Estratégias linguístico-discursivas de tratamento humorístico da morte em comerciais televisivos

  • Annamaria da Rocha Jatobá Palacios Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Discurso publicitário, Humor, Morte

Resumo

O texto procura compreender o emprego do humor pela publicidade quando anuncia produtos e serviços e os relaciona ao universo simbólico da morte. Objetiva-se entender estratégias linguísticodiscursivas presentes em comerciais televisivos que trazem a morte como figura central. A análise é alicerçada em pressupostos das teorias semânticas e em postulados teóricos identificados como pertencentes aos domínios da pragmalinguística. Pontuais contributos sociológicos, antropológicos e filosóficos auxiliam na compreensão de parte do legado histórico ocidental sobre a morte. Esta análise exploratória, de um conjunto de comerciais televisivos, indica que mesmo a despeito da seriedade da morte, seu emprego como tema central nas narrativas publicitárias contribui para quebrar a atual supremacia do sexo como elemento recorrentemente utilizado por práticas sociodiscursivas institucionalizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Annamaria da Rocha Jatobá Palacios, Universidade Federal da Bahia
Professora do quadro permanente da Faculdade de Comunicação, Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora permanente do Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (Pós-Cultura), UFBA.

Referências

ARIÈS, P. História da morte no ocidente. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

ARISTÓTELES. De partibus animalium. Englisg translatio, e-book, The University of Adelaide. Disponível em: http://ebooks.adelaide.edu.au/a/aristotle/parts/ Acesso em: 15 set 2013.

BAUDRILLARD, J. O sistema dos objetos. São Paulo: Perspectiva, 1989.

BEARD, F. Humor in the advertinsing business. Theory, practice, and wit. Maryland: Rowman & Litllefield Publishers, 2008.

BERGSON, H. O riso: ensaio sobre a significação do cômico. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1983.

CASTRO, M. L. D. de. Publicidade. O humor a serviço do mercado. Lumina, Juiz de Fora, v. 3, n. 2, p. 107-116, 2000. Disponível em: http://www.facom.ufjf.br/documentos/downloads/lumina/R5-ML%EDlia-HP.pdf Acesso em: 8 set. 2013.

CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2006.

D`AMBROSIO, O. Rindo da Morte: Textos da literatura e da publicidade usam o humor para tratar de um tema tabu, o fim da vida. Jornal da Unesp, janeiro-fevereiro, 2006. Ano XX, n. 208. Disponível em: http://www.unesp.br/aci/jornal/208/morte.php Acesso em: 29 abr. 2013.

DUCROT, O. Pressuposição e alusão. Enciclopédia Einaudi. Vol 2, Linguagem – Enunciação. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1984.

EISENDE, M. A meta-analysis of humor in advertising. Journal of the Acad. Mark. Sci. vol 37, n. 02, p. 191-203, 2009. Disponível em: http://libra.msra.cn/Publication/34410531/a-meta-analysis-of-humor-in-advertising Acesso em: 12 ago. 2013.

FASS, A. In Ads, Death Makes a Hasty Exit. New York Times, Media & Advertising, n. 5, november, 2001. Disponível em:

http://www.nytimes.com/2001/11/05/business/media/05ADCO.html Acesso em: 3 maio 2013.

FIGUEIREDO, C. Porque rimos: um estudo do funcionamento do humor na publicidade. Revista Comunicação & Sociedade, v. 33, n. 57, 2012. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistasims/index.php/CSO/article//2833/2956 Acesso em: 8 set. 2013.

GIBSON, M. Death in advertising: the case of Lynx Metamorphosis. In: TASA Conference Proceedings, 2005, Australia. The Sociological Association of Australia TASA 2005 Conference Proceedings, 5-8 December, University of Tasmania, Australia, 2005. Disponível em: http://www.tasa.org.au/conferences/conferencepapers05/papers%20(pdf)/com_gibson.pdf Acesso em: 8 set. 2013.

GIACOIA JÚNIOR, O. A visão da morte ao longo do tempo. Simpósio Morte: valores e dimensões. Capítulo 1. Ribeirão Preto, São Paulo. 2005. Disponível em: http://www.cuidardeidosos.com.br/wpcontent/uploads/2008/10/A%0VISAO%20DA%20MORTE%20AO%20LONGO%20DO%20TEMPO.pdf Acesso em: 8 set. 2013.

GRICE, H. P. Presuposición e implicatura conversacional. Textos clásicos de pragmática. Compilación de textos y blibliografia de María Teresa Julio & Ricardo Muñoz. Madrid: Arco Libros, 1998.

HERNANDES, E. F. O riso da morte - Manifestações do humor na publicidade e na literatura. 2005. Dissertação (Mestrado em Letras) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, UNESP, São José do Rio Preto, São Paulo. Disponível em: http://www.ibilce.unesp.br/#!/pos-graduacao/programas-de-pos-graduacao/letras/teses-e-dissertacoes/2005/ Acesso em: 15 nov. 2013.

MAINGUENEAU, D. Generalidades sobre análise do discurso. In: Possenti, S. & Souza-e-Silva, M. C. Cenas da Enunciação. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MANCEAU, D. & TISSIER-DESBORDES, E. La perception des tabous dans la publicité: l’impact des variables socio-démographiques. Décisions Marketing, n.16, janvier-avril, 1999. Disponível em: http://www.jstor.org/discover/10.2307/40592661?uid=2&uid=4&sid=21102616225187 Acesso em: 8 set. 2013.

MARTINS, Moisés.(2013). O corpo morto. Mitos, ritos e superstições. Revista Lusófona. de Estudos Culturais/Lusophone Journal of Cultural Studies, v. 1, n. 1, p. 109-134. Disponível em: http://estudosculturais.com/revistalusofona/index.php/rlec/article//11

Acesso em: 20 out. 2014.

NEGRINI, Michele. A morte no horário nobre: a espetacularização da notícia no telejornalismo brasileiro. 2010. 248f. Tese (Doutorado em Comunicação Social) – Faculdade de Comunicação Social, PUCRS, Porto Alegre, 2010. Disponível em: http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=2588. Acesso em: 29 abr. 2013.

PIMENTEL, M. S. R. Cinismo na publicidade fúnebre: uma análise do discurso mercadológico da morte nos anúncios de jazigos. In: 60º GEL, 2012, São Paulo. Programação e Resumos do 60º Seminário do Grupo de Estudos Linguísticos (GEL). São Paulo, USP, 2012. Disponível em: http://anais2012.cielli.com.br/pdf_trabalhos/1930_arq_1.pdf Acesso em: 16 nov. 2013.

PINTO, J.M. Comunicação e Discurso. São Paulo: Hacker Editores, 1999.

POSSENTI, S. Os humores da língua: análises lingüísticas de piadas. Campinas/SP: Mercado de Letras, 1998.

PROPP, Wladímir. Comicidade e riso. São Paulo: Ática, 1992.

Publicado
2015-05-27
Como Citar
Palacios, A. da R. J. (2015). Estratégias linguístico-discursivas de tratamento humorístico da morte em comerciais televisivos. Revista FAMECOS, 22(1), 202-224. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2015.1.19298
Seção
Publicidade