Escândalo Político e Narratologia: tecendo os fios narrativos dos casos Face Oculta e Lava Jato

  • Hélder Prior Laboratório de Comunicação Online da Universidade da Beira Interior; Observatorio Iberoamericano de la Comunicación da Universidade Autónoma de Barcelona; Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília.
Palavras-chave: Escândalo Político. Narratologia. Face Oculta. Lava Jato

Resumo

Este trabalho propõe o uso da teoria da narrativa para a interpretação dos escândalos mediáticos. Acreditamos que juntando notícias sobre um mesmo tema ou assunto publicadas de forma dispersa durante vários meses, é possível tecer os fios narrativos de dois escândalos em particular, os casos Face Oculta (Portugal) e Lava Jato (Brasil) e, assim, reconfigurar os acontecimentos numa trama que nos permite compreender melhor a configuração dos escândalos políticos nos dispositivos de mediação simbólica. Prestando especial atenção ao plano da estória e ao plano do discurso, num processo de co-construção da realidade midiática, pretendemos observar o desenvolvimento do escândalo na imprensa, o seu desdobramento em plots principais e secundários, a construção e caracterização das dramatis personae e os efeitos poéticos ou estéticos inerentes às estratégias enunciativas do campo do jornalismo no momento de costurar o acontecimento. Deste modo, o artigo analisa o momento da eclosão dos dois casos e a sua posterior reconfiguração semântica, deixando a antever as similaridades e as diferenças da imprensa portuguesa e brasileira na interpretação e instituição dos escândalos políticos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hélder Prior, Laboratório de Comunicação Online da Universidade da Beira Interior; Observatorio Iberoamericano de la Comunicación da Universidade Autónoma de Barcelona; Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília.

Pós-Doutor pela Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (PNPD/CAPES). Doutor Europeu (2013) em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior, Portugal.

Investigador de pós-doutorado na Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Investigador integrado do LabCom da UBI e investigador colaborador do Observatorio Iberoamericano de la Comunicación da Universidade Autónoma de Barcelona, onde realizou períodos de investigação doutoral entre 2008 e 2012. Membro da junta directiva da Asociación Latinoamericana de Investigadores en Campañas Electorales (ALICE). 

Referências

ALLEGRETTI, Fernanda. Propina no fundo do mar. p. 56-59, Veja, 2361, ano 47, n. 8, 19. Fev. 2014.

AZEVEDO, Ana Paula; CABRITA, Felícia. As escutas proibidas. p. 4-6, Semanário Sol, Lisboa, n. 178, 5. Fev. 2010.

______. O plano de Sócrates para controlar a TVI e outros grupos de media. p. 4-9, Semanário Sol, Lisboa, n. 179, 12. Fev. 2010.

______. Sócrates mentiu ao Parlamento sobre a TVI. p. 4-6, Semanário Sol, Lisboa, n. 166, 13. Nov. 2009.

______; CABRITA, Felícia; ROSA, Luís. Sócrates interceptado nas escutas. p. 4-6, Semanário Sol, Lisboa, n. 165, 6. Nov. 2009.

BIRD, Elizabeth. What a story! Understanding the audience for scandal. In LULL, James; HINERMAN, Stephen (Eds). Media Scandals. London: PolityPress, 1997.

BONIN, Robson; RANGEL, Rodrigo; Pereira, Daniel. Um poço de suspeitas, p. 44-51, Veja, 2366, ano 47, n. 13, 26 Mar. 2014.

BONIN, Robson. Youssef: O Planalto sabia de tudo. Delegado: quem do Planalto? Youssef: Lula e Dilma. Veja, p. 68-75, 2397, ano 47, n. 44, 29. Out. 2014.

BONIN, Robson; GASPAR, Malu. A Petrobras desceu a rampa, p. 62-69, Veja, 2367, ano 47, n. 14. 2. Abr. 2014.

CANEL, Maria José; SANDERS, Karen. Morality Tales: political scandals and journalism in Britain and Spain in the 1990s. Broadway: Hampton Press, 2006.

CORREIA, Eduardo. História e Ficção na Narrativa de um Escândalo Midiático, 2012, 410 f. Tese (Doutorado em Comunicação Social), Faculdade de Comunicação, UnB, Brasília, 2012.

Crimes de Responsabilidade [...] Políticos. Assembleia da República, Lisboa, [2017] Disponível em: http://www.parlamento.pt/Legislacao/Documents/Legislacao_Anotada/CrimesResponsabilidadeTitularesCargosPoliticos_Simples.pdf. Acesso: 2 maio 2017.

FIGUEIREDO, Cândido. Grande Dicionário da Língua Portuguesa. Lisboa: Bertrand, 1996.

GOMES, Wilson. Transformações da Política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus, 2004.

HABERMAS, Jürgen. Historia y crítica de la opinión pública. La transformación estructural de la vida pública. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2006.

LITS, Marc. Du récit au récit médiatique. Bruxelles: Éditions de Boeck Université, 2008.

MARKOVITS, Andrei; SILVERSTEIN, Mark. The Politics of Scandal: Power and Process in Liberal Democracies. New York: Holmes & Meier Publishers, 1988.

MARQUES, Hugo. A grande farsa, p. 56-63, Veja, 2385, ano 47, n. 32, 6. Ago. 2014.

MESQUITA, Mário. Personagem Jornalística: da Narratologia à Deontologia. In: ______. O Quarto Equívoco: o poder dos media na sociedade contemporânea. Coimbra: Minerva Coimbra, 2002.

MOTTA, Luis Gonzaga. Análise Crítica da Narrativa. Brasília: Editora UnB, 2013.

______; GUAZINA, Liziane. O Conflito como categoria estruturante da narrativa política: o caso do Jornal Nacional. Brazilian Journalism Research, Brasília, v. 6, n. 1, p. 132-149, 2010.

PRIOR, Hélder. Publicidade política e estratégias de representação: a visibilidade pública como armadilha, Contemporânea – Revista de Comunicação e Cultura, Salvador, v. 9, n. 3, p. 405-416, dez. 2011.

______. Esfera Pública e Escândalo Político: a Face Oculta do Poder. Ramada, Lisboa: Media XXI, 2016.

______. O Escândalo Político como experiência narrativa. Brazilian Journalism Research, Brasília, v. 11, n. 2, 2015.

RANGEL, Rodrigo. Peixe grande na rede, p. 70-73, Veja, 2371, ano 47, n. 18, 30. Abr. 2014.

______; MARQUES, Hugo. O objetivo é o caixa dois, p. 66-73, Veja, 2369, ano 47, n. 16, 16. Abr. 2014.

REIS, Carlos; LOPES, Ana. Dicionário de Teoria da Narrativa. São Paulo: Editora Ática, 1988.

Relatório final [...], 2010. Esquerda.net, Lisboa, 2010. Disponível em: http://www.esquerda.net/sites/default/files/relatorio_cpi_pt_tvi.pdf. Acesso em: 2 maio 2017.

RICOEUR, Paul. Du texte à l’action. Essais d’herméneutique II. Paris: Édition du Seuil, 1986.

SANCHÉZ, Jiménez. Detrás del Escándalo Político: Opinión Pública, Diñero y Poder em España del siglo XX. Barcelona: Tusquets Editores, 1995.

The Portuguese Living Webster Encyclopedic Dictionary of the English Language. Bertrand, 1974.

THOMPSON, John. El Escándalo Político: Poder y visibilidade em la era de los medios de comunicación. Barcelona: Paidós, 2001.

______. The nature of political scandal. In: NEGRINE, Ralph; STANYER, James (Eds). The Political Communication Reader. London and New York: Routledge, 2007.

TODOROV, Tzvetan. As Estruturas Narrativas. São Paulo: Editora Prespectiva, 1979.

VAN DIJK, Teun. Estructuras e Funciones del Discurso. Madrid: Siglo Veintiuno Editores, 1998.

VATTIMO, Gianni. A Sociedade Transparente. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 1992.

Publicado
2018-01-02
Como Citar
Prior, H. (2018). Escândalo Político e Narratologia: tecendo os fios narrativos dos casos Face Oculta e Lava Jato. Revista FAMECOS, 25(1), ID28191. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.1.28191
Seção
Comunicação Política