A estratégia da narrativa memorialística de Paulo Francis em Trinta anos esta noite e O afeto que se encerra

  • Mauricio Osório Krebs PUCRS
Palavras-chave: Paulo Francis, autobiografia, memória, golpe de 64

Resumo

Este trabalho tem como objeto os dois volumes de memórias publicados pelo jornalista e romancista Paulo Francis: O afeto que se encerra e Trinta anos esta noite: o que vi e vivi. Nesses dois textos o autor se utiliza de estratégias textuais pouco convencionais do ponto de vista da confissão literária, incorrendo em uma série de desvios e afastamentos do que normalmente é considerado matéria memorialística, mais intimista, misturando suas memórias com enxertos ensaísticos e considerações sobre a política e a cultura brasileira. O objetivo deste trabalho é, portanto, descrever e refletir sobre as estratégias textuais usadas por Francis na construção destas narrativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauricio Osório Krebs, PUCRS
Departamento de teoria literária da PUCRS, atualmente pesquisando poesia brasileira moderna.
Publicado
2010-12-21
Como Citar
Krebs, M. O. (2010). A estratégia da narrativa memorialística de Paulo Francis em Trinta anos esta noite e O afeto que se encerra. Letrônica, 3(1), 355-364. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/letronica/article/view/7104