Liberdade e solidão da mulher imigrante

Uma leitura de Amrik, de Ana Miranda

Palavras-chave: Amrik, Imigrante, Liberdade, Mulher, Solidão

Resumo

A partir da representação da personagem imigrante libanesa Amina, no romance Amrik, da escritora brasileira Ana Miranda, publicado em 1997, este artigo tem como objetivo apresentar algumas reflexões acerca da imigração sob uma perspectiva de gênero, especialmente sob a perspectiva da experiência feminina. Na imigração, o caráter transformador da viagem, da travessia propriamente dita, se faz presente na construção da subjetividade da personagem, mas não deixa de revelar a significativa influência das marcas de gênero, raça e condição social. Por meio de tais marcas, sobretudo pela marca de gênero, a liberdade da personagem imigrante é problematizada e, por vezes, revela-se possível apenas na solidão do corpo da mulher.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bianca Rosina Mattia, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC, Brasil.

Mestra em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, SC, Brasil; doutoranda em Literatura, bolsista CNPq, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, SC, Brasil.

Referências

ADICHIE, Chimamanda Ngozi. O perigo de uma história única. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito da História. In: BENJAMIN, Walter. O anjo da história. Tradução de João Barrento. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013. p. 9-20. (Filô/Benjamin).

BRODSKY, Joseph. Sobre o exílio. 2. ed. Belo Horizonte: Editora Âyiné, 2018.

COLASANTI, Marina. Por que nos perguntam se existimos. In: RODRIGUES, Carla; BORGES, Luciana; RAMOS, Tania Regina Oliveira (org.). Problemas de gênero. Rio de Janeiro: Funarte, 2016. p. 323-331. (Ensaios brasileiros contemporâneos).

FRANCO, Mary Jane Fernandes. Viajantes ex-cêntricas nas histórias de Ana Miranda. Tese (Doutorado em Literatura) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós Graduação em Literatura, Florianópolis, 2008.

FUNCK, Susana B. O que é ser mulher? Cerradus, Brasília, v. 20, n. 31, p. 65-74.

FUNCK, Susana Bornéo; SCHMIDT, Rita Terezinha. Liberdade, justiça e igualdade para as mulheres: uma entrevista com Toril Moi. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 107, jan. 2007. ISSN 1806-9584. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2007000100007. Acesso em: 14 jan. 2020.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar escrever esquecer. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2009.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Tradução de Adelaide La Guardia Resende et al. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2009. (Humanitas).

LOURO, Guacira Lopes. Viajantes pós-modernos. In: LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018. p. 11-24. (Argos).

MIRANDA, Ana. Amrik: romance. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SAID, Edward W. Reflexões sobre o exílio. In: SAID, Edward W. Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. Tradução de Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. p. 46-60.

SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Tradução de Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia de Bolso, 2007.

SCHMIDT, Simone Pereira. Com o exílio na pele. In: COSTA, Cláudia de Lima; SCHMIDT, Simone Pereira (org.). Poéticas e políticas feministas. Florianópolis: Ed. Mulheres. 2004. p. 197-206.

SCOTT, Joan W. Experiência. In: SILVA, Alcione Leite da; LAGO, Mara Coelho de Souza; RAMOS, Tânia Regina Oliveira. (org.). Falas de Gênero: teorias, análises, leituras. Florianópolis: Ed. Mulheres, 1999. p. 21-55.

SCOTT, Joan W.; HADDAD, Tradução: Lúcia; MALUF, Revisão Técnica: Marina. A invisibilidade da experiência. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, [S. l.], v. 16, set. 2012. ISSN 2176-2767. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/revph/article/view/11183. Acesso em: 20 jan. 2020.

Publicado
2021-06-11
Como Citar
Mattia, B. R. (2021). Liberdade e solidão da mulher imigrante: Uma leitura de Amrik, de Ana Miranda. Letras De Hoje, 56(1), e38953. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2021.1.38953
Seção
Seção Livre