Argumentação e jogo de imagens no discurso da propaganda eleitoral

  • Hildete Pereira dos Anjos Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  • Flávia Marinho Lisbôa Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Palavras-chave: Território, Discurso político, Análise de discurso

Resumo

Neste artigo, as autoras refletem sobre as propagandas eleitorais veiculadas no rádio durante o plebiscito sobre a divisão do estado do Pará, com vistas à criação dos estados de Carajás e Tapajós, ocorrido em dezembro de 2011. São analisadas, através de duas vinhetas, as propagandas das duas frentes políticas envolvidas na disputa eleitoral, tendo como procedimento analítico o trabalho discursivo do jogo de imagens idealizado por Pêcheux (2010) e reformulado por Osakabe (1999). Evidencia-se o modo como os discursos políticos são configurados como atos perlocucionários, uma vez que precisam trabalhar com imagens acerca do falante, do referente e dos eleitores, tendo como condicionante a conquista do voto. As conclusões mostram que esse exercício leva a uma fragmentação do real e a uma sobreposição de imaginários produzidos acerca de aspectos considerados relevantes para a campanha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hildete Pereira dos Anjos, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
Professora de Psicologia da Educação, Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem, Psicogênese da Linguagem Oral e Escrita e Fundamentos da Educação Especial no Campus Universitário de Marabá, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. Pedagoga pela UFPA (1992), especializou-se em Supervisão Educacional pela PUC-MG (1995), fez mestrado em Psicologia da Educação pela PUC SP (1999) e doutorado em Educação (2006), no PPGE/FACED/UFBA. Coordena o NEES (Núcleo de Educação Especial) da Faculdade de Educação/UNIFESSPA, o Grupo de Estudos e Pesquisas desse Núcleo (GEP/NEES). Faz parte do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia, na Linha de Pesquisa "Produção Discursiva e Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia".
Flávia Marinho Lisbôa, Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Graduada em Letras pela UFPA. Mestranda em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na UNIFESSPA.

Referências

BECKER, Bertha K. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

CASTRO, Edna. Expansão da fronteira, megaprojetos de infraestrutura e integração sul-americana. Caderno CRH , jan./abr. p. 45-61, 2012.

CERTEAU, Michel de. A operação histórica. In: LE GOFF, P.; NORA, P. História. Novos Problemas. Rio de Janeiro: Francisco Alves. 1995.

GREGOLIN, Maria do Rosário Valencise. Foucault e Pêcheux na análise do discurso: diálogos & duelos. São Carlos-SP: Claraluz, 2004.

KOHLHEPP, Gerd. Impactos regionais de “Grandes Projetos” e as possibilidades de reorganização do espaço na periferia amazônica. In: ARAGÓN, L. E. (Org.). A desordem ecológica na Amazônia. Belém: Editora Universitária UFPA. UNAMAZ/UFPA, 1991.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: Princípios e procedimentos. 7. ed. Campinas: Pontes, 2012.

OSAKABE, Haquira. Argumentação e discurso político. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

PÊCHEUX, Análise automática do discurso. In: GADET, Françoise; HAK, Tony. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2010.

Publicado
2015-01-30
Como Citar
Anjos, H. P. dos, & Lisbôa, F. M. (2015). Argumentação e jogo de imagens no discurso da propaganda eleitoral. Revista FAMECOS, 21(3), 807-829. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.3.16446
Seção
Comunicação Política