Palavra e Gênero

Um movimento dialógico orquestrado por plasticidade e coercitividade

Palavras-chave: Palavra, Gênero, Plasticidade, Coercitividade

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma análise teórico-discursiva sobre o funcionamento da palavra e sua relação com gênero em que figura, ressaltando a indissociabilidade dos aspectos plasticidade e coercitividade.  De acordo com a teoria bakhtiniana, a palavra constitui uma arena onde a plasticidade se instaura, mas, ao mesmo tempo, é confrontada pela coercitividade do gênero. Registra-se, ainda, que existem variados níveis de plasticidade que perpassam a língua. Há gêneros mais coercitivos, que impõem à palavra um funcionamento discursivo mais estável, em que a coexistência de diferentes vozes sociais são coibidas. Em contrapartida, existem gêneros extremamente plásticos, os quais propiciam maior mobilidade à palavra, que, por sua vez, imprime maleabilidade ao gênero. No entanto, mesmo que a palavra seja essencialmente plástica, seu funcionamento sempre é condicionado pelo gênero. Para demonstrar como esses pressupostos funcionam na materialidade concreta da língua, são apresentados possíveis orientações para a análise sobre o funcionamento da palavra e sua íntima relação com o gênero, tendo como escopo teórico alguns dos conceitos filosóficos e linguísticos postulados por Bakhtin e seu Círculo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Danielski Batista, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Rio Grande, RS, Brasil.

Doutora em Letras (Linguística) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil; mestre em Letras (Linguística Aplicada) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil; professora do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Rio Grande, em Rio Grande, RS, Brasil.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Questões de Literatura e Estética. 4. ed. Tradução de Aurora F. Bernardini et al. São Paulo: UNESP, 1998.

BAKHTIN, Mikhail. O discurso em Dostoiévski. In: BAKHTIN, Mikhail. Problemas da Poética de Dostoiévski. 5. ed. Tradução de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. 6. ed. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BATISTA, Adriana Danielski. A leitura da palavra e a palavra na leitura: plasticidade e sentido. 2015. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

FARACO, Carlos. Linguagem e Diálogo: as ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

MEDVIÉDEV, Pável. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. São Paulo: Contexto, 2012.

PEREIRA, Rodrigo Acosta; BRAIT, Beth. Revisitando o estudo/estatuto dialógico da palavra enunciado. Linguagem em (Dis)curso – LemD, Tubarão, v. 20, n. 1, p. 125-141, jan./abr.2020.

SOBRAL, Adail. Do dialogismo ao gênero: as bases do pensamento do círculo de Bakhtin. Campinas: Mercado de Letras, 2009.

VOLOCHINOV, Valentin. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

VOLOCHINOV, Valentin. Estilística do discurso literário II: A construção do enunciado. In: VOLOCHINOV, Valentin. Palavra na vida e palavra na poesia: Ensaio, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Américo. São Paulo: Editora 34, 2019a. p. 266-305.

VOLOCHINOV, Valentin. Estilística do discurso literário I: O que é a linguagem/língua. In: VOLOCHINOV, Valentin. Palavra na vida e palavra na poesia: Ensaio, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Américo. São Paulo: Editora 34, 2019b. p. 234-265.

VOLOCHINOV, Valentin. A palavra na vida e a palavra na poesia: para uma poética sociológica. In: VOLOCHINOV, Valentin. Palavra na vida e a palavra na poesia: Ensaio, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Américo. São Paulo: Editora 34, 2019c. p. 109-146.

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Batista, A. D. (2021). Palavra e Gênero: Um movimento dialógico orquestrado por plasticidade e coercitividade. Letras De Hoje, 56(3), 512-526. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2021.3.40858
Seção
Dossiê: Estudos Bakhtinianos Contemporâneos