Flexionar ou não flexionar, eis a questão: infinitivos no Português como segunda língua (L2)

  • Jason Rothman University of Florida
  • Michael Iverson University of Iowa
Palavras-chave: Aquisição de L2, infinitivos flexionados, Parâmetro do Sujeito Nulo

Resumo

À luz de previsões feitas por duas abordagens concorrentes na aquisição de L2 por adultos – Acesso Total (FA, Full Access) (e.g., White 1989, 2003; Schwartz & Sprouse 1996) e Traços Malsucedidos (FF, Failed Features) (e.g., Hawkins & Chan 1997; Liceras & Díaz, 1999) – o presente estudo examina a aquisição de infinitivos flexionados por adultos aprendizes de português como L2, falantes nativos de inglês e bilíngues de espanhol/inglês. A aquisição total semelhante ao nativo de infinitivos flexionados requer a reconfiguração de um parâmetro sintático (o Parâmetro do Sujeito Nulo) e um parâmetro morfológico (o Parâmetro-Infl) para esses aprendizes. Como as abordagens FF sustentam um período pós-crítico de insucesso na aquisição de novos traços na L2, ausentes na L1, prevê-se que a aquisição típica da língua alvo não seja possível. Por outro lado, as abordagens FA, que sustentam a possibilidade da reconfiguração dos parâmetros nos adultos, preveem que a competência nativa de infinitivos flexionados seja alcançável, mas não inevitável. Os dados que apresentamos apoiam as abordagens FA, e demonstram que os adultos aprendizes avançados alcançam um conhecimento interpretativo dos infinitivos flexionados do português semelhante ao de nativos. Também consideramos o papel da transferência da L1 e as implicações possíveis, já que diferem para ambos os grupos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Rothman, J., & Iverson, M. (2011). Flexionar ou não flexionar, eis a questão: infinitivos no Português como segunda língua (L2). Letras De Hoje, 46(3), 28-43. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/9742
Seção
Sobre Aquisição da Linguagem