Sentidos argumentativos e polifônicos de números, no discurso, com base na Semântica Argumentativa

  • Lauro Gomes Universidade de Passo Fundo
  • Norton Pizzi Manassi Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
  • Noemi Luciane dos Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Argumentação linguística, Linguagem numérica, Discurso, Ensino

Resumo

Com base na Semântica Argumentativa, proposta por Oswald Ducrot e colaboradores, este trabalho propõe-se a examinar e a explicitar a relação semântico-argumentativa existente entre linguagens verbal e numérica no discurso. Para tanto, realiza-se uma análise argumentativa e polifônica de um discurso, cujos números nele empregados ganham a função própria de signo linguístico, constituem enunciados e notadamente argumentam. Desse modo, este artigo vai ao encontro de trabalhos desenvolvidos na área de educação matemática, como o de Ole Skovsmose (2013), em que o autor defende que a matemática serve de suporte para argumentações e debates ligados a questões sociais e, portanto, torna-se parte de uma linguagem que influencia na tomada de importantes decisões na sociedade contemporânea. Pretende-se, pois, introduzir uma discussão teórico-aplicada e interdisciplinar, que, além de permitir o avanço das ciências linguística e matemática, poderá fornecer ferramentas de leitura a serem utilizadas no ensino de língua e no de ciências exatas.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

Argumentative and polyphonic meanings of numbers, within discourse, based on Argumentative Semantics

 

Abstract: Based on Argumentative Semantics, proposed by Oswald Ducrot and collaborators, this paper aims to examine and to explain the argumentative and semantic relation existing between verbal and numerical language within discourse. Therefore, it is carried an argumentative and polyphonic analysis of one discourse, whose numbers used in it gain the function of the linguistic sign itself, constitute utterances and clearly make argumentations. That way, this paper meets works done within the area of mathematics education, as the work of Ole Skovsmose (2013), in which the author defends that mathematics serve as support for argumentations and debates related to social issues and thus it becomes part of a language that influences the effectuation of important decisions in nowadays society. It is intended, therefore, to introduce a theoretical, applied and interdisciplinary discussion, which, besides allowing the advancement of linguistic and mathematical sciences, can provide reading tools to be used in language teaching and inexact sciences teaching.

 

Keywords: Linguistic argumentation; Numerical language; Discourse; Teaching

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lauro Gomes, Universidade de Passo Fundo
Doutorando em Letras pela Universidade de Passo Fundo (bolsista PROSUP/CAPES). Professor de Leitura e Produção Textual do Colégio Franciscano São José de Erechim.
Norton Pizzi Manassi, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Doutorando em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Luterana do Brasil. Professor do ensino básico, técnico e tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul ‒ Campus de Erechim. E-mail: [email protected]   

Noemi Luciane dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Doutora em Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Professora do ensino básico, técnico e tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul ‒ Campus de Erechim.

Referências

ANSCOMBRE, Jean-Claude; DUCROT, Oswald. L’Argumentation Dans la Langue. Bruxelles: Mardaga, 1983.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Remuneração dos Depósitos de Poupança. Disponível em: <https://www3.bcb.gov.br/sgspub/consultarvalores/consultarValoresSeries.do?method=consultarValores >. Acesso em: 18 ago. 2015.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Remuneração dos Depósitos de Poupança. Disponível em: <http://www4.bcb.gov.br/pec/poupanca/poupanca.asp>. Acesso em: 18 ago. 2015.

BARBISAN, Leci Borges. Semântica Argumentativa. In: JUNIOR, C. F.; BASSO, R. (Orgs.). Semântica, semânticas: uma introdução. 1. ed. São Paulo: Contexto, 2013. p. 19-30.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BORBA, M. C.; SKOVSMOSE, O. The ideology of certainty. For the learning of Mathematics , v. 17, n. 3, p. 17-23, 1997.

CÂMARA JR., Joaquim Mattoso. Dicionário de lingüística e gramática. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 1978.

CAREL, Marion.Vers une formalisation de la Théorie de l’Argumentation dans la Langue. Thèse de Doctorat Nouveau Régime, EHESS, 1992.

CAREL, Marion; DUCROT, Oswald. La semántica argumentativa: una introducción a la teoría de los bloques semánticos. Tradução: María Marta Negroni e Alfredo M. Lescano. Buenos Aires: Colihue, 2005.

DUCROT, Oswald. Polifonía y Argumentación. Conferencias del Seminario Teoría de la Argumentación y Análisis del Discurso. Cali: Universidad del Valle, 1990.

DUCROT, Oswald. La sémantique argumentative peut-elle se réclamer de Saussure? In: SAUSSURE, L. Nouveaux regards sur Saussure. Genebra: Librairie Droz, 2006.

DUCROT, Oswald. Prefácio. In: VOGT, C. O Intervalo Semântico: (contribuição para uma teoria semântica argumentativa). 2. ed. rev. São Paulo: Ateliê Editorial/Campinas: Editora da Unicamp, 2009. p. 9-19.

POITRAS, G. The early history of financial economic. 1478- 1776. Cheltenham: Edward Elgar, 2000.

PUCCINI, A. L. Matemática financeira objetiva e aplicada. 8. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de Linguística Geral. Organizado por Charles Bally e Albert Sechehaye. Tradução de Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. 7. ed. São Paulo: Cultrix, 1975.

SAUSSURE, Ferdinand de. Escritos de linguística geral. BOUQUET, Simon; ENGLER, Rudolf (orgs.); WEIL, Antoinette (Col.). Tradução Carlos Augusto Leuba Salum e Ana Lucia Franco. São Paulo: Cultrix, 2012. 296p.

SAVIOLI, Francisco Platão; FIORIN, José Luiz. Lições de texto: leitura e redação. 4. ed. São Paulo: Ática, 1999.

SERVIÇO DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO. 65% dos brasileiros que investem na poupança buscam se sentir seguros. Disponível em: <https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/noticia/65165dosbrasileirosqueinvestemnapoupancabuscamsesentirsegurosdizspcbrasil>. Acesso em: 23 ago. 2015.

SKOVSMOSE, O. Educação matemática crítica: a questão da cidadania. 6. ed. São Paulo: Papirus, 2013.

Publicado
2016-05-03
Como Citar
Gomes, L., Manassi, N. P., & Santos, N. L. dos. (2016). Sentidos argumentativos e polifônicos de números, no discurso, com base na Semântica Argumentativa. Letras De Hoje, 51(1), 99-108. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2016.1.21701
Seção
Dialogismo, polifonia e argumentação no discurso