O trabalho do historiador em foco: reflexões sobre a Historik de Johann Gustav Droysen (1808-1884)

Palavras-chave: Teoria da História. Johann Gustav Droysen. Modernidade Reflexiva.

Resumo

No artigo em voga procuraremos mapear a contribuição da Teoria da História do historiador alemão Johann Gustav Droysen (1808-1884) no processo de cientifização da História no século XIX, bem como refletir sobre a sua atual importância nos estudos históricos. Para tanto, preliminarmente incorremos em uma análise do que ele concebe como História, Método Histórico e Tarefa da Teoria da História. Em seguida, buscamos demonstrar a maneira pela qual ele propõe que se constitua a operação historiográfica, composta pela Metódica, Sistemática e Tópica. Por fim, procuramos tecer considerações finais sobre a efetiva contribuição de Droysen para o debate sobre o ofício do historiador na atual conjuntura da modernidade reflexiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julierme Morais, Universidade Estadual de Goiás (UEG), Morrinhos, GO

Doutor em História pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Docente na Universidade Estadual de Goiás (UEG), Morrinhos, GO, Brasil.

Referências

ANKERSMITH, Frank Rudolf. A Escrita da História: a natureza da representação histórica. Londrina: Editora da UEL, 2012.

ASSIS, Arthur Alfaix. Johann Gustav Droysen (1808-1884). In: MARTINS, Estevão de Rezende (org.). A História pensada: teoria e método na historiografia europeia do século XIX. São Paulo: Contexto, 2010. p. 31-36.

ASSIS, Arthur Alfaix. A didática da História de J. G. Droysen: constituição e atualidade. Revista Tempo, Niterói, v. 20, p. 1-18, 2014a. https://doi.org/10.20509/TEM-1980-542X2014v203609

ASSIS, Arthur Alfaix. What is history for? Johann Gustav Droysen and the functions of historiography. Oxford: Berghahn Books, 2014b.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Trad. Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BARROS, José D’Assunção. Droysen: os desdobramentos relativistas do historicismo. In:

BARROS, José D’Assunção. Teoria da História: acordes historiográficos — uma nova proposta para a teoria da História. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. p. 97-128.

BENTIVOGLIO, Julio. Apresentação. In: DROYSEN, Johann Gustav. Manual de Teoria da História. Trad. Sara Baldus e Julio Bentivoglio. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009, p. 1-26.

BENTIVOGLIO, Julio. Cultura política e historiografia Alemã no século XIX: A escola historische Zeitschrift. Revista de Teoria de História, Goiânia, v. 1, p. 20- 58, 2010.

BLOCH, Marc. Apologia da História, ou o oficio do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001.

CALDAS, Pedro S. P. Que significa pensar historicamente: uma interpretação da teoria da história de Johann Gustav Droysen. 2004. Tese (Doutorado em História) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

CALDAS, Pedro S. P. A atualidade de Johann Gustav Droysen: uma pequena História de seu esquecimento e se suas interpretações. Lócus, Juiz de Fora, v.12, n. 1, p. 95-111, 2006.

CALDAS, Pedro S. P. As dimensões do historicismo: um estudo dos casos alemães. Opsis, Catalão, v. 7, n. 9, p. 47-66, jul.-dez. 2007.

CALDAS, Pedro S. P. Os Fundamentos clássicos da concepção de História de Johann Gustav Droysen: Esboço de uma investigação. Liber Intellectus, Jaguariúna, v. 1, p. 1-18, 2007.

CALDAS, Pedro S. P. Uma dificuldade no caminho do historicismo: uma leitura de Droysen com filtro marxista. In: ARAUJO, V. L.; MATA, S. R.; MOLLO, H. M.; VARELLA, F. F. (org.). A dinâmica do historicismo: revisitando a historiografia moderna. Belo Horizonte: Argumentum, 2008. p. 107-124.

CALDAS, Pedro S. P. Hans-Georg Gadamer e a Teoria da História. Dimensões, Vitória, v. 24, p. 55-74, 2010.

CALDAS, Pedro S. P. Johann Gustav Droysen (1808–1884). In: PARADA, Maurício (org.). Os historiadores clássicos da História: de Tocqueville a Thompson. Rio de Janeiro: PUC-Rio; Petrópolis: Vozes, 2013. p. 36-55.

CERTEAU, Michel de. A escrita da História. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 2007.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a História entre incertezas e inquietude. Tradução de Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2002.

CROCE, Benedetto. História, pensamento e ação. Tradução de Darcy Damasceno. Rio de Janeiro: Zahar, 1964.

DILTHEY, Wilhelm. A construção do mundo histórico nas Ciências Humanas. São Paulo: UNESP, 2010.

DOSSE, François. A História em Migalhas. São Paulo: Ensaio, Campinas, SP: Editora Universidade Estadual de Campinas, 1992.

DROYSEN, Johann Gustav. Historik – Rekonstruktion der ersten vollständigen Fassung der Vorlesungen (1857). Peter Leyh (rrg). Stuttgart, Bad-Canstatt: Fromann-Holzboog, 1977.

DROYSEN, Johann Gustav. Manual de Teoria da História. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método. 3. ed. Tradução: Flávio Paulo Meurer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999. 2 v.

GUERRA, Francesco. Riflessioni sul prussianesimo di Johann Gustav Droysen. Ricerche di Storia Politica, Bologna, v. 16, p. 59-70, 2013

GERVINUS, Georg. Fundamentos de teoria de História. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Editora da Unesp, 1991.

GIDDENS, Anthony. et. al. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social Moderna. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: Editora da Unesp,1997.

GINZBURG, Carlo. Relações de Força. História, retórica, prova. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GINZBURG, Carlo. O fio e os rastros. Verdadeiro, falso, fictício. Trad. Eduardo Brandão e Rose Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

JENKIS, Keith. A istória repensada. São Paulo: Contexto, 2001.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto; Editora PUC Rio, 2006.

KOSELLECK, Reinhart. O conceito de História. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. 6. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2000.

MARTINS, Estevão de Rezende. Historicismo: tese, legado, fragilidade. História Revista, Goiânia, v. 7, n. 1/2, jan./dez. 2002, p. 1-22. https://doi.org/10.5216/hr.v7i1.10480

MARTINS, Estevão de Rezende. Historicismo: o útil e o desagradável. In: ARAUJO, Valdei Lopes de; MOLLO, Helena Miranda; VARELLA, Flávia Florentino; MATA, Sérgio Ricardo da (org.). A dinâmica do historicismo: revisitando a historiografia moderna. Belo Horizonte, MG: Agvmentvm, 2008.

MARTINS, Estevão de Rezende. Introdução: o renascimento da História como ciência. In: MARTINS, Estevão de Rezende. (org.). A História pensada: teoria e método na historiografia europeia do século XIX. São Paulo: Contexto, 2010. p. 7-14.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Trad. Constança Marcondes Cesar. Campinas, SP: Papirus, 1994, 3 t.

RÜSEN, Jörn. Begriffene Geschichte: Genesis und Begründugn der Geschichtstheorie J. G. Droysens. Paderborn: Schöningh, 1969.

RÜSEN, Jörn. Razão histórica: teoria da História I: os fundamentos da ciência histórica. Trad. Estevão de Rezende Martins. Brasília: Ed. da UNB, 2010a.

RÜSEN, Jörn. Reconstrução do passado: teoria da História II: os princípios da pesquisa histórica. Trad. Asta-Rose Alcaide e Estevão de Rezende Martins. Brasília: Ed. da UNB, 2010b.

RÜSEN, Jörn. História viva: teoria da História III: formas e funções do conhecimento histórico. Trad. Estevão de Rezende Martins. Brasília: Ed. da UNB, 2010c.

SAMMER, Renata. A ética historista de J. G. Droysen. 2012. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

SIMIAND, François. Método histórico e ciência social. Tradução de José Leonardo do Nascimento. Bauru/SP: Edusc, 2003.

SILVA, Luiz Sérgio Duarte da. Droysen: A fundamentação da ciência da História pela via de produção de uma antropologia histórica. História Revista, Goiânia, v. 7, n. 1/2, p. 151- 156, jan./dez. 2002.

VEYNE, PAUL. Como se escreve a História: Foucault revoluciona a História. 4. ed. Brasília: Editora da UnB, 2008.

WHITE, Hayden. Meta-História: a imaginação histórica do século XIX. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 2008.

Publicado
2019-10-04
Como Citar
Morais, J. (2019). O trabalho do historiador em foco: reflexões sobre a Historik de Johann Gustav Droysen (1808-1884). Oficina Do Historiador, 12(1), e28546. https://doi.org/10.15448/21778-3748.2019.1.28546
Seção
Artigos