Mídia e Política: estratégias para a construção do “capital simbólico” dos políticos

  • Pedrinho A. Guareschi Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Maria Isabel Nunes Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Sul /
Palavras-chave: Política, Ideologia, Meios de comunicação.

Resumo

O artigo apresenta os resultados de uma investigação ampla feita com atores políticos para identificar suas percepções sobre a importância da mídia na construção do fato político, tendo como método a Hermenêutica de Profundidade (HP), de John Thompson (2011). Nosso corpus de pesquisa foi composto por 14 entrevistas com políticos, distribuídos nas esferas Federal, Estadual e Municipal, sendo 2 senadores da República, 6 deputados federais, 4 deputados estaduais e 2 vereadores. A filiação partidária foi assim delimitada: 6 integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT), 2 do Partido Progressista (PP), 2 do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), 2 do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), um do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e um do Partido Socialista Brasileiro (PSB). As narrativas demonstram os acordos e práticas ocultas aos eleitores/cidadãos. Revelamos como os meios de comunicação reafirmam sua capacidade de criar ou destruir carreiras políticas. A conclusão fundamental a que a investigação chega é que existe uma dissimulação orquestrada com o fim de manter relações assimétricas de poder, perpetuando ideologias dominantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedrinho A. Guareschi, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutor (Ph.D.) em Ciências Sociais pela University of Wisconsin at Madison, 1980 Professor e Pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional na Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Maria Isabel Nunes Lopes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul /
Mestra em Psicologia Social e Institucional - Pesquisadora Grupo de Pesquisa Representações Sociais, Ideologia e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

ARENDT, Hannah. O que é Política? Fragmentos das obras póstumas compilados por Ursula Ludz. Tradução de Reinaldo Guarany. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

ARISTÓTELES. A Política. Tradução de Nestor Silveira Chaves. Clássicos de Bolso Ediouro.

BUCCI, Eugênio. TV, Mídia e Espaço Público Mundial na Guerra dos EUA contra Bin Laden. In: BARROS FILHO, Clóvis (Org.). Comunicação na pólis – ensaios sobre mídia. Petrópolis: Vozes, 2002.

GUARESCHI, Pedrinho A. (Org.). A representação social da política. In: Os construtores da informação. Petrópolis: Vozes, 2003.

LEAL FILHO, Laurindo Lalo. A melhor TV do mundo. O modelo britânico de televisão. São Paulo: Summus, 1997.

MOSCOVICI, Serge. A invenção da sociedade: sociologia e psicologia. Tradução de Maria Ferreira. Petropólis: Vozes, 2011.

RANCIÉRE, Jacques. Os paradoxos da arte política. Paris: Ed. WMT; Rio de Janeiro: Martins Fontes, 2008.

REIS, Heitor. A Contribuição da Psicologia para a mídia da resistência. In: Mídia e Psicologia: produção de subjetividade e coletividade. Brasília: Conselho Federal de Psicologia, 2009.

RODRIGUES, C. Democracia: cinco princípios e um fim. São Paulo: Moderna, 1996.

THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Tradução de Wagner de Oliveira Brandão. Petropólis: Vozes, 2012.

______. Ideologia e Cultura Moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Tradução do Grupo de Estudos do Instituto de Psicologia da PUCRS. Petrópolis: Vozes, 2011.

______. A Nova Visibilidade. Tradução: Andrea Limberto. Revista Matrizes, n. 2, p. 15-38, abr. 2008.

Publicado
2015-02-05
Como Citar
Guareschi, P. A., & Lopes, M. I. N. (2015). Mídia e Política: estratégias para a construção do “capital simbólico” dos políticos. Revista FAMECOS, 21(3), 830-859. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.3.18431
Seção
Comunicação Política