Um defeito de fábrica: o material que falta nas histórias da literatura brasileira

  • Pedro Mandagará PUCRS
Palavras-chave: História da literatura, Literatura brasileira, Materialidade da comunicação

Resumo

Neste artigo, defendo que as primeiras propostas de histórias da literatura brasileira nos legaram um “defeito de fábrica”, a saber, uma concentração na escrita entendida como sistema notacional, deixando de lado os aspectos da literatura relativos à materialidade da comunicação (Gumbrecht, 1998). Para tanto, analiso os textos de José Bonifácio de Andrada e Silva (1890 [1825]), Ferdinand Denis (1978 [1826]), Almeida Garrett (1998 [1826]), Fernandes Pinheiro (1978 [1862]) e Ferdinand Wolf (1955 [1863]), comentando ao fim a recente Uma história da poesia brasileira, de Alexei Bueno (2007).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-12-23
Como Citar
Mandagará, P. (2009). Um defeito de fábrica: o material que falta nas histórias da literatura brasileira. Letrônica, 2(2), 172-181. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/letronica/article/view/5710