Indústrias criativas e interfaces da arte contemporânea: disseminação e estéticas relacionais

  • Rosa Maria Blanca Universidade Feevale
Palavras-chave: Estéticas eletrônicas, Interfaces, Indústrias Criativas

Resumo

Frente ao potencial estético da comunicação, no contexto de indústrias criativas, surgem comunidades eletrônicas, que tem como principal preocupação a configuração de espaços urbanos para a produção de arte e de cultura. O presente artigo tem por objetivo discutir como se geram as imagens e as propostas artísticas com objetivos de circulação, comunicação e provocação cultural nas ambiências virtuais e urbanas de projetos culturais. O processo comunicacional e artístico amplia suas dimensões, questionando a linearidade dos processos de percepção e conhecimento. Metodologicamente, mediante conceitos como interface e estéticas de disseminação e relacionais, o presente artigo discute experiências que articulam propostas artísticas com amplas preocupações comunicacionais, culturais e políticas. Trata-se de duas iniciativas localizadas em municípios pouco favorecidos pelas políticas culturais: o SuBte Café, em Alvorada e o Coletivo Consciência Coletiva, em Novo Hamburgo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosa Maria Blanca, Universidade Feevale
Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas (CAPES) / Universidade Federal de Santa Catarina (2011); Doutorado sanduiche na Universidad Complutense de Madrid (CAPES/DGU); Mestrado em Artes Visuais (CAPES) / Universidade Federal de Rio Grande do Sul (1999); Licenciatura En Ciencias de la Comunicación (SEP) / Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Occidente (1989), México. Leciona no Curso de Artes Visuais - Graduação e Pós-Graduação e no Mestrado de Indústria Criativa / Universidade Feevale, Brasil. 

Referências

ARANTES, Priscila. “Arte e mídia no Brasil: perspectivas da estética digital”. Ars (São Paulo), v. 3, n. 6, USP, 2005.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética relacional. Buenos Aires: Adriana Hidalgo, 2008.

CASTELLS, Manuel. “A sociedade em rede: do conhecimento à política”. Belém/Portugal: Imprensa Nacional, 2005.

CASTELLS, Manuel & CARDOSO, Gustavo (Orgs.). A sociedade em rede: do conhecimento à ação política. Conferência promovida pelo Presidente da República, 4 e 5 de março de 2005. Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2005. Disponível em: http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/a_sociedade_em_rede_-_do_conhecimento_a_acao_politica.pdf Acesso em: 10 mar. 2013.

CORTAZAR, Julio. Rayuela. Buenos Aires: Alfaguara, 1963.

COUCHOT, Edmond. A tecnologia na arte: da fotografia à realidade virtual. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

DEMÉTRIO, Alexandre Bastos. Disseminação da are pela imagem: sítios de museus de arte no Brasil. Dissertação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação. Porto Alegre, 2011.

GASPAR, Marcos Antonio; DONAIRE, Denis; SILVA, Maria Conceição Melo; MAIA, Carolina de Fátima Marques; BOAS, Eduardo Pinto Vilas; SANTOS, Silvio Aparecido. “Gestão da criação de conhecimento na indústria criativa de software”. Revista de Negócios, v. 14, n. 4, 2009. Disponível em: http://repositorio.uscs.edu.br/ Acesso em: 2 maio 2014.

GIARDELLI, Gil. “A ruptura coletiva e a economia criativa”. In: Economia criativa: um conjunto de visões. São Paulo: Fundação Telefônica, 2012. Disponível em: http://laladeheinzelin.com.br/wp-content/uploads/2013/05/2012EconomiaCriativaum_conjunto_de_vis%C3%B5es.pdf Acesso em: 25 mar. 2013.

GRAU, Oliver. Arte virtual: da ilusão à imersão. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

JOYCE, Michel. Afternoon, a story. Eastgate Systems, Watertown MA/USA. 1990.

HADY BA, M. Mouhamadou el. “L’interface Langage/Pensée”. Tese. École des Hautes Études em Sciences Sociales. Paris, 2012.

QUÉAU, Philippe. Image et ordinateur: Vers une nouvelle culture? In: BILLET, Jean; BRENOT, Jean-Louis et Maddy; BRODER, Albert; CARDOT Fabienne; CASTEL, François Du; HAUET, Jean-Pierre; PELPEL, Jacques; RICHARD, Guy; SANSOT, Pierre; STEMMELEN, Eric. Culture Technique n. 17. Nº special: Electricité, Electronique, Civilisation. Cuxac D'Aude, 1987.

ROGUE, Évelyne. “De l’esthétique de la commutation et de l’interactivité dévoilante via l’esthétique de l’implémentation”. Paru sur Turbulences Vidéo, France, n. 41, 2003.

VENTURELLI, Suzete. Arte: espaço_tempo_imagem. Brasília: UnB, 2004.

Publicado
2015-05-27
Como Citar
Blanca, R. M. (2015). Indústrias criativas e interfaces da arte contemporânea: disseminação e estéticas relacionais. Revista FAMECOS, 22(1), 184-201. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2015.1.19348
Seção
Indústria Criativa