A revolta da vacina e as valorações verticalizadas na dinâmica discursiva das redes sociais digitais Facebook e Instagram

Palavras-chave: Dialogismo, Redes sociais digitais, Ecossistema de interação discursiva, COVID-19, Valoração verticalizada

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar os efeitos dialógico-discursivos em publicações e em comentários a essas publicações sobre a difusão e o impacto das vacinas para COVID-19 no contexto brasileiro, compreendendo as axiologias nas construções de enunciados on-line feitos por usuários do Facebook e do Instagram e descrevendo as relações entre os indivíduos para o uso das redes sociais enquanto ecossistemas de interação discursiva. Como correntes teóricas, estamos vinculados à Teoria Dialógica da Linguagem e aos estudos sobre as redes sociais digitais. Trata-se de uma abordagem qualitativa e de pesquisa netnográfica. Portais de (web)jornalismo e de divulgação científica no Facebook e no Instagram servem de geração de dados para esta pesquisa, com ênfase em publicações sobre as decisões governamentais e o desenvolvimento das vacinas. Os resultados apontam que a posição discursiva assumida pela página promove engajamentos diferentes, oscilando entre relações verticalizadas entre os sujeitos e discussões horizontalizadas com cunho educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manassés Morais Xavier, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, PB, Brasil.

Doutor em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa, PB, Brasil; professor na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), em Campina Grande, PB, Brasil.

Fábio Alves Prado de Barros Lima, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, PB, Brasil.

Graduando em Letras – Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), em Campina Grande, PB, Brasil.

Referências

AMARAL, A..; NATAL, G.; VIANA, L. Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação digital. Cadernos da Escola de Comunicação, Curitiba, n. 6, p. 1-12, 2008. Disponível em: https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernoscomunicacao/article/view/1958/1535. Acesso em: 2 fev. 2021.

BAKHTIN, M. M. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra. Notas da edição russa de Serguei Botcharov. São Paulo: 34, 2017.

BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas Paulo Bezerra. Notas da edição russa Serguei Botcharov. São Paulo: 34, 2016.

BAKHTIN, M. M. Teoria do romance I: a estilística. Tradução, posfácio, notas e glossário de Paulo Bezerra. São Paulo: 34, 2015.

CAMARGO, G. C. V.; MARCHEZAN, R. C. Identificação do diferente: os posts publicitários de Lu do Magazine Luiza, em perspectiva bakhtiniana. Diálogos Pertinentes, Franca, v. 16, n. 1, p. 8-31, 7 ago. 2020. Disponível em: http://publicacoes.unifran.br/index.php/dialogospertinentes/article/view/3650. Acesso em: 2 fev. 2021.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2016.

FETTER, G. L. Discurso anticientífico e covid-19: tensões entre política e jornalismo. Macabéa: Revista eletrônica do Netlli, Crato, v. 9, n. 4, p. 562-584, 2020. Disponível em: http://periodicos.urca.br/ojs/index.php/MacREN/article/view/2672/1962. Acesso em: 2 fev. 2021.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

KOZINETS, R. V. Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online. Porto Alegre: Penso, 2014.

LEMOS, A. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2015.

LÉVY, P. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 2010.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Tradução de Ronald Polit, Sérgio Alcides. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

MEDVIÉDEV, P. N. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Tradução e nota das tradutoras de Sheila Grillo, Ekaterina Vólkova Américo. Apresentação de Beth Brait. Prefácio de Sheila Vieira de Camargo Grillo. São Paulo: Contexto, 2012.

OLIVEIRA, M. M. de. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis: Vozes. 2010.

RECUERO, R. Curtir, compartilhar, comentar: trabalho de face, conversação e redes sociais no facebook. Verso e Reverso, v. 28, n. 68, p. 114-124, 2014.

RECUERO, R. da C. Discurso mediado por computador nas redes sociais. In: ARAÚJO, J. C.; LEFFA, V. (org.). Redes sociais e ensino de línguas: o que temos de aprender? São Paulo: Parábola, 2016. p. 17-32.

VOLÓCHINOV, V. (Círculo de Bakhtin). A palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo, Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2019.

VOLÓCHINOV, V. (Círculo de Bakhtin). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário de Sheila Grillo, Ekaterina Vólkova Américo. Ensaio introdutório de Sheila Grillo. São Paulo: Editora 34, 2017.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Xavier, M. M. ., & Lima, F. A. P. de B. . (2021). A revolta da vacina e as valorações verticalizadas na dinâmica discursiva das redes sociais digitais Facebook e Instagram. Letras De Hoje, 56(3), 624-638. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2021.3.40747
Seção
Dossiê: Estudos Bakhtinianos Contemporâneos