Marketing experimental e criação artística: uma análise da atual demanda de consumo

  • Beatriz Braga Bezerra Universidade Federal de Pernambuco
  • Rogério Luiz Covaleski Universidade Federal de Pernambuco
Palavras-chave: Marketing experimental, Criação artística, Consumo

Resumo

A evolução tecnológica e as transformações no perfil do público impulsionam uma reconfiguração do sistema publicitário, incluindo aspectos antes não demandados no âmbito das práticas de consumo. A recorrência ao campo artístico com estratégias que estimulam a percepção sensorial culmina na realização de ações de comunicação que promovem experiências com apelo à interação, imersão e prazer. O marketing experimental surge como uma possível evolução dos conceitos de marketing em prol de uma sociedade mais próxima das marcas e das diversas manifestações culturais. Pretende-se observar de que maneira as estratégias do marketing experimental se aplicam em ações de comunicação sob a perspectiva do processo de criação e do universo artístico. A partir da observação do projeto Nivea Viva serão depreendidas as convergências teóricas visando demonstrar a demanda crescente de consumidores que anseiam por emoção e experimentalismo nas ações de interação com as marcas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Braga Bezerra, Universidade Federal de Pernambuco
Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação na Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. (Defesa marcada para Fevereiro de 2014).
Rogério Luiz Covaleski, Universidade Federal de Pernambuco

Doutor em Comunicação e Semiótica (PUC-SP), professor adjunto no Departamento de Comunicação Social e no Programa de Pós-graduação em Comunicação na Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. 

Referências

ALMEIDA, Candido José Mendes de. Arte é capital. Rio de Janeiro: Rocco,1994.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

CARRASCOZA, João Anzanello. Do caos à criação publicitária. Processo criativo, plágio e ready-made na publicidade. São Paulo: Saraiva, 1998.

COVALESKI, Rogério. Cinema, publicidade, interfaces. Curitiba: Maxi Editora, 2009.

DONATON, Scott. Publicidade + Entretenimento: Por que estas duas indústrias precisam se unir para garantir a sobrevivência mútua. São Paulo: Cultrix, 2007.

DUCHAMP, Marcel. O ato criador. In: GREGORY, Battcock. A nova arte. São Paulo: Perspectiva. 1986. pp. 71-74, . Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAelUgAE/ato-criador-marcel-duchamp. Acesso em: 30 jun. 2013.

ECO, Umberto. Obra aberta. São Paulo: Perspectiva, 2006.

GARCÍA CANCLINI, Néstor. Culturas híbridas: estrategias para entrar y salir de la modernidad. Buenos Aires, Argentina: Paidós, 2008.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. Tradução Susana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2008.

FISCHER, Fernando. Marketing cultural: uso e prática em empresas brasileiras. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998. Disponível em: http://galaxy.intercom.org.br:8180/dspace/handle/1904/16318. Acesso em: 11 out. 2010.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KRISTEVA, Julia. Introdução à semanálise. São Paulo: Perspectiva, 1974.

LARA, Milton. Publicidade e arte. In: CONTRERA, Malena Segura; HATTORI, Osvaldo Takaoki (Org.). Publicidade e Cia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

OSTROWER, Fayga. Acasos e criação artística. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

REIS, Ana Carla Fonseca. Marketing cultural: revisão do arcabouço teórico conceitual e contribuição à análise da postura empresarial. 190 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de São Paulo, São Paulo, 1996.

SALLES, Cecília A. Gesto inacabado: processo de criação artística. São Paulo: FAPESP: Annablume, 2004.

______. Redes de criação: construção da obra de arte. São Paulo: Editora Horizonte, 2006.

SAMPAIO, Rafael. Marcas de A a Z. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

______. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005.

SCHMITT, Bernd H. Marketing experimental: suas empresas e suas marcas conquistando o sentir e o pensar, o agir e o identificar-se dos clientes. São Paulo: Nobel, 2002.

SCOLARI, Carlos A. Narrativas transmedia. Cuando todos los médios cuentan. Barcelona: Deusto, 2013.

THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 2011.

TOFFLER, Alvin. A terceira onda. Rio de Janeiro: Record, 1980.

Publicado
2014-06-02
Como Citar
Bezerra, B. B., & Covaleski, R. L. (2014). Marketing experimental e criação artística: uma análise da atual demanda de consumo. Revista FAMECOS, 21(1), 224-250. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.1.15959
Seção
Comportamento e Consumo