Desigualdade social vista do alto do morro

Uma análise do rap Canção Infantil, de César Mc

Palavras-chave: Atitude responsivo-ativa, Canção Infantil, Dialogismo, Plurilinguismo, Rap

Resumo

Este trabalho analisa, à luz da perspectiva enunciativo-discursiva da linguagem do Círculo de Bakhtin, o rap Canção Infantil, de autoria do capixaba César MC. Parte da premissa que, em uma sociedade desigual, o signo é mais que um emaranhado de palavras: é arena onde se desenvolve a luta de classes. Desse modo, por meio de uma abordagem qualitativa de procedimento documental, discute como esse rap, calcado na alusão simultânea ao simbólico e ao real, dá visibilidade às consequências da desigualdade social, ao abordar parte dos problemas inerentes à periferia.  Conclui que o rap, além de expor as chagas e as contradições da sociedade brasileira, em um posicionamento cíclico e dual, afasta-se de uma perspectiva marginalizada e/ou glamourizada da pobreza, a partir de lentes menos superficiais e, por isso, menos maniqueístas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Passos Ramalhete, Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Maceió, AL, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Vitória, ES, Brasil; mestra Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em Vitória, ES, Brasil. Professora do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), em Vitória, ES, Brasil.

Tatiana Aparecida Moreira, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara, SP, Brasil

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), em São Carlos, SP, Brasil; com estágio doutoral na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Portugal. Professora do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), em Vitória, ES, Brasil.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética de Criação Verbal. Trad. Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
BAKHTIN, Mikhail. Questões de Literatura e de Estética: a teoria do romance. Trad. Aurora F. Bernadini e outros. 6. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.
CAMARGOS, Roberto. Campos de tensões: Estereótipos sexistas e lutas de representação no rap brasileiro (1988-2012). Domínios da Imagem, v. 14, n. 26, p. 261-278, 2020.
CESAR MC. Part. CRYSTAL. Canção Infantil. 2019. Disponível em: https://www.letras.mus.br/cesar-mc/cancao-infantil/ . Acesso em: 02 mar.2021.
COELHO, Isabel Lopes. A representação da infância na literatura infantojuvenil. São Paulo: Perspectiva, 2020.
DE SOUZA, Gabriel Delphino Fernandes. O Rap como Pensamento Político Brasileiro. Revista Escrita, v. 2020, n. 27, 2020.
FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. Dreyfus, H.; Rabinow, P. Michel Foucault, uma trajetória filosófica. Rio de Janeiro: Forense Universitária.
G1 (Rio de Janeiro). Homem morre após ser baleado em ação do Exército na Zona Oeste do Rio. 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/04/07/homem-morre-apos-carro-ser-atingido-em-acao-do-exercito-na-zona-oeste-do-rio.ghtml. Acesso em: 29 mar. 2020.
MIOTELLO, Vladimir. Ideologia. In: BRAIT, Beth. (Org). Bakhtin: conceitos-chave. 2.ed. São Paulo: Contexto, 2005. p.167-176.
MOREIRA, Tatiana Aparecida. Discursividade, poder e autoria em raps brasileiros e portugueses: arenas entre a arte e a vida. 2016. 299 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8291. Acesso em: 25 mar. 2021.
MOREIRA, Tatiana Aparecida. A Constituição da Subjetividade em Raps dos Racionais MCs. 2009.112f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Linguística, Centro de Ciências Humanas e Naturais, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2009.
NASCIMENTO, Jorge. Ancestralidades Contemporâneas: considerações a partir do rap dos Racionais MC’S. Feira Literária Brasil-África de Vitória-ES, v. 1, n. 3, 2020.
PEREIRA, Cilene Margarete. O Corpo Político do Rap: espaço de resistência. Verbo de Minas, v. 21, n. 38, p. 86-104, 2020.
PINHEIRO, Zilda Dourado. “A vida é uma canção infantil...”: um estudo mitocrítico do videoclipe de “Canção infantil” de Cesar Mc. feat Crystal. Travessias, v. 14, n. 1, p. 89-104.
TEPERMAN, Ricardo. Se liga no som: as transformações do rap no Brasil. Editora Companhia das Letras, 2015.
VOLOCHÍNOV, Valentin N. A construção da enunciação e outros ensaios. Trad. João Wanderley Geraldi. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.
VOLÓCHINOV, Valentin Nikolaïevitch (Círculo de Bakhtin). Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 2017. 376 p. Tradução, notas e glossário por Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo.
ZANDWAIS, A. Relações entre a filosofia da práxis e a filosofia da linguagem sob a ótica de Mikhail Bakhtin: um discurso fundador. In:______. (Org.). Mikhail Bakhtin: contribuições para a filosofia da linguagem e estudos discursivos. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 2005. p.83-100
ZENI, Bruno. O negro drama do rap: entre a lei do cão e a lei da selva. Estudos avançados, v. 18, n. 50, p. 225-241, 2004.
Publicado
2021-12-31
Como Citar
Ramalhete, M. P., & Moreira, T. A. (2021). Desigualdade social vista do alto do morro: Uma análise do rap Canção Infantil, de César Mc. Letras De Hoje, 56(3), 700-710. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2021.3.40847
Seção
Dossiê: Estudos Bakhtinianos Contemporâneos