Leitura na escola: um barco à deriva?

  • Marlene Teixeira
  • Sabrina Ferreira

Resumo

Este artigo busca, na teoria da enunciação de É. Benveniste, elementos para repensar o trabalho com a leitura na escola. Considera que, na discussão das noções gêmeas de forma e sentido, o autor formula uma concepção de significado que, de um lado, pode deter a interpretação à deriva, implicada na visão de leitura centrada no leitor, e, de outro lado, possibilita que se transcenda a idéia de que é pela decifração do código que se dá o processo de construção do significado. Conclui que, no processo de leitura, é sempre de um trabalho com a língua que se trata, trabalho que se renova a cada ato de aproximação do aluno com o texto, porque a língua é submetida ao ato de enunciação. PALAVRAS-CHAVE: enunciação; forma; sentido; sujeito; leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-09-16
Como Citar
Teixeira, M., & Ferreira, S. (2008). Leitura na escola: um barco à deriva?. Letras De Hoje, 43(1). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/2872
Seção
II. Teorias do Discurso e Ensino