Mundo da vida e pesquisa em educação: ressonâncias, implicações, replicações

  • Margarete Axt
Palavras-chave: Educação continuada, pesquisa-formação, pesquisa-extensão, ética-estética, implicação-experimentação

Resumo

É propósito aqui criar algumas possibilidades de inflexão que permitam pensar em questões postas pela via da pesquisa-formação enquanto plano de experimentação no âmbito da própria escola. Esta modalidade investigativa afirma seu aspecto pro-ativo no sentido de que: ao mesmo tempo em que o pesquisador desenvolve seu trabalho, ele não pode se descuidar da formação propriamente dita, tendo em vista um cuidado ético de respeito ao outro, nesta relação. Trata-se, também, de considerar a relação academia-comunidade segundo um vínculo de indissociabilidade e de simultaneidade entre as dimensões universitárias pesquisa-extensão (formação). Não mais pesquisa antecedendo e guiando extensão, mas pesquisa e extensão (formação) fazendo-se juntas no mesmo contexto problemático em que se encontram em contato. Esta perspectiva oportuniza desenhar um plano, ao mesmo tempo de implicação-vivenciação do mundo da vida tal como se desenrola na escola, e de experimentação-experienciação de algumas alianças entre este mundo da vida na escola e o mundo teórico da academia, não opondo um ao outro, antes compondo-os no traçado de uma filosofia primeira, assim como proposta pelo filósofo russo Mikhail Bakhtin.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Axt, M. (2011). Mundo da vida e pesquisa em educação: ressonâncias, implicações, replicações. Letras De Hoje, 46(1), 46-54. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/9247
Seção
Alteridade, Dialogismo e Polifonia