Deslocamentos antropofágicos na literatura marginal periférica

Palavras-chave: Literatura marginal periférica. Antropofagia. Cultura. Política. Estética.

Resumo

O fenômeno da literatura marginal periférica emerge no sistema literário brasileiro contemporâneo como um movimento que confronta a tradição canônica da literatura, todavia apropriada como um elemento de legitimação. Neste artigo, buscamos evidenciar que os atos de instituição da literatura marginal periférica mantêm articulações com a experiência modernista, operando deslocamentos literários e culturais associados ao conceito de antropofagia, formulado por Oswald de Andrade como proposta de interpretação da cultura brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rejane Pivetta de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS

Mestre e Doutora. Professora do Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

ANDRADE, Oswald. A utopia antropofágica. São Paulo: Globo, 1990.

ANDRADE, Oswald de. Serafim Ponte Grande. 2. ed. São Paulo: Global, 1985.

ANDRADE, Oswald. O rei da vela. In: Obras Completas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1973, p. 115-116.

BHABHA, Homi. O local da cultura. Trad. Myriam Ávila, Eliana L. L. Reis e Gláucia R.Gonçalves. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

CAMPOS, Haroldo. Uma poética da radicalidade. In: ANDRADE, Oswald. Obras completas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1971. p. 9-62. VII: Poesias reunidas.

CAMPOS, Haroldo. Metalinguagem & outras metas. São Paulo: Perspectiva, 2013.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira. Belo Horizonte, Rio de Janeiro: Itatiaia, 1997. v. 1.

CANDIDO, Antonio. A educação pela noite & outros ensaios. São Paulo: Ática, 1987.

CANDIDO, Antonio. Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 2004.

CEVASCO, Maria Elisa. Para ler Raymond Williams. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

FAUSTO, Carlos. Cinco séculos de carne de vaca: antropofagia literal e antropofagia literária. Nuevo Texto Critico, v. XII, n. 23/24, 1999. https://doi.org/10.1353/ntc.1999.0021

FERRÉZ (org.). Literatura marginal: talentos da escrita periférica. São Paulo: Global, 2005.

NASCIMENTO, Érica Peçanha do. Vozes marginais da literatura. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2009.

OLIVEIRA, Rejane Pivetta. Literatura como ferramenta para pensar e Intervir no mundo. Revista da Anpoll, v. 1, n. 35, 2013.

PATROCÍNIO, Paulo Roberto Tonani do. Escritos à margem: a presença de autores de periferia na cena literária brasileira. Rio de Janeiro: 7Letras, FAPERJ, 2013. https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.16720

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento; Justificando, 2017. https://doi.org/10.1590/s0104-71832019000200015

RUFFINELLI, Jorge; ROCHA, João César Castro. Antropofagia hoje? Oswald de Andrade em cena. São Paulo: Realizações, 2011. https://doi.org/10.1111/j.1557-203x.2012.01155_10.x

SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

SANTIAGO, Silviano. O cosmopolitismo do pobre. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2004. https://doi.org/10.1353/lbr.2005.0021

SCHWARZ, Roberto. Os pobres na literatura brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1983.

SCHWARZ, Roberto. Ao vencedor, as batatas. São Paulo: Duas Cidade, 1988.

SCHWARZ, Roberto. Um mestre na periferia do capitalismo. São Paulo: Duas Cidade, 1990.

SCHWARZ, Roberto. Sequências brasileiras. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

TENINA, Lucía; DACASTAGNÈ, Regina. Literatura e periferias. Porto Alegre: Zouk, 2019.

VAZ, Sérgio. Cooperifa: antropofagia periférica. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008.

VELOSO, Caetano. Verdade Tropical. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. A inconstância da alma selvagem. São Paulo: Cosac&Naify, 2002.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
de Oliveira, R. P. (2019). Deslocamentos antropofágicos na literatura marginal periférica. Letras De Hoje, 54(4), 443-450. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2019.4.33164
Seção
Formas e efeitos do descentramento na ficção contemporânea