Formas morfológicas variantes na aquisição da morfologia: evidências da sensibilidade da criança à gramática da língua

  • Aline Lorandi PUCRS
Palavras-chave: Aquisição da Linguagem, Aquisição da Morfologia, Formas Morfológicas Variantes.

Resumo

O estudo da aquisição da linguagem implica uma investigação que se apóie em interfaces. A interface entre Aquisição da Linguagem e Morfologia nos oferece subsídios para a investigação dos conhecimentos gramaticais que a criança, desde cedo, adquire. O processo de regularização morfológica, verificado em formas verbais como “fazi”, “trazo”, “sabo” ou “ponhei”, bem como a troca de sufixos flexionais em produções como “mexei”, “suji” ou “usia” nos permite refletir sobre a capacidade de reconhecimento dos recursos morfológicos da língua e sobre a emergência desse conhecimento gramatical. Além disso, possibilita que pensemos na capacidade da criança de, a partir de tais recursos e do conhecimento que desenvolve, lidar com a produtividade de novas formas na língua. Dessa forma, consideramos que pensar nesse tipo de produção da fala infantil como ‘erros’ não seja adequado. O estudo intitulado “Formas Morfológicas Variantes na gramática infantil: um estudo à luz da Teoria da Otimidade” (Lorandi, 2007) debruçou-se sobre a regularização morfológica e procurou, a partir da análise morfológica dos dados produzidos pelas crianças, evidências lingüísticas da sensibilidade da criança aos recursos morfológicos da língua e, na Teoria da Otimidade, explicações sobre por que esse fenômeno ocorre na fala infantil. O presente trabalho apresenta os resultados dessa investigação, justificando a terminologia ‘formas morfológicas variantes’ para tais produções. Também estende a reflexão para a utilidade dessas informações no entendimento da capacidade do ser humano para lidar com os expedientes de que a sua língua dispõe e que estão à sua disposição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Lorandi, PUCRS
Doutoranda em Lingüística.
Publicado
2010-10-08
Como Citar
Lorandi, A. (2010). Formas morfológicas variantes na aquisição da morfologia: evidências da sensibilidade da criança à gramática da língua. Letrônica, 3(1), 81-96. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/letronica/article/view/6864
Seção
Linguística Tópico 1: Aquisição de língua materna; Ensino da língua materna