Nas alamedas da memória: acerca da condição do poeta no imediato pós-guerra Civil Espanhola

  • Mayra Moreyra Carvalho Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Poesia, Memória, Guerra Civil Espanhola, Melancolia

Resumo

O artigo apresenta uma leitura do conjunto de poemas de Rafael Alberti “De los álamos y los sauces”, que integra a obra Entre el clavel y la espada. Compostos em 1940, primeiro dos mais de trinta anos de exílio de Alberti na Argentina, os poemas dedicados a Antonio Machado, morto dias após o fim da Guerra Civil Espanhola, mobilizam referências que sustentam o imaginário da literatura ocidental, permitindo pensar como se figura liricamente a condição do poeta num momento histórico tão próximo ao conflito. A partir da aproximação com a representação iconográfica da melancolia sugerida pela postura inclinada do sujeito lírico, nosso percurso analítico se centra nos momentos do choro e da reflexão, nos quais o poeta problematiza sua relação com a natureza, enfrenta-se com a crise da representação diante da barbárie e elabora aquele que será o compromisso ético e estético de sua poesia futura: a recusa do esquecimento.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

Through the promenade of memory: on the poet´s condition right after the Spanish Civil War

 

Abstract: This paper presents an analysis of Rafael Alberti’s “De los álamos y los sauces”, a set of poems in his book Entre el clavel y la espada. Written in 1940, the first of more than thirty years Alberti lived as an exiled in Argentina, the poems dedicated to Antonio Machado, dead right after the end of the Spanish Civil War, collect some references that support Western literature, which allows us to think on how the poet’s condition in that moment of History is lyrically transfigured. Once the bent position of the lyric-self suggests an approach to the pictorial representation of melancholy, our analysis focuses on its two moments: crying and reflection, throughout which the poet questions his relation to nature, faces the crisis of representation and creates what will be his poetry ethical and aesthetic commitment: he refuses oblivion.

 

Abstract: Poetry; Memory; Spanish Civil War; Melancholy

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayra Moreyra Carvalho, Universidade de São Paulo
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Língua Espanhola e Literaturas Espanhola e Hispano-Americana da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

Referências

ALBERTI, Rafael. La voz de Rafael Alberti. Leitura gravada em 10 de novembro de 1988. Madrid: Publicaciones de la Residencia de Estudiantes, 1999.

ALBERTI, Rafael. Poesía II. Ed. Robert Marrast. Barcelona: Seix Barral, 2003.

ALBERTI, Rafael. Poesía III. Ed. Jaime Siles. Barcelona: Seix Barral, 2006.

ALBERTI, Rafael. Prosa II. Memorias. La arboleda perdida. Ed. Robert Marrast. Barcelona: Seix Barral, 2009.

BAUDELAIRE, Charles. As Flores do Mal. Trad. Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BENJAMIN, Walter. Origem do drama barroco alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984.

BERGSON, Henri. Matéria e memória. Estudo sobre a relação do corpo com o espírito. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

CARMO NETO, Júlio Maria do. Metamorfoses X, o livro de Orfeu: introdução tradução e notas. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Estudos da Linguagem. Campinas, 2009.

CHEVALIER, Jean. Diccionario de símbolos. Barcelona: Herder, 1986.

DE LA VEGA, Garcilaso. Obra poética. Edición de Bienvenido Morros. Madrid: Crítica, 1995. Disponível em: <http://www.rae.es/sites/default/files/Obra_poetica_Garcilaso_de_la_Vega.pdf>. Acesso em: 27 jul. 2015.

DÍAZ ARENAS, Ángel. Evolución poética de Jaime Siles. Kassel: Reichenberger, 2000.

GARCÍA LORCA, Federico. Llanto por Ignacio Sánchez Mejías. In: GARCÍA LORCA, Federico. Obras completas. Madrid: Aguilar, 1954. p. 461-471.

HADOT, Pierre. The veil of Isis. An essay on the history of the idea of Nature. Trad. Michael Chase. Massachusetts: Harvard University Press, 2006.

HERRERO UCEDA, Miguel. El alma de los árboles. Madrid: Hedras, 2005. Lírica española de tipo popular. Edición de Margit Frenk. Madrid: Catedra, 2010.

LÓPEZ MARTÍNEZ, María Isabel. Ritmo visual y compromiso en poemas de Rafael Albert. Anuario de estudios filológicos. Vol. XXV, 2002, p. 237 251. Disponível em: <http://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/298601.pdf>. Acesso em: 28 jun. 2015.

MACHADO, Antonio. Poesía. Buenos Aires: Losada, 2012.

MARCO, Valeria de. A literatura de testemunho e a violência de estado. Lua Nova, n. 62, 2004, p. 44-68. Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=67312435004>. Acesso em: 30 mar. 2015.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. Alais François et al. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

STAROBINSKI, Jean. A melancolia diante do espelho. Trad. Samuel Titan Jr. São Paulo: Editora 34, 2014.

SONTAG, Susan. Sob o signo de Saturno. In: SONTAG, Susan. Sob o signo de Saturno. Trad. Ana Maria Capovilla e Albino Poli Jr. São Paulo: L&PM, 1986. p. 85-103.

WHITMAN, Walt. Folhas de Relva. Tradução e posfácio de Rodrigo Garcia Lopes. São Paulo: Iluminuras, 2005.

Publicado
2016-05-12
Como Citar
Carvalho, M. M. (2016). Nas alamedas da memória: acerca da condição do poeta no imediato pós-guerra Civil Espanhola. Letras De Hoje, 51(2), 305-314. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2016.2.22994