Sintaxe e prosódia: antissimetria, hierarquia e isomorfismo

Palavras-chave: sintaxe, antissimetria, hierarquia prosódica, isomorfia

Resumo

Considero aqui duas propostas teóricas importantes na tradição da gramática gerativa, a saber, a de Kayne (1995), sobre a antissimetria da sintaxe, e a de Selkirk (1980), sobre a teoria de domínios prosódicos, ambas desenvolvidas em bases completamente independentes. O objetivo do artigo é demostrar que há uma relação fundamental entre os fenômenos que estas duas propostas captam, uma relação forte de causa e consequência. Argumentar, em suma, a favor da ideia de que as domínios prosódicos hierárquicos são uma expressão dos domínios hierárquicos estabelecidos na estrutura sintática, que há isomorfismo sintático e prosódico e, consequentemente, que esta propriedade deve ser explorada como forma de avaliar representações sintáticas. Em outras palavras, propriedades prosódicas podem ser úteis na escolha entre duas representações sintáticas concorrentes de uma expressão, na ausência de outros critérios independentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pablo Faria, Universidade Estadual de Campinas

Pós-doutorando

Departamento de Linguística

Instituto de Estudos da Linguagem

 

Referências

CHOMSKY, Noam. The minimalist program. Cambridge, MA: MIT Press, 1995. http://dx.doi.org/10.1017/S0272263197241070

GRIMSHAW, Jane. Locality and extended projection. Amsterdam Studies in the Theory and History of Linguistic Science Series, v. 4, p. 115-134, 2000. http://dx.doi.org/10.1075/cilt.197.07gri

HALLE, Morris; MARANTZ, Alec. Distributed morphology and the pieces of inflection. In: HALE, Kenneth; KEYSER, Samuel Jay. The View from Building 20. Cambridge, Massachusetts: MIT Press, 1993. p. 111–176.

KAYNE, Richard. The antisymmetry of syntax, MIT Press, Cambridge, 1995.

LIBERMAN, Mark; PRINCE, Alan. On stress and linguistic rhythm. Linguistic Inquiry, v. 8, n. 2, p. 249–336, 1977.

MAZUKA, Reiko. The development of language processing strategies: a cross-linguistic study between Japanese and English. Mahwah, NJ: Erlbaum, 1998.

NESPOR, Marina; VOGEL, Irene. Prosodic Phonology. Foris: Dordrecht, 1986.

SELKIRK, Elisabeth. On Prosodic Structure and Its Relation to Syntactic Structure. Indiana University Linguistics Club, ms., 1980.

______. On derived domains in sentence phonology. Phonology Yearbook, v. 3, p. 371-405, 1986. http://dx.doi.org/10.1017/S0952675700000695

Publicado
2015-10-23
Como Citar
Faria, P. (2015). Sintaxe e prosódia: antissimetria, hierarquia e isomorfismo. Letrônica, 8(2), 346-358. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2015.2.20410