O paradoxo feminino em O caso Morel, de Rubem Fonseca

  • Emanuella Gonçalves Santos

Resumo

Este trabalho apresenta a análise de quatro personagens do sexo feminino presentes no romance O caso Morel, de Rubem Fonseca. Tais personagens são analisadas por serem as mais significativas em relação à narrativa e à evolução da obra, e em dado momento do romance, formarem uma família cuja estrutura não atende às regras morais tradicionais. Todas são de origens sociais diferentes e, de alguma forma, possuem fatores comportamentais particulares que não se adéquam aos padrões morais em vigor naquela época. O romance foi escrito em 1973, e a narrativa também transcorre em período semelhante. Assim, tendo o livro sido escrito e passado em um tempo de transições culturais no Brasil e no mundo, este trabalho visa, primeiramente, estudar a condição feminina ao longo da história brasileira, para compreender o contexto histórico no qual a obra se encontra, a fim de, posteriormente, analisar o comportamento dessas mulheres.
Publicado
2009-03-18
Como Citar
Santos, E. G. (2009). O paradoxo feminino em O caso Morel, de Rubem Fonseca. Revista Da Graduação, 2(1). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/graduacao/article/view/5009
Seção
Ciências Humanas