O “documentário de memória” no sul do Brasil (1995-2010)

  • Cássio dos Santos Tomaim Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Documentário de Memória, Cinema, Cultura da memória

Resumo

Mapeado os documentários produzidos no sul do Brasil (1995 a 2010), constatou-se uma relação entre o aumento da produção desse tipo de cinema na região e o interesse pelo “documentário de memória. A pesquisa objetiva investigar quais os aspectos da cultura da memória, traço identitário deste cinema. Podemos falar em uma vocação para a memória nos documentários da região? Que vocação é essa? Procedeu uma análise textual das sinopses de 102 filmes, visando identificar os principais termos que configuram o modo de apresentação dos documentários, assim como os tipos de personagens que habitam as representações fílmicas. A forte marca do “documentário de memória” nessa produção é reflexo do presentismo (HARTOG, 2014), muitos documentários enunciam um compromisso do presente em “resgatar”, “registrar”, “revelar” histórias, sendo a maioria dedicada a representar pessoas, sejam personalidades ou pessoas comuns, mas nesse cinema também se destaca a importância dada aos patrimônios e às instituições como objetos da representação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássio dos Santos Tomaim, Universidade Federal de Santa Maria
Professor dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação e em História da UFSM. Doutor em História pela Unesp/Franca.

Referências

: O ANO AZUL. Direção: Carlos Gerbase e Augusto Mallmann. Rio Grande do Sul: Vortex, 2009.

a QUADRA. Direção: Marcos Borba. Rio Grande do Sul: TV Ovo, 2009.

A BROA NOSSA DE CADA DIA. Direção: Guilherme Pierri e Juliana Cristina Reinhardt. Paraná: [S.I], 2008.

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural, Campinas: Unicamp, 2011.

BERNARDET, Jean-Claude. Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Cia. das Letras, 2003.

CAFÉ passado agora. Direção: Daniel Choma. Paraná: Câmara Clara, 2008.

CANDAU, Joel. Memória e identidade. São Paulo: Contexto, 2014.

CANTORAS do rádio. Direção: Gil Baroni e Marcos Avellar. Paraná: Arte Lux, 2008.

CASAMENTEIRAS. Direção: Daniel Choma. Paraná: Câmara Clara, 2007.

CRÔNICAS de uma batalha extinta. Direção: Diego Lara e Flavio Roberto. Santa Catarina: TAC Produções, 2006.

DESCOBRINDO Waltel. Direção: Alessandro Gamo. Paraná: Pioli Produções, 2005.

DIAS no tempo. Direção: Carolina Berger. Rio Grande do Sul: Milímetros, 2010.

DOIS sacos pretos de lixo. Direção: Yanko Del Pino. Paraná: Rodando Filmes, 2010.

ERICO Verissimo – Homem de Imprensa. Direção: Glei Soares. Rio Grande do Sul: [S.I], 2005.

ESPERA. Direção: Rafael Sirângelo Eccei. Rio Grande do Sul: [S.I], 1996.

FOTOSSENSÍVEL. Direção: Kike Kreuger. Santa Catarina: [S.I], 2010.

GARRINCHA, Alegria do povo. Direção: Joaquim Pedro de Andrade. Rio de Janeiro: Armando Nogueira, 1962.

GAUTHIER, Guy. O documentário: um outro cinema. Campinas: Papirus, 2011.

GIGANTE – Como o Inter conquistou o mundo. Direção: Gustavo Spolidoro. Rio Grande do Sul: G7, 2007.

GRÃOS de ouro em sais de prata. Direção: Daniel Choma. Paraná: Câmara Clara, 2008.

HARTOG, François. Regimes de historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

HELENA de Curitiba. Direção: Josina Melo. Paraná: [S.I], 2008.

HELENA. Direção: Ademir Silva, Antonio Moreira e Luigi De Franceschi. Paraná: Oficina de Imagem, 2004.

HOMENAGEM a Francelino França (ou Making Of para Francelino). Direção: Anderson Craveiro. Paraná: Kinoarte, 2006.

HUYSSEN, Andreas. Culturas do passado-presente: modernismos, artes visuais, políticas da memória. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.

______. Seduzidos pela memória: arquitetura, monumentos, mídia. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.

INACREDITÁVEL – A Batalha dos Aflitos. Direção: Beto Souza. Rio Grande do Sul: TGD, 2006.

MAR de dentro. Direção: Paschoal Samora. Santa Catarina: Lacuna Filmes, 2007.

MARIA Angélica. Direção: Francelino França. Paraná: Kinoarte, 2009.

MEMÓRIAS de Santa Catarina. Direção: Chico Faganello. Santa Catarina: Américas Film Conservancy, 2005.

MIRAMAR, um olhar para o mundo. Direção: Marco Martins e Ricardo Weschenfelder. Santa Catarina: [S.I.] 2002.

MOMBELLI, Neli Fabiane. Santa Maria projetada: memória e identidade nos documentários da TV Ovo. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, 2012.

NADA vai nos separar: Os cem anos do S. C. Internacional. Direção: Saturnino Rocha. Rio Grande do Sul: G7, 2009.

NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Campinas: Papirus, 2005.

NORA, Pierre. “Entre memória e história: a problemática dos lugares”. In: Projeto História. São Paulo, n. 10, p. 7-29, 1993.

O brilho do café. Direção: Daniel Choma. Paraná: Câmara Clara, 2007.

OLHAR de um cineasta. Direção: César Calvacanti. Santa Catarina: [S.I.], 2007.

ORIGINAL, O filme. Direção: [S.I]. Rio Grande do Sul: [S.I], 2007.

PAPÃO de 54. Direção: Alexandre Derlam. Rio Grande do Sul: Estação Elétrica, 2006.

PELÉ eterno. Direção: Anibal Massaini Neto. Rio de Janeiro: Cinearte, 2004.

PONTE Hercílio Luz: Patrimônio da Humanidade. Direção: Zeca Pires. Santa Catarina: Mundo Imaginário, 1996.

ROCCO. Direção: Felipe Matzembacher. Rio Grande do Sul: [S.I] 2010.

SEM palavras. Direção: Kátia Klock. Santa Catarina: Canyon, 2009.

SISTEMA de animação. Direção: Guilherme Ledoux e Alan Langdon. Santa Catarina: [S.I], 2008.

VELHOS heróis. Direção: Lissandro Stallivieri. Rio Grande do Sul: Spaghetti Filmes, 2004.

VISIONÁRIOS. Direção: Fernando Severo. Paraná: Cellulloid Cinevídeo, 2002.

Publicado
2018-01-02
Como Citar
Tomaim, C. dos S. (2018). O “documentário de memória” no sul do Brasil (1995-2010). Revista FAMECOS, 25(1), ID27443. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.1.27443
Seção
Cinema