Negação, intersubjetividade e polifonia: estudo de caso em processos civis

  • Ana Lúcia Tinoco Cabral Universidade Cruzeiro do Sul
Palavras-chave: Negação, Polifonia, Argumentação, Intersubjetividade, Processo Civil

Resumo

O artigo apresenta um estudo de caso relativo ao emprego da negação observando como essa estratégia linguística se enquadra no discurso dos profissionais que atuam na área jurídica, marcado pela intersubjetividade e pela polifonia. O quadro teórico que dá suporte às análises insere-se na linha teórica da Semântica Argumentativa (Ducrot, 1981; 1984) em confluência com os teóricos dedicados aos estudos da Linguística da Enunciação (Benveniste, 1966 e 1974; Kerbrat-Orecchioni, 1986 e [1998] 1997) e dos Estudos Gramaticais (Mateus et al. [1898] 1994; Peres , 2013). O trabalho apresenta alguns conceitos relativos à interação nos Processos Civis, aborda o estatuto da refutação nesse quadro interativo; trata sucintamente do quadro teórico da polifonia que dá suporte às análises assim como os conceitos relativos à negação; e analisa exemplos de enunciados negativos extraídos de um Processo Civil, evidenciando seu caráter polifônico que corrobora a intersubjetividade do discurso dos autos.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

Negation, intersubjectivity and poliphony: a case study in Civil Proceedings

 

Abstract: This article presents a case study on the use of negation in Civil Proceedings by observing how this linguistic strategy falls within the Legal discourse, outlined by intersubjectivity and poliphony. The theoretical framework that gives support to the analyses is grounded on the Argumentative Semantics (Ducrot, 1981; 1984) in confluence with researchers dedicated to studying the Enunciation Linguistics (Benveniste, 1966 and 1974; Kerbrat-Orecc hioni, 1986 and [1998] 1997) as well as Grammatical Studies (Mateus et al. [1898] 1994; Peres , 2013). The research presents concepts with regard to the interaction in Civil Proceedings, deals with the refutation statute within this interactive scenario, briefly discusses the poliphony theoretical framework which supports the analyses as well as concepts related to negation, and it also examines some examples on negative wordings drawn from a Civil Proceeding; thus highlighting its poliphonic feature that reinforces intersubjectivity on the case-file discourse.

 

Keywords: Negation; Poliphony; Argument; Intersubjectivity; Civil Proceeding

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lúcia Tinoco Cabral, Universidade Cruzeiro do Sul
Ana Lúcia Tinoco Cabral - Professora titular da Universidade Cruzeiro do Sul, atuando no Mestrado em Linguística. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em leitura e escrita, atuando principalmente nos seguintes temas: linguagem argumentativa, interação verbal escrita, linguagem jurídica, polidez linguística e uso da linguagem em práticas educativas a distância.

Referências

AMOSSY, Ruth. Apologie de la polémique. Paris: PUF, 2014.

AMOSSY, Ruth. De l’apport d’une distinction: dialogisme vs polyphonie dans l’analyse argumentative. BRES, Jacques; HAILLET, Patrick Pierre; MELLET, Sylvie; NØlke, Henning, ROSIER, Laurence (Dir.). Dialogisme et polyphonie approches linguistiques Actes du colloque de CERISY. Bruxelles: De Boeck & Larcier, 2005.

ANSCOMBRE, Jean-Claude; DUCROT, Oswald. L’argumentation dans la langue. Liège: Mardaga, 1997.

BENV ENI STE, Émile. Problèmes de linguistique générale1. Paris: Gallimard, 1966.

BENV ENI STE, Émile. Problèmes de Linguistique Générale 2. Paris: Gallimard, 1974.

CABRAL, Ana Lúcia Tinoco. Enunciação e Argumentação no Discurso Jurídico: léxico, significação e sentido. In: Oliveira, Esther Gomes de; Silva, Suzete (org.). Semântica e Estilísica: dimensões atuais do Significado e do Estilo. Homenagem a Nilce Santa’anna Martins. Campinas: Pontes Editores, 2014, p. 57-73.

CABRAL, Ana Lúcia Tinoco. Enunciação e escrita acadêmica na área jurídica: subjetividade, intersubjetividade e argumentação. In: Spa rano, Magalí; Va rgas , Maria Valíria A. M. Enunciação, subjetividade e práticas de linguagem: revisitando Benveniste. São Paulo: Paulistana, 2011. p. 92-110.

CABRAL, Ana Lúcia Tinoco. A Interação Verbal em Processos Civis: um caso de trílogo. In: GIL, B. D.; AQUIN O, Z. G. O. Anais do II Simpósio Internacional de Análise Crítica do Discurso e VIII Encontro Nacional de Interação em Linguagem Verbal e Não Verbal. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, USP, 2007. Disponível em: <http://www.fflch.usp.br/dlcv/enil/pdf/76_Ana_Lucia_TC.pdf>. Acesso em: 08 ago. 2015.

DUCROT, Oswald. Provar e dizer: linguagem e lógica. São Paulo: Global, 1981.

DUCROT, Oswald. Le dire et le dit. Paris: Minuit, 1984.

GRECO FILHO, Vicente. Direito Processual Civil Brasileiro. São Paulo: Saraiva, 1995. v. 1.

GRECO FILHO, Vicente. Direito Processual Civil Brasileiro. São Paulo: Saraiva, 1996. v. 2.

GUI MARÃ ES, Deocleciano Torrieri. (org.). Dicionário técnico jurídico. São Paulo: Rideel, [s/d.].

HOUAISS, Antônio; VI LAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

KERBRAT-ORECCHI ONI , Catherine. L’énonciation. Paris: Armand Colin, [1980] 1997.

MATEUS, M. H. M. et all. Gramática da língua portuguesa. 4. ed. Lisboa: Caminho, [1989] 1994.

MEYER, Michel. Principia Rhetorica une théorie générale de l’argumentation. Millau, France: Fayard, 2008.

NEGRÃ O, Theotonio. A linguagem do advogado. In: Revista de Processo, São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, v 13, n. 49, p. 83-90, jan.-mar. 1988.

NEGRONI , María Marta García; COLADO, Marta Tordesillas. La enunciación en la lengua de la deixis a la polifonia. Madrid: Gredos, 2001.

PERES, João Andrade. Negação. In: RAPOSO, Eduardo Buzglo Paiva et al. Gramática do Português volume I. Lisboa: Fundação Calouste Gulbnkian, 2013.

SANT OS, Moacyr Amaral dos. Primeiras linhas de direito processual civil: Adaptadas ao novo Código de Processo Civil. São Paulo: Saraiva, 1977.

Publicado
2016-05-03
Como Citar
Cabral, A. L. T. (2016). Negação, intersubjetividade e polifonia: estudo de caso em processos civis. Letras De Hoje, 51(1), 55-64. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2016.1.21556
Seção
Dialogismo, polifonia e argumentação no discurso