A poesia e o sagrado em Sophia de Mello Breyner Andresen e Cecília Meireles

Palavras-chave: Estudos de paisagem. Literaturas de língua portuguesa. Poesia e sagrado. Referente poético.

Resumo

Este trabalho analisa as relações entre poesia e sagrado nas obras poéticas de Sophia de M. B. Andresen e de Cecília Meireles, comparando as abordagens de que essa questão é objeto nos versos de ambas as autoras. Para estudar essas relações, recorre-se à crítica temática de base francesa, em especial às teses de Michel Collot que apontam para o fato de que poesia e sagrado apresentam uma estrutura semelhante, que os aproxima. É essa semelhança que propicia a convergência de tais elementos quando ambos são tomados como referente poético na obra da escritora brasileira e, também, na obra da autora portuguesa que foi sua leitora confessa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Helena Saldanha Barbosa, Universidade de Passo Fundo
Professora de Literaturas de Língua Portuguesa do Programa de Pós-Graduação em Letras da UPF, Doutora em Teoria da Literatura, Membro do Grupo de Pesquisa Estudos de Paisagem nas Literaturas de Língua Portuguesa (UFF)

Referências

ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. Obra poética I. Lisboa: Caminho, 1990.

ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. Obra poética II. Lisboa: Caminho, 1991a.

ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. Obra poética III. Lisboa: Caminho, 1991b.

ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. A poesia de Cecília Meireles. Metamorfoses, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 61-71, 2000.

COLLOT, Michel. La poésie moderne et la structure d’horizon. Paris: PUF, 1989.

https://doi.org/10.3917/puf.collo.2005.01

COLLOT, Michel. La matière-émotion. Paris: PUF, 1997.

COLLOT, Michel. Le corps cosmos. Bruxelles: La Lettre Vollée, 2008.

COLLOT, Michel. Poética e filosofia da paisagem. Tradução de Ida Alves et al. Rio de Janeiro: Oficina Raquel, 2013.

MEIRELES, Cecília. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.

Publicado
2019-06-25
Como Citar
Barbosa, M. H. S. (2019). A poesia e o sagrado em Sophia de Mello Breyner Andresen e Cecília Meireles. Letras De Hoje, 54(1), 74-84. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2019.1.33827
Seção
Artigos