“O mal de Alzheimer nacional”: (in)justiça, história e literatura

  • Lua Gill da Cruz Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: K., Ditadura, Julgamento, Inconsciente jurídico.

Resumo

Cinquenta anos depois do golpe militar brasileiro, as artes ainda procuram refletir e representar o período. Um dos grandes exemplos da literatura brasileira contemporânea, e sobre o qual este texto pretende versar, é o livro K. (2011), de Bernardo Kucinski. A trama centra-se na busca de um pai, K., por sua filha, A., desaparecida política no período do regime militar, e para a qual exige justiça, através da construção de uma narrativa. A leitura da obra proposta buscará contrastar diferentes áreas do conhecimento, como História, Psicanálise, Política e Direito, em especial com o texto de Shoshana Felman, O inconsciente jurídico (2002). A perspectiva levantada pela autora é a de que os julgamentos e a lei, de maneira geral, reproduzem e repetem os traumas sociais e políticos, a partir do seu inconsciente jurídico (dotada dos conceitos de trauma e de inconsciente de Freud). Os julgamentos históricos são marcados pela sua impossibilidade de escuta da voz do testemunho, enquanto a literatura seria o espaço no qual a hipocrisia da violência é colocada à prova, garantindo a escuta daqueles que não tem voz garantida no ambiente jurídico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lua Gill da Cruz, Universidade Estadual de Campinas
Mestranda no Programa de Teoria e História Literária da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), orientada pelo Prof. Dr. Márcio Orlando Seligmann-Silva e bolsista CAPES.

Referências

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito da história. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultural. Tradução de Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 222-232.

BRASIL. Relatório/Comissão Nacional da Verdade. Recurso eletrônico. Brasília: CNV, 2014. Disponível em: <http://www.cnv.gov.br/>. Acesso em: 10 jun. 2015.

CARUTH, Cathy. Unclaimed experience: trauma, narrative, and history. Baltimore; London: Johns Hopkins University Press, 1996.

FELMAN, Shoshana. Educação e crise, ou as vicissitudes do ensino. In: SELIGMANNSILVA, Márcio (org.). Catástrofe e representação. São Paulo: Escuta, 2000.

______. O inconsciente jurídico: julgamentos e traumas no século XX. Tradução de Ariani Bueno Sudatti. São Paulo: EDIPRO, 2014.

GINZBURG, Jaime. Linguagem e trauma na escrita do testemunho. In: SALGUEIRO, Wilberth (org.). O testemunho na literatura: representações de genocídios, ditaduras e outras violências. Vitória: EDUFES, 2011.

KUCINSKI, Bernardo. K. – relato de uma busca. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

ENAN, Ernest. Qu’est-ce que c’est une nation? 1882. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2015.

SANTOS, Cecilia MacDowell. A justiça ao serviço da memória: mobilização transjurídica nacional, direitos humanos e memória da ditadura. In: SANTOS, Cecilia MacDowell (org.);

TELES, Edson; TELES, Janaina de Almeida (coorg.). Desarquivando a ditadura: memória e justiça no Brasil. São Paulo: Hucitec, 2009.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Anistia e (in)justiça no Brasil: o dever de justiça e a impunidade. In: SANTOS, Cecilia MacDowell (org.); TELES, Edson; TELES, Janaina de Almeida (coorg.). Desarquivando a ditadura: memória e justiça no Brasil. São Paulo: Hucitec, 2009.

TELES, Edson. Políticas do silêncio e interditos da memória na transição do consenso. In: SANTOS, Cecilia MacDowell (org.); TELES, Edson; TELES, Janaina de Almeida (coorg.). Desarquivando a ditadura: memória e justiça no Brasil. São Paulo: Hucitec, 2009.

TELES, Janaína de Almeida. Os trabalhos da memória: os testemunhos dos familiares mortos e desaparecidos políticos no Brasil. SELIGMANN-SILVA, Márcio; GINZBURG, Jaime; HARDMAN, Francisco Foot (org.). Escritas da violência. v. 2. Rio de Janeiro: 7Letras, 2012.

TOLSTÓI, Lev. A sonata a Kreutzer. Tradução de Boris Schnaiderman. São Paulo: Ed. 34, 2007.

ZUZU ANGEL. Direção de Sérgio Rezende. [Brasil]: DVD Vídeo, son., color., 4 3/4 pol., 2006.

Publicado
2016-12-09
Como Citar
da Cruz, L. G. (2016). “O mal de Alzheimer nacional”: (in)justiça, história e literatura. Letrônica, s186-s196. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2016.s.22154
Seção
Artigos