 15-27. https://doi.org/10.15448/1980-3729.1998.9.3004
Seção
Artigos