Gênero epistolar: a carta na literatura, a literatura na carta, rede de sociabilidade, escrita de si

  • Regina Kohlrausch Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
Palavras-chave: gênero epistolar, literatura

Resumo

Apresentação do Dossiê de Literatura: Gênero epistolar: a carta na literatura, a literatura na carta, rede de sociabilidade, escrita de si

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BECKER, Colette. “O Discurso da escolta: as notas e seus problemas (o exemplo da correspondência de Zola). In: Revista Patrimônio e Memória. São Paulo, UNESP, v. 9, n.1, jan.-jun. 2013, p. 144-156.

DIAZ, José-Luis. “Qual genética para as correspondências?” Tradução Cláudio Hiro e Maria Sílvia B. Ianni. In: Manuscrítica. Revista de crítica genética, São Paulo, n. 15, 2007.

FOUCAULT, Michel. “A escrita de si”. In: ______. O que é um autor. Lisboa: Vega, 1992, p. 129-160.

GALVÃO, Walnice Nogueira. Desconversa (ensaios críticos). Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1998.

GALVÃO, Walnice Nogueira; GALOTTI, Oswaldo. Correspondência de Euclides da Cunha. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1997.

GALVÃO, Walnice Nogueira; GOTLIB, Nádia Battella (Org.). Prezado senhor, Prezada senhora: estudos sobre cartas. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

GOMES, Ângela de Castro (Org.). Escrita de si, escrita da história. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2004.

LEJEUNE, Philippe. “A quem pertence uma carta?” In: ______. O pacto autobiográfico: de Rousseau à Internet. Org. Jovita M. G. Noronha. Trad. Jovita M. G. Noronha e Maria I. C. Guedes. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. p. 251-254.

Letras de Hoje. Estudos e debates de assuntos de linguística, literatura e língua portuguesa. Programa de Pós-Graduação em Letras – PUCRS. Porto Alegre, v. 49, n. 2, abr.-jun. 2014.

MALATIAN, Teresa. Cartas. Narrador, registro e arquivo. In: PINSKY, Carla B.; LUCA, Tânia Regina de (Org.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2011. p. 195-221.

MORAES, Marcos Antonio de (Org.). Correspondência Mário de Andrade & Manuel Bandeira. São Paulo: EDUSP, IEB, 2000.

MORAES, Marcos Antonio de. Mário, Otávio: cartas de Mário de Andrade a Otávio Dias Leite (1936-1944). São Paulo: IEB-USP/Imprensa oficial, 2006.

MORAES, Marcos Antonio de. Epistolografia e crítica genética. Ciência e Cultura (SBPC), São Paulo, v. 59, n. 1, p. 30-32, jan.-mar. 2007.

MORAES, Marcos Antonio de Orgulho de jamais aconselhar: a epistolografia de Mário de Andrade. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 2007.

PINSKY, Carla B.; LUCA, Tânia Regina de (Org.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2011.

ROCHA, João Cezar de Castro. A epistolografia como desafio à História e à Teoria da literatura. In: ______. Exercícios críticos: leituras do contemporâneo. Chapecó: Argos, 2008. p. 145-155.

SÜSSEKIND, Flora; DIAS, Tânia (Org.). A historiografia literária e as técnicas de escrita. Do manuscrito ao hipertexto. Rio de Janeiro: Edições Casa de Rui Barbosa; Vieira e Lent, 2004.

VASCONCELLOS, Eliane. Intimidade das correspondências. In: TERESA Revista de Literatura Brasileira/área de Literatura Brasileira, Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, n. 8/9, p. 372-389, 2008.

Publicado
2015-07-15
Como Citar
Kohlrausch, R. (2015). Gênero epistolar: a carta na literatura, a literatura na carta, rede de sociabilidade, escrita de si. Letrônica, 8(1), 148-155. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2015.1.21361