O Quatrilho: da colônia italiana à brasilidade

  • Anderson Hakenhoar Matos Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Identidade cultural, Imigração italiana, O Quatrilho.

Resumo

Em O Quatrilho, José Clemente Pozenato retrata a imigração italiana na serra gaúcha e demonstra como a religião teve papel fundamental na manutenção das características dessa comunidade, principalmente no que tange à coletividade. A partir disso, pretende-se demonstrar como esse romance pode ser caracterizado como romance histórico. Além disso, este estudo discute aspectos da identidade cultural do imigrante italiano nesse romance, em especial aqueles que de alguma forma encaminham o imigrante e seus descendentes à brasilidade, a saber, a coletividade (mais propriamente a negação da coletividade) e a influência da religião (neste caso, da religião católica). Para tanto, parte-se das reflexões Lukács (1966), e sua caracterização do romance histórico, de Anderson (2008), e sua concepção de nação como uma comunidade imaginada, e Hall (2009), e suas ideias sobre identidades culturais, para entender a transição da colônia italiana à brasilidade empenhada, sobretudo, por um dos protagonistas da obra em estudo, Ângelo Gardone.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ARENDT, João Cláudio; PAVANI, Cinara Ferreira. América: a anti-utopia da imigração italiana. In: Conexão – Comunicação e Cultura, UCS, Caxias do Sul, v. 5, n. 9, p. 219-241, jan.-jun. 2006.

CARBONERA, Ildo. Trajetórias da narrativa ítalo-brasileira: dove é La cuccagna? Porto Alegre. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008.

COSTA, Rovílio. Filó – uma experiência de paraíso. In: MAESTRI, Mário. Nós, os ítalogaúchos. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1998.

FÁVARO, Cleci Eulália. Os “italianos”: entre a realidade e o discurso. In: BOEIRA, Nelson; GOLIN, Tau (Coord.). História Geral do Rio Grande do Sul. Vol. 2 – Império. Passo Fundo: Méritos, p. 301-319, 2006.

GUIBERNAU, Montserrat. Nações sem Estado. In: Nacionalismos: o estado nacional e o nacionalismo no século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

HALL, Stuarty. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

JAMESON, Frederic. O romance histórico ainda é possível? Tradução de Hugo Mader. In: Novos Estudos, São Paulo: CEBRAP, n. 77, p. 185-203, mar. 2007.

LUKÁCS, Georg. La novela historica. México: Ediciones Era, 1966.

MANFRÓI, Olívio. Imigração e nacionalismo: Imigração italiana e estudos ítalobrasileiros. Caxias do Sul: Educs, 1999.

MENASCHE, Renata. O Quatrilho: casamento, amor e estratégias de reprodução social camponesa. In: Estudos Sociedade e Agricultura, n. 15, p. 179-193, out. 2000.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 2006.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História do Rio Grande do Sul. 9. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 2002.

POZENATO, J. Clemente. O Quatrilho. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1995.

RANGEL, Carlos Roberto da Rosa. Os papéis sociais da mulher na obra O Quatrilho. In: Itinerários, Araraquara, n. 22, p. 155-171, 2004.

GOULART, Cátia Rosana Dias. Uma leitura de A cidade dos padres no contexto do novo discurso ficcional-histórico na América Latina. Dissertação (Mestrado em Letras) – Fundação Universidade Federal do Rio Grande, 2004.

SANTOS, Pedro Brum. Literatura e intervenção: romance histórico no Brasil. In: Floema, ano VII, n. 9, p. 283-303, jan.-jun. 2011.

SEYFERTH, Giralda. A ideia de cultura teuto-brasileira: literatura, identidade e os significados da etnicidade. In: Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 10, n. 22, p. 149-197, jul.-dez. 2004.

WEINHARDT, Marilene. Considerações sobre o romance histórico. In: Letras, Curitiba, n. 43, Editora da UFPR, p. 49-59, 1994.

WOORTMANN, Ellen. Herdeiros, parentes e compadres: colonos do Sul e sitiantes do Nordeste. São Paulo/Brasília: Hucitec/Ednub, 1995.

Publicado
2016-05-06
Como Citar
Matos, A. H. (2016). O Quatrilho: da colônia italiana à brasilidade. Letrônica, 9(1), 121-132. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2016.1.22199