A materialidade significante da língua segundo Saussure: do som ao signo

  • Larissa Schmitz Hainzenreder Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Som, Signo, Significante, Língua.

Resumo

Este trabalho busca provocar uma discussão acerca da importância do aspecto fônico para os estudos saussurianos de modo a oferecer um olhar teórico-metodológico que ceda à materialidade significante o centro da reflexão linguística. Imagem acústica, figura vocal ou, finalmente, forma: Saussure parece encontrar em toda a tentativa de definir o significante a própria definição de língua. Acredita-se, assim, que a natureza do significante é o que coloca a língua à parte entre os sistemas semiológicos, estando no embrião da constituição do sujeito falante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Schmitz Hainzenreder, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Mestranda CNPq do Programa de Pós-Graduação em Letras na linha de pesquisa Análises textuais, discursivas e enunciativas.

Referências

BOUQUET, Simon. De um Pseudo-Saussure aos Textos Saussurianos Originais. Letras & Letras, Uberlândia, v. 25, n. 1, p. 161-175, 2009.

HÉNAULT, Anne. História concisa da semiótica. Trad. Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de Linguística Geral. Trad. Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. São Paulo: Cultrix, 1995.

SAUSSURE, Ferdinand de. Escritos de linguística geral. Trad. Carlos Augusto Leuba Salum e Ana Lucia Franco. São Paulo: Cultrix, 2004.

Publicado
2016-04-28
Como Citar
Hainzenreder, L. S. (2016). A materialidade significante da língua segundo Saussure: do som ao signo. Letrônica, 9(1), 9-19. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2016.1.22213