O jardim sem limites, de Lídia Jorge – ou, por outras palavras, a situação do Portugal pós-25 de abril

  • Luara Pinto Minuzzi Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Revolução dos cravos, Choque de gerações, Lídia Jorge, O jardim sem limites.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo pensar o livro O jardim sem limites, da escritora Lídia Jorge, como uma alegoria da situação de Portugal após a Revolução dos Cravos: o microcosmo Casa da Arara, onde os personagens do romance habitam, representaria o macrocosmo Portugal, assim como os habitantes do primeiro e do segundo andar e a tensão entre esses dois níveis, corresponderiam às diferentes gerações que compõem o povo português. Dessa forma, o cotidiano conflituoso em que convivem os moradores mais jovens do segundo piso e os mais velhos do primeiro seria a representação do distanciamento entre uma geração que viveu o salazarismo e que combateu o regime e outra que nasceu após o fim do totalitarismo e que não compreende os sacrifícios realizados pelos primeiros a fim de que todos pudessem usufruir da liberdade. Para tal análise, foram utilizados, como fundamentação teórica, estudos de filósofos que pensam a nação lusa, sua identidade e história, como Eduardo Lourenço, Boaventura de Sousa Santos e Jorge Babo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BABO, Jorge. A tragédia portuguesa: dos mitos às realidades. Lisboa: Editora Ulisseia, 1991.

JAMESON, Frederic. El debate modernidad-Posmodernidad. Buenos Aires: Puntosur, 1989.

JORGE, Lídia. O jardim sem limites. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1995.

______. Os memoráveis. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2014.

LOURENÇO, Eduardo. O labirinto da saudade. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1982.

PESSOA, Fernando. Pessoa inédito. Lisboa: Livros Horizonte, 1993. Disponível em: http://arquivopessoa.net/textos/1753. Acesso em: 16 nov. 2014.

REAL, Miguel. A vocação histórica de Portugal. Lisboa: Esfera do Caos, 2012.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Portugal: ensaios contra a autoflagelação. São Paulo: Cortez, 2011.

SENA, Jorge de. Carta aos meus filhos sobre os fuzilamentos de Goya. Disponível em: http://www.lerjorgedesena.letras.ufrj.br/antologias/poesia/alguns-poemas-politicos/. Acesso em: 16 nov. 2014.

Publicado
2016-12-09
Como Citar
Minuzzi, L. P. (2016). O jardim sem limites, de Lídia Jorge – ou, por outras palavras, a situação do Portugal pós-25 de abril. Letrônica, s58-s67. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2016.s.22363
Seção
Artigos